Ir para o conteúdo principal

Terça - feira, 22 Agosto de 2017

Macacos e macaquices



Banco de dados do Espaço Vital

Imagem da Matéria

Em 1988 o chimpanzé (Pan troglodytes) do Zôo do Rio Macaco Tião (* 1963 + 1996) chegou em terceiro lugar, entre 12 candidatos, na eleição para prefeito do Rio de Janeiro. Foram mais de 400 mil votos (inválidos, claro) para o bicho.

Para conseguir produzir algum barulho nas eleições e na falta de ideias melhores, o Partido Humanista da Solidariedade resolveu reviver o célebre animal.

O PHS lançará candidatos a deputado federal em nove Estados com "Macaco Tião" antes do nome do pretendente.

Desses, oito são mulheres. Macaco Tião William, que tentará seduzir o eleitorado mineiro, é o único homem a assumir a identidade eleitoral de Tião.

Como a legislação permite, os TREs e TSE aprovam.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O tempo “a favor” de Temer

Mesmo se for condenado pelo TSE, no julgamento que inicia nesta terça-feira (6), Michel Temer pode adiar sua saída da Presidência.

Baixo nível eleitoral

Se faltam ideologias, sobram brincadeiras. Candidatos usam trocadilhos e nomes inusitados para chamar a atenção: Paula Tejano (atenção para a cacofonia), Xereca, Hélio Quebra Bunda e Riso Sempre Riso são alguns dos nomes, ou frases, que identificam (?) candidatos às eleições do próximo domingo.

Dilma cai, ou Dilma fica? Só amanhã saberemos!

Votação dos senadores que selará o destino da primeira mulher presidente do Brasil fica para a quarta-feira (31). Decisão é de Ricardo Lewandowski. Um dia antes da decisão sobre os destinos políticos do Brasil, o IBGE anunciou hoje (30) que o nosso País tem mais de 206 milhões de habitantes, dos quais 11,8 milhões estão desempregados. O número de pessoas que estão sem ocupações formais de trabalho é, infelizmente, o maior da história.