Potins desta terça-feira


 Responsabilidade

Em entrevista ontem (28) à Rádio 95.1 FM, de Currais Novos (RN) Lula foi crítico à ´República de Curitiba´:

“Esses meninos da Operação Lava Jato têm responsabilidade na morte da Marisa. Acho que tem. Você não pode dedicar uma vida inteira a cuidar dos filhos, a fazer política de solidariedade, e de repente ser taxada de corrupta da forma mais banal possível, da forma mais cretina possível. Não tem explicação. Esses meninos criaram uma mentira, fizeram Power Point da mentira, e agora não sabem como sair da história”.

O entrevistador perdeu uma boa oportunidade para perguntar se o tabagismo e o sedentarismo, por acaso, não teriam também participação no infausto passamento.

  Canadá homenageia juiz gaúcho

O juiz Leoberto Brancher, pioneiro da Justiça Restaurativa no Estado, recebeu a Medalha Nobre Parceria, da Embaixada do Canadá no Brasil. A distinção foi entregue, em solenidade na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre, pelo embaixador canadense Riccardo Savone em reconhecimento ao esforço de Brancher na implementação do modelo de Justiça Restaurativa no RS e no país. 

O magistrado agradeceu ao Canadá, onde a chamada Justiça do século 21, focada em valores, tem raízes firmes, e à Ajuris, que sempre apoiou o estudo e a disseminação da prática no Estado.

“Uma nação que constrói sua política em cima de valores como inclusão e diversidade é uma nação vocacionada para a liderança no século XXI. Não é por outra razão que esse modelo de justiça tem raízes fortes no Canadá e inspira um movimento muito grande internacionalmente. É uma justiça baseada em valores, em relacionamentos, em cuidar das pessoas e cuidar dos impactos das transgressões no âmbito das pessoas, relacionamentos e comunidade” - discursou Brancher.

• A solidariedade do cárcere

A Justiça do Distrito Federal autorizou o trabalho externo a Henrique Pizzolato, condenado (12 anos e 7 meses de prisão) pelo STF no mensalão do PT. O ex-diretor do BB conseguiu vaga na empresa de seu companheiro de cela no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, o senador cassado e empresário Luiz Estevão.

A autorização foi dada pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais, que não acolheu parecer contrário do Ministério Público Federal.

Já está assinado o termo de compromisso assinado pela preposta da empresa, que também será responsável pela supervisão direta do apenado.

Conforme a decisão judicial, “além de ser fundamental para a ressocialização do sentenciado - o que em última análise configura o objetivo da execução penal – o pedido é compatível com o regime semiaberto, independentemente do cumprimento do requisito de 1/6 da pena”.

Em outubro de 2015, Pizzolato foi extraditado pela Itália para o Brasil para cumprir a condenação por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro (aproximadamente R$ 73 milhões). Há dois meses, o STF lhe concedeu progressão para o regime semiaberto.

E Luiz Estevão, condenado a 31 anos de prisão por desvio de dinheiro na construção do prédio do TRT da 2ª Região (SP) na década de 1990, cumpre prisão no regime inicial fechado.

  Futorologia jurídica

A “rádio-corredor” da OAB Brasília palpita que, pelo andar da carruagem, o ministro Edson Fachin vai arquivar o inquérito contra o ministro do STJ Marcelo Navarro, delatado por Delcídio Amaral.

O ex-senador disse que, ao ser nomeado por Dilma em 2015, Navarro se comprometera a “ajudar a barrar a Lava Jato”.

  Das redes sociais

“Juiz pensa que é Deus; desembargador está convicto; e Gilmar tem certeza”.

• “Marque a opção. Na frase ´Eu adoro segunda-feira´, o sujeito é: (a) Louco; (b) Aposentado; c) Está de férias; (d) Político safado; (e) Juiz que trabalha terça, quarta e quinta.”

  Mal na foto

A imagem do Brasil no exterior vai de mal a pior. Um levantamento da Imagem Corporativa, feita com base em 1.170 reportagens de 13 reputados jornais e revistas de 11 países de primeiro mundo, sobre o nosso pais, constatou que “80% foram de teor negativo”.

No primeiro semestre de 2009, 83% das reportagens estrangeiras sobre o Brasil eram positivas.

 Pilhagem

A 2ª Turma do STF decidirá, nesta terça (29), se aceita denúncia contra sete políticos do PP por pilhagem na Petrobras. Podem tornar-se réus os deputados José Otávio Germano (RS), Arthur Lira (AL), Mário Negromonte Júnior (BA), Luiz Fernando Faria (MG) e Roberto Britto (BA), além do ex-ministro das Cidades Mario Negromonte e do ex-deputado João Pizzolati (SC).

As acusações são as triviais: formação de quadrilha, corrupção, ocultação de bens e lavagem de dinheiro.

Em tempo: fazem parte da 2ª Turma os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli.

Completam o grupo, Edson Fachin e Celso de Mello.

  Crise inexistente

Na contramão da falácia do governo para reduzir o rombo público, a diretoria de Furnas concedeu-se aumento salarial de 25%. De lembrar que a inflação acumulada nos últimos 12 meses não chegou a 3%.

Suas Senhorias ainda retroagiram o auto presente ao mês de abril, talvez para comemorar a Páscoa com atraso.

Alguns contracheques passaram dos R$ 50 mil.