Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 25 de maio de 2018.

Macacos e macaquices



Banco de dados do Espaço Vital

Imagem da Matéria

Em 1988 o chimpanzé (Pan troglodytes) do Zôo do Rio Macaco Tião (* 1963 + 1996) chegou em terceiro lugar, entre 12 candidatos, na eleição para prefeito do Rio de Janeiro. Foram mais de 400 mil votos (inválidos, claro) para o bicho.

Para conseguir produzir algum barulho nas eleições e na falta de ideias melhores, o Partido Humanista da Solidariedade resolveu reviver o célebre animal.

O PHS lançará candidatos a deputado federal em nove Estados com "Macaco Tião" antes do nome do pretendente.

Desses, oito são mulheres. Macaco Tião William, que tentará seduzir o eleitorado mineiro, é o único homem a assumir a identidade eleitoral de Tião.

Como a legislação permite, os TREs e TSE aprovam.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Sem Senado, só OAB!

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, põe fim à indecisão: desiste de concorrer a senador. “Não tenho como deixar a Ordem neste grave momento nacional” – diz.

O tempo “a favor” de Temer

Mesmo se for condenado pelo TSE, no julgamento que inicia nesta terça-feira (6), Michel Temer pode adiar sua saída da Presidência.

Baixo nível eleitoral

Se faltam ideologias, sobram brincadeiras. Candidatos usam trocadilhos e nomes inusitados para chamar a atenção: Paula Tejano (atenção para a cacofonia), Xereca, Hélio Quebra Bunda e Riso Sempre Riso são alguns dos nomes, ou frases, que identificam (?) candidatos às eleições do próximo domingo.