Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 17 Outubro de 2017

Renda familiar passa a ser critério de desempate em vestibular



A presidente Dilma Rousseff sancionou anteontem (04) lei que estabelece critério de renda para desempate em vestibular de instituições públicas. A norma altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

O texto determina que, "no caso de empate no processo seletivo, as instituições públicas de ensino superior darão prioridade de matrícula ao candidato que comprove ter renda familiar inferior a dez salários mínimos, ou ao de menor renda familiar, quando mais de um candidato preencher o critério inicial".

A nova Lei nº 13.184 foi publicada na edição de quinta-feira (05), do Diário Oficial da União.

LEI Nº 13.184, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 - Acrescenta § 2º ao art. 44 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para dispor sobre a matrícula do candidato de renda familiar inferior a dez salários mínimos nas instituições públicas de ensino superior.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA - Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - O art. 44 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, passa a vigorar acrescido do seguinte § 2º, renumerando-se o atual parágrafo único para § 1º:

Art. 44. .......................................................................

§ 1º ..............................................................................

§ 2º No caso de empate no processo seletivo, as instituições públicas de ensino superior darão prioridade de matrícula ao candidato que comprove ter renda familiar inferior a dez salários mínimos, ou ao de menor renda familiar, quando mais de um candidato preencher o critério inicial.” (NR)

Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 4 de novembro de 2015; 194º da Independência e 127º da República.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Projeto de lei para o "direito ao esquecimento" no Brasil

Proposta mexe no Marco Civil da Internet e quer que todo cidadão tenha o “direito de requerer a retirada de dados pessoais que sejam considerados indevidos ou prejudiciais à sua imagem, honra e nome”.

A reforma trabalhista começou no ar

Nova lei federal (nº 13.475) dispõe sobre o exercício da profissão dos aeronautas e revoga a Lei nº 7.183, de 5 de abril de 1984.

Para enfrentar a violência econômica contra a mulher

Projeto de lei proíbe as empresas de pagarem salários diferenciados para trabalhadores que tenham a mesma função ou atividade profissional. Previsão de multa de 12 vezes o salário que a mulher deveria receber.