Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Distribuição gratuita do jornal Zero Hora: "construção do Estado do bem estar social"



Montagem EV

Imagem da Matéria

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, publicou anteontem (17) em seu blog homônimo um artigo no qual propõe que o jornal Zero Hora seja distribuído de forma gratuita.

A sugestão é, na prática, uma espécie de troco, ou pelo menos uma crítica polêmica ao posicionamento do principal jornal da RBS ao mostrar-se favorável ao passe livre para estudantes e desempregados.

Em uma passagem do artigo, Fortunati refere: “Perguntei aos ‘especialistas’ se seria possível distribuir a Zero Hora gratuitamente pelas ruas do nosso Estado".

Segundo o prefeito, a resposta ouvida foi afirmativa, "bastando cortar um pouco o lucro dos empresários".

No gabinete do prefeito, entre assessores, há uma outra visão: a iniciativa de ZH pró passe livre nos ônibus seria uma estratégia do jornal para suavizar os efeitos dos protestos populares contra o veículo de comunicação.

Numa das passagens do artigo, no blog, Fortunati afirma que deseja entrar de cabeça no debate levantado por ZH, “e propor uma revisão geral dos lucros obtidos pelos empresários no Brasil”.

O prefeito dá dois exemplos. Na antiga União Soviética, o Pravda era distribuído gratuitamente aos trabalhadores. Aqui mesmo em Porto Alegre o jornal “Metro” - editado pela Rede Bandeirantes - é distribuído gratuitamente nos principais cruzamentos da cidade. "Então resolvi propor, como forma de contribuir para que os trabalhadores tenham acesso à leitura, que a ZH seja distribuída gratuitamente" - diz Fortunati.

Ele logo alfinetou que "um companheiro me alertou que a classe operária não lê a ZH”.

Fortunati escreve que concorda com isso. E propõe:"então vamos solicitar que a direção do Diário Gaúcho corte um pouco dos seus lucros e distribua gratuitamente o DG para que os desempregados tenham acesso aos classificados, para que as donas de casa tenham conhecimento do “Retratos da Fama”, para que os fanáticos torcedores da dupla Grenal saibam como anda o seu time, para que os trabalhadores fiquem bem informados".

No fecho, Fortunati avalia que a realização das licitações para o transporte público dará condições plenas de rediscutir a planilha do preço da passagem. “Mas, antes disso vou consultar ‘os especialistas da ZH’ pois quem sabe eles não ofereçam a fórmula para podermos oferecer passagens grátis para todos?” - arremata.

Abaixo a íntegra do artigo de José Fortunati


Artigo de José Fortunati

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Amarildo – www.amarildo.com.br

Cerco aos tribunais

 

Cerco aos tribunais

Revista IstoÉ registra que “contrariando um princípio fundamental da democracia - a autonomia dos Poderes - a presidente Dilma pressiona sem cerimônias ministros do STF, TSE e TCU a fim de evitar a aprovação de processos que podem levar ao seu afastamento da Presidência”.

Supremo reafirma o direito de criticar

Revertido acórdão que condenara o jornalista Paulo Henrique Amorim a indenizar o banqueiro Daniel Dantas. Decisão de Celso de Mello refere que “o interesse social, que legitima o direito de criticar, sobrepõe-se a eventuais suscetibilidades que possam revelar as figuras públicas, independentemente de ostentarem qualquer grau de autoridade”.

"A tesoura que assombra a RBS"

Matéria assinada pelo jornalista Luiz Cláudio Cunha afirma que "o foco da Rede Brasil Sul de Comunicações não está mais no jornalismo".