Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017

"In tontum"



De uma petição de apelação encaminhada ao TJ-SP: (...) "requerendo, se caso for o entendimento da Câmara, seja a ação julgada PROCEDENTE IN TONTUM".

O advogado signatário - ao deixar de usar corretamente a expressão "in totum" - talvez momentaneamente estivesse "tonto".

E assim ficou com cara de...

Há quem diga que o equívoco de digitação teria sido da novel estagiária, que não conhecia a expressão latina.

A seu turno, o titular da banca advocatícia teria assinado sem ler.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O “jus sperniandi

Expressão de falso latinismo alude ao espernear de uma criança, inconformada com uma ordem de seus pais. E juiz gaúcho não manda tarjar palavras inconvenientes em petição porque , “no processo eletrônico é inviável riscar uma expressão dos autos”.

A importância da caneta

Ao cumprir diligência citatória, oficial de justiça deixa de colher a assinatura do réu porque “ninguém tinha caneta na hora”.