Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 20 Outubro de 2017

WhatsApp ficará fora do ar por 72 horas por decisão judicial



O WhatsApp se tornou novamente hoje (02) alvo de uma decisão judicial que determina seu bloqueio por 72 horas. De acordo com as primeiras informações, a Justiça ordenou que o aplicativo – o mais usado pelos brasileiros – seja desativado pelas empresas de telefonia móvel e banda larga fixa a partir das 14h desta segunda-feira.

A medida vale para a Claro, Tim, Vivo, Oi e Nextel e tem validade tanto para celulares quando para Wi-Fi.

O bloqueio judicial foi determinado porque o Facebook (proprietário do WhatsApp) não cumpriu outra medida judicial para compartilhamento de informações que subsidiariam investigação criminal. Em 16 de dezembro do ano passado, o WhatsApp já havia passado por um bloqueio similar, porém, com duração de 48 horas.

A decisão foi proferida pelo juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE). Ele é o mesmo magistrado que mandou prender o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, em março deste ano.

Em nota, a operadora Tim confirmou que o bloqueio será executado nesta tarde. "Esclarecemos que as prestadoras não são autoras e não fazem parte da ação que resultou na ordem judicial", informou a nota, divulgada em redes sociais. A Claro também afirmou ter recebido a notificação judicial, nada especificando sobre o cumprimento.

O saite Tech Tudo anunciou hoje (02), por volta do meio-dia, que existe uma possibilidade técnica de furar o bloqueio. E, para tanto, disponibilizou um link. É necessário usar um app de VPN no smartphone com sistema Android.

Para mais detalhes, clique aqui.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Cem milhões de brasileiros prejudicados

Juiz que suspendeu o WhatsApp queria algo que a empresa não pode fazer. Congresso precisa evitar essa possibilidade de abuso de poder”. Artigo de Pedro Doria, editor de Vida Digital do jornal O Globo.

A magistrada atirou no que viu, acertou no que não viu

Milhões de brasileiros usuários do WhatsApp foram prejudicados, durante cerca de 12 horas, por causa de uma ordem judicial sem razoabilidade. A origem do caso envolve três celulares - dois dos quais estão inativos há mais de um mês. Apenas uma das linhas é brasileira; duas são paraguaias.  Leia a íntegra da liminar em mandado de segurança que cassou o bloqueio.