Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira, 19 de Maio de 2017

Google é maior empresa de mídia; a Globo está em 17º lugar



O Google conquistou o posto de maior proprietário de mídia do mundo, segundo a pesquisa Top Thirty Global Media Owners, realizada pela ZenithOptimedia, do grupo Publicis. O segundo lugar ficou com a DirecTV e o terceiro, com a News Corp, do empresário Rupert Murdoch.

A edição de 2013 do estudo teve como base receitas globais de publicidade em 2011 e, pela primeira vez, traz entre as companhias relacionadas uma brasileira. As Organizações Globo figuram na 17ª posição e também é a segunda empresa de mercados emergentes a aparecer no Top 30 da ZenithOptimedia, atrás da mexicana Televisa.

Segundo o saite Coletiva, a presença da Globo é destacada como prova do crescente mercado publicitário brasileiro, que deve superar o quinto lugar britânico ainda este ano.

Além da brasileira, da mexicana e de algumas japonesas, a maioria das empresas listadas tem sede nos Estados Unidos, ou na Europa. A pesquisa também aponta a posição ocupada pelo Google como um exemplo da escalada digital na receita publicitária. A companhia cresceu 39% desde a última pesquisa e juntamente com outros três impérios digitais – Yahoo (15ª posição), Microsoft (26ª) e Facebook (27ª) – movimentou US$ 49,2 bilhões de receitas em 2011, o equivalente a 63,8% de toda a verba publicitária da Internet naquele ano.

Eis o ranking das 30 maiores.

1. Google
2. DirecTV
3. News Corp
4. Walt Disney
5. Com Cast
6. Time Warner
7. Bertelsmann
8. Cox Enterprises
9. CBS
10. BSkyB
11. Viacom
12. Vivendi
13. Advance Publications
14. Clear Channel
15. Yahoo
16. Gannet
17. Globo
18. Televisa
19. Fuji Media
20. Yomiuri Shimbun
21. Axel Springer
22. Media Set
23. Hearst Corporation
24. JCDecaux
25. Asahi Shimbun
26. Microsoft
27. Facebook
28. ProSiebenSat.1
29. ITV Pic
30. Sanoma


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Amarildo – www.amarildo.com.br

Cerco aos tribunais

 

Cerco aos tribunais

Revista IstoÉ registra que “contrariando um princípio fundamental da democracia - a autonomia dos Poderes - a presidente Dilma pressiona sem cerimônias ministros do STF, TSE e TCU a fim de evitar a aprovação de processos que podem levar ao seu afastamento da Presidência”.

Supremo reafirma o direito de criticar

Revertido acórdão que condenara o jornalista Paulo Henrique Amorim a indenizar o banqueiro Daniel Dantas. Decisão de Celso de Mello refere que “o interesse social, que legitima o direito de criticar, sobrepõe-se a eventuais suscetibilidades que possam revelar as figuras públicas, independentemente de ostentarem qualquer grau de autoridade”.

"A tesoura que assombra a RBS"

Matéria assinada pelo jornalista Luiz Cláudio Cunha afirma que "o foco da Rede Brasil Sul de Comunicações não está mais no jornalismo".