A IVI e as irregularidades nas eleições


Como sabemos, a CIA – COMENTARISTAS ISENTOS DE ARBITRAGEM é uma sucursal da IVI-PRAVDA. Segundo o comissário Diori, o Grêmio foi flagrantemente beneficiado pela arbitragem contra o Bahia. Se o pênalti a favor do Inter contra o Vitória foi “polêmico” (sic), o pênalti a favor do Grêmio foi “irregular”. Hum, hum. Novilíngua da IVI.

CIA e IVI adoram uma cleptada a favor do Inter, a ponto de “sujarem” qualquer arbitragem que, eventualmente, dê um pênalti ou expulse um jogador em partida do Grêmio. Fazem de tudo, sem qualquer pudor e sem rubor: vaticinaram contra o Sport, justificaram o ludocleptismo do árbitro-irmão-do-que-cleptou-três-pênaltis no Gre-Nal deste ano, e agora destilam veneno contra o árbitro que expulsou o jogador do Bahia e marcou um claro pênalti (de caderninho).

A CIA e a IVI parecem os caras que duvidam das urnas eletrônicas. Claro: duvidam... se o resultado for contra. Se for a favor... a urna é ótima. Ora, vão se afumentar!

Sem esquecer que Diogo Pipoca Olivier, um dos líderes do PIVI (Partido da IVI), entrou em campo engrossando o coro de que o Grêmio foi beneficiado pela arbitragem. Até do VAR a IVI desconfia. O VAR seria a urna eletrônica do futebol? Essa IVI é demóoois!

Bem, falemos do jogo do Grêmio contra o Bahia. Por vezes o réu não se ajuda. Parece que o time não quer ser feliz. Vinha jogando bem e fazendo gols. O time vinha lépido. Fagueiro. Sem centroavante. Sem o aipim. Por aqui, no Texas, a IVI (e gente do Grêmio) adora centroavante fuçador.

Pergunto: por que não contratar um porco?

Vejam. O Grêmio venceu cinco partidas sem centroavante. Colocou até dois centroavantes e se deu mal. Se com um já é difícil, com dois se torna impossível. Abriu mão de assumir a vice-liderança. Cruzou 56 bolas para a área. Jogo feio. Consagraram o goleiro do Bahia. Cruzar bolas para a área e fazer ligação direta da defesa para o ataque é como fazer improbidade administrativa no serviço público. É gastar um monte de dinheiro em obra feita. Sem licitação.

De todo modo, continuo querendo, para mim, o empresário de alguns jogadores do Grêmio. Na crise que se avizinha, preciso ser melhor “vendido”. Quero isonomia com André e Marinho. Vou entrar em juízo com mandado de segurança. Isonomia já!

A contratação de Diori e Diogo

A IVI e a CIA terão emprego fácil em qualquer dos dois governos. Trocar o sentido das palavras é coisa que os políticos sabem fazer muito bem. E adoram. E sempre há espaço para jornalistas e jornaleiros.

No livro “1984”, de Orwell, o Ministério da Guerra era chamado de Ministério do Amor. O que tratava da fome, chamavam de Fartura. Bingo!

Por isso o pênalti cleptado do jogo contra o Vitória virou “polêmico”. Já o pênalti a favor do Grêmio foi chamado de irregular por Diori e Pipoca. Alô Bolsonaro, alô Haddad. Chamem os fundadores da novilíngua do futebol e da arbitragem para ajudarem na campanha. Ups, vai ser um problema: também na política muitos agirão como no futebol, porque haverá “bolsonaristas isentos” e “haddadistas isentos”. Para não perder a prática!...

Por fim, por que Álvaro Dias, Meirelles e Marina contrataram Diori e Diogo? Simples. Os três fracassados candidatos querem que Diori e Diogo provem que o Cabo Daciolo teve três pênaltis irregulares. Por isso ficou à frente deles. A CIA e a IVI fazendo escola e história. A classificação, portanto, será outra. Daciolo foi beneficiado pelo VAR eletrônico. Que coisa, não?

POST SCRIPTUM

Jus Azul agora tem Twitter: @streckgremio (também pode buscar com Lenio Jus Azul). SIGA!

Trincheira contra a IVI. Um sniper futebolístico contra a IVI e CIA!