Em defesa da marca “IVI – Imprensa Vermelha Isenta”


[1ja] A vermelha IVI

Ardoroso torcedor do Grêmio, crítico até mesmo de dirigentes de seu clube e ferino analista de idiossincrasias de jornalistas da crônica esportiva que favorecem o Inter, em detrimento do Grêmio, o engenheiro-civil Ricardo Wortmann notificou, na última segunda-feira (5), por meio do 3º Cartório do Registro Especial, o radialista Pedro Ernesto Denardin, da RBS.

A iniciativa objetiva que o notificado “se abstenha de omitir direitos do notificante no que diz respeito à propriedade da marca ´IVI - Imprensa Vermelha Isenta´, bem com nomear a terceiros a criação da marca referida”.

Criador da sigla “IVI - Imprensa Vermelha Isenta” em 25 de junho de 2012 – e que logo resultou na criação de uma marca com o predomínio da cor colorada - Wortmann já realizou diversas peças e comercialização de produtos estampando a abreviatura IVI mencionada.

Em corredores de veículos de comunicação - embora o blog Corneta do RW também dirija críticas a profissionais da Cia. Jornalística Caldas Júnior e do Grupo Pampa, e do Morro Santa Tereza - a sigla IVI também é parodiada como “Imprensa Vermelha da Ipiranga” – numa provável alfinetada em jornalistas da RBS.

Na notificação entregue a Pedro Ernesto Denardin, o blogueiro Wortmann menciona ter realizado “pedido de registro da marca ´IVI - Imprensa Vermelha Isenta´ no Instituto Nacional de Propriedade Industrial na data de 02/02/2017, protocolo n° 912249854”. O pedido foi publicado na Revista de Propriedade Industrial na data de 21 de fevereiro de 2017 para que eventuais interessados – querendo e podendo – “manifestassem oposição formal ao pedido”.

Após o esgotamento do prazo legal para a oposição mencionada, resta somente a análise material a ser realizada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial para que seja atribuída, de direito, a propriedade da marca.

Wortmann  –  que é servidor da  Procuradoria-Geral do Estado do RS - diz que o “renomado radialista Pedro Ernesto” tem, em programas da Rádio Gaúcha, reiteradas vezes atribuído erradamente a criação da sigla (´IVI´) e da denominação (´Imprensa Vermelha Isenta´), como sendo criações do ex-dirigente do Grêmio Odorico Roman e do historiador – e também notório gremista - Eduardo Bueno (o “Peninha”). Publicamente, os dois já se manifestaram, afirmando não serem os criadores.   

A notificação extrajudicial objetiva que Pedro Ernesto “se abstenha de omitir direitos do notificante no que diz respeito à propriedade da marca ´IVI - Imprensa Vermelha Isenta´, bem com nomear a terceiros a criação da marca referida, sob pena de, não atendida esta notificação, justificar a tomada de medidas judiciais”.

A notificação ressalva que “não constitui qualquer limitação ao direito de liberdade de expressão e tampouco censura ao veículo de comunicação”. O engenheiro e blogueiro Wortmann admite que Pedro Ernesto e a empresa na qual emprega sua força de trabalho são comprometidos com a verdade dos fatos e responsáveis pela apuração das informações que veiculam.

E, assim, arremata que a notificação “contribui para a divulgação correta de fato equivocadamente informado pelo notificado durante o programa de maior audiência do rádio gaúcho”.

[2ja] Contraponto

Nesta quinta-feira (8), o Espaço Vital pretendeu ter o contraponto do radialista. A solicitação que lhe foi enviada não foi respondida.

[3ja] Carnaval gordo

O séquito de Temer, Marcela e o filho do casal, durante o Carnaval no Rio, terá 40 pessoas – a maioria delas já está viajando para lá nesta sexta-feira, em avião da FAB.

São seguranças, cozinheiro, copeira, faxineira, babá, assessores e outros de funções assemelhadas, para todo o apoio durante os quatro dias de descanso na Restinga da Marambaia. Só a primeira dama pediu uma equipe de 20 servidores.

Coisas de um dos mais impopulares presidentes que o Brasil já teve.

[ja!] Narcisismo

O ministro Carlos Marun – aquele que, com ares de pitbull, sempre defende Temer nas idas, vindas, curvas, corredores e segredos – saiu-se anteontem com uma nova autoimagem, tipo Lulinha paz e amor.

São de Marun duas egocêntricas frases: “Sou apaixonado por mim como político. Eu sempre votarei em mim mesmo”...