Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira, 19 de Maio de 2017

Defensoria Pública ajuíza ação contra a Editora Abril



A reportagem de capa da edição da revista Veja de duas semanas atrás - que abordou o caso de quatro menores de idade que teriam estuprado e assassinado uma jovem no interior do Piauí - virou alvo da Defensoria Pública do Estado de São Paulo. Para o órgão, “o veículo de comunicação violou direitos de adolescentes”. A ação foi ajuizada no último dia 30. As informações são do saite Comunique-se.

Ao relatar em seu saite os motivos da ação, a Defensoria alega que o material produzido pela Veja “torna possível a identificação dos adolescentes suspeitos”, o que representa “violação a uma série de normas” (...) “incitando o justiçamento contra o quarteto juvenil”.

A petição inicial argumenta que a reportagem facilitou a identificação dos rapazes, considerando a popularidade e abrangência nacional da revista e os acessos por meios eletrônicos e redes sociais, além do fato de Castelo do Piauí – onde ocorreram os fatos - ser uma cidade de apenas 19 mil habitantes.

Conforme a ação, o risco de linchamento já havia feito as audiências de apresentação dos adolescentes serem transferidas para Teresina, afirma o saite da Defensoria.

A ação contra a editora responsável pela produção e comercialização da Veja tem como signatários 12 defensores públicos.


Comentários

Osvaldo Agostinho Dalla Nora - Advogado 10.07.15 | 08:59:25
Operadores de direito atacando os defensores?Advogados? Jovens " teriam estuprado", uma presunção e não culpa já apurada. Cuidado, num linchamento de inocentes, quem paga a conta é o estado(eu)os criticos somem ou jogam a culpa nos agentes da lei. Com certeza, os "delinqüentes" eram pretos e pobres, aí os "defensores da moralidade" bradam por justiça, caso fossem loiros de olhos azuis...Os casos de filhos de ricos Eike, Odacir Klein, etc ... aí tudo bem .. esses podem matar, são brancos
Roland Volker Langer - Advogado 08.07.15 | 15:49:35
Primeiro: típica da ação que já "nasce morta". Segundo: todo Brasil sabe quem são os "santinhos". Terceiro: porque somente contra a "Veja"? Quarto: porque DOZE (12) Defensores Públicos assinaram a petição, se uma assinatura era suficiente? Tanto reclamam do "excesso" de serviço... E por aí se vai...
Joel Pedrini - Advogado 08.07.15 | 09:16:08
Atitude vergonhosa!! Inacreditável! Mas o que acontece neste país quando um ser desses comete tamanha besteira? Infelizmente ele não sofrerá nenhum tipo de punição, nada. Parece que o filtro chamado Concurso Público não está sendo suficiente para acabar com certas atitudes neste país.
Alexandre Saldanha - Sambista 08.07.15 | 07:14:57
A exposição colocada por Veja antes de os adolescentes serem julgados no devido processo legal pode causar danos e transtornos irrevercíveis e ilícitos. Há inúmeros casos de erros e fraudes processuais em que pessoas foram expostas ou até mesma condenadas e presas por anos, até que se descobrisse a verdade. É bom sempre termos cautela antes de julgarmos ouvindo apenas um lado dos vários que sempre há em um litígio/problema! 
Flavio Mansur - Advogado 07.07.15 | 11:22:27
O que essa gente desocupada fez em relação às vítimas, também adolescentes, alguma notícia?
Hamilton Beheregaray Sanchotenehamilton Beheregaray Sanchotene - Advogado 07.07.15 | 11:02:14
isso é uma barbaridade! Os "anjos" estupraram e assassinaram e não podem ser expostos! É exatamente para tais hipóteses que a sociedade clama pela diminuição da idade para fins de responsabilização penal das condutas, não para os "batedores de carteira"!
Patricia V. Da Silva - Advogada 07.07.15 | 10:32:58
Fiquei curiosa: o que a Defensoria Pública vai fazer em favor da família da jovem vítima dessa brutalidade?
Maria Francisca Moreira Da Costa - Professora E Advogada 07.07.15 | 10:23:48
Parabéns à Defensoria Pública! Esse tipo de atitude dá ânimo de viver trabalhando e lutando por Justiça neste país.
Joel Vidor - Advogado 07.07.15 | 10:23:43
Desconheço o caso porque não leio a ´Veja´  e procuro não tomar conhecimento dessa barbáries. Não tenho posição definida acerca da redução da maioridade penal. Apesar de ser advogado, milito apenas nas esfera cível. Entretanto, a pergunta que faço é a seguintes: quantos defensores públicos estão atuando na assistência da vítima e/ou de suas famílias?...
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Amarildo – www.amarildo.com.br

Cerco aos tribunais

 

Cerco aos tribunais

Revista IstoÉ registra que “contrariando um princípio fundamental da democracia - a autonomia dos Poderes - a presidente Dilma pressiona sem cerimônias ministros do STF, TSE e TCU a fim de evitar a aprovação de processos que podem levar ao seu afastamento da Presidência”.

Supremo reafirma o direito de criticar

Revertido acórdão que condenara o jornalista Paulo Henrique Amorim a indenizar o banqueiro Daniel Dantas. Decisão de Celso de Mello refere que “o interesse social, que legitima o direito de criticar, sobrepõe-se a eventuais suscetibilidades que possam revelar as figuras públicas, independentemente de ostentarem qualquer grau de autoridade”.

"A tesoura que assombra a RBS"

Matéria assinada pelo jornalista Luiz Cláudio Cunha afirma que "o foco da Rede Brasil Sul de Comunicações não está mais no jornalismo".