Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 17 Outubro de 2017

Cem anos de prisão



Longmont Police Department

Imagem da Matéria

A auxiliar de enfermagem Dynel Lane, 36 de idade, está presa desde o dia do crime

A auxiliar de enfermagem Dynel Lane, 36 de idade, foi condenada na sexta passada, nos EUA, a 100 anos de prisão por atacar uma grávida e arrancar de seu ventre um bebê de sete meses. O crime ocorreu no Estado do Colorado, em março de 2015. A então grávida, Michelle Wilkins, de 26 anos, foi à casa da autora do crime, respondendo a um anúncio de doação de roupinhas de bebê.

A agora condenada Dynel atraiu Michele ao porão de sua casa, a espancou até a inconsciência e depois a esfaqueou, arrancando a criança de seu útero. O nascituro era uma menina e se chamaria Aurora.

Em seguida, Dynel se apresentou a um hospital, levando o bebê já morto e dizendo que havia sofrido um aborto espontâneo. A vítima conseguiu chamar a polícia, foi socorrida e sobreviveu ao ataque. A criminosa foi presa poucas horas depois e levada à prisão.

Diante de um tribunal, a defesa da criminosa disse apenas que ela teria ficado “muito abalada pela morte de seu filho pequeno, 14 anos atrás, num acidente”.

Dynel foi condenada por tentativa de homicídio, interrupção ilegal de gravidez e agressão com arma branca. A juíza justificou a condenação, de 100 anos, “por causa da brutalidade do crime”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas