Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 setembro de 2017

Os direitos trabalhistas do anjo da guarda



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Por Mauricio Antonacci Krieger, advogado (OAB/RS nº 73.357).

Na segunda-feira cedo, o Dr. Richard tem um compromisso agendado em seu escritório: uma consulta jurídica. Pontualmente às 9h, a secretária Sheila Bauer introduz o cliente na sala do profissional da Advocacia.

O Dr. Richard logo cumprimenta o visitante e pergunta qual é mesmo seu nome.

- Meu nome é Anjo! - responde.

- Ok, senhor. Anjo do que? 

- Meu nome completo é Anjo Santos da Guarda e eu vim aqui para ver meus direitos trabalhistas e, se possível, logo entrar com uma reclamatória.

O advogado já desconfiado do nome inusitado do cliente pede um resumo dos fatos, para avaliar o que pode ser feito.

O relato objetivo vem em seis frases:

- Doutor Richard, eu tô trabalhando demais e não estou recebendo nada em troca. O meu empregador não me dá nada. Não tenho férias, nem sequer repouso semanal remunerado, trabalho 24 horas por dia e não ganho horas extras nem adicional noturno e, ainda por cima, meu empregador gosta de viver a vida perigosamente, vive se arriscando. Está sempre bebendo em festas e depois pega o carro e anda a quase 100 km por hora pela Av. Ipiranga. Sem contar que usa drogas e com frequência é ameaçado por traficantes e eu já não sei mais o que vou fazer para protegê-lo. Por isso preciso que pelo menos meus direitos sejam respeitados. 

O advogado começa a rir e diz a seu cliente:

- Meu amigo, não há nada que eu possa fazer pelo senhor, a não ser sugerir que procure um psicólogo. E agora, por favor, queira se retirar que aqui é um escritório sério.

O senhor Anjo Santos da Guarda vai embora sem falar nada ao advogado e, quando passa pela sala da secretária, solta duas frases:

- Senhorita Sheila, diga ao seu chefe que eu me demito. Nessas condições não dá pra trabalhar!

No dia seguinte, o Dr. Richard sofre um acidente de carro e vai para o hospital em estado grave. Ainda consciente e sem se dar conta de quem o havia visitado na véspera em seu escritório, começa a rezar:

- Anjo da guarda, o meu passo ilumina e guarda a minha alma...


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O juiz salvador

Uma piada da “rádio-corredor” da OAB nacional ironiza como, em algum lugar do universo, um magistrado teria salvo um notório político que estava se afogando numa praia deserta...

Charge de Gerson Kauer

Pesadelo jurisdicional

 

Pesadelo jurisdicional

Na madrugada, em meio a um sonho conturbado, a juíza é interpelada pela ´Jurisdição´ e admite: "a estagiariocracia é uma moderna técnica de gestão! Está dando tão certo que até estou conseguindo começar meus fins-de-semana nas quintas-feiras".

Charge de Gerson Kauer

A "otoridade 51"

 

A "otoridade 51"

Um bêbado tenta se equiparar às autoridades locais, ingressando no baile de centenário da cidade e ironizando o juiz: "Quando eu prendo alguém, não solto de jeito nenhum".