Lula: o “chefe da quadrilha”, ou “o cara”?...


[1ja] Frases e visões

 A condenação de Lula significa o fortalecimento do combate à corrupção e impunidade” (Efraim Filho, líder do DEM na Câmara).

 Forçar a inelegibilidade do presidente Lula, sem provas consistentes, não é algo compatível com a Constituição e com as leis”. (Flávio Dino, ex-juiz de Direito, governador do Maranhão pelo PCdoB).

 O maior cara de pau do Brasil foi condenado a 9 anos e meio de prisão.” (João Dória, prefeito de São Paulo, do PSDB).

 Conheço o Lula, mais do que ninguém. Ele não fez nada, nem crime nenhum. Tenho autoridade para dizer isto porque não sou do PT”. (Paulo Maluf, deputado federal do PP-SP).

 O chefe da quadrilha foi condenado!” (Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado).

 Ao irmão Lula da Silva, nosso apoio, frente a essa caça às bruxas”. (Evo Morales, presidente da Bolívia).

[2ja] Rádio-corredor

  Locutor 1 – “Quinze anos após chegar à Presidência pelo voto dos mais pobres, Lula é condenado por se corromper pelo dinheiro dos ricos”.

  Locutor 2 – “Dá pena!” (Da “rádio-corredor” da OAB-RS, ontem às 11h da manhã.

 [3ja] "Rádio-corredor" também

 “Dependendo de quem for o próximo presidente, não haverá passagem de faixa presidencial; será de tornozeleira eletrônica”. (Da “rádio-corredor da OAB-DF, ontem às 15h").

[ja!] Já! O “cara

Esta é do baú. O segundo mandato de Lula (2007/2010) foi sua era de ouro. Ali, com crescimento do país em 4% ao ano, 2009 teve o auge da popularidade dele.

Era o terceiro ano do seu segundo mandato, quando três frases causaram furor e respeito internacionais, ainda mais ditas por quem as pronunciou: “Este é o cara! Eu adoro esse cara. É o político mais popular da Terra” – disse Barack Obama, em 2 de abril de 2009, numa reunião do G-20, em Londres.

Um tradutor explica, então, ao ouvido de Lula o teor dos elogios.

Em seguida, o presidente brasileiro literalmente puxa Obama para uma rodinha.

Depois desses avassaladores afagos, nunca mais os dois se encontraram.

O leitor quer rever o diálogo entre os dois, com legendas em português? Clique aqui.