Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 setembro de 2017

Homem dá soco em bebê em supermercado pensando se tratar de uma boneca



Arte de Camila Adamoli sobre fotos Camera Press e Metro UK

Imagem da Matéria

Um homem de 63 anos foi preso em flagrante, após dar um soco no rosto de uma bebê de cinco dias, em uma filial da rede de supermercados Tesco, na cidade de Wythenshawe, perto de Manchester (Inglaterra), na noite de 5 de setembro. Na última sexta-feira (14), por decisão do juiz local, o homem foi posto em liberdade provisória, mediante condições.

Nos dias posteriores à surpreendente agressão, o motivo alegado pelo homem revoltou usuários de redes sociais: ele disse ter pensado que a bebê era uma boneca. Na verdade, tratava-se de Elsie Rose Temple, na ocasião com apenas cinco dias de vida. Na insólita ocasião, a recém nascida estava sendo conduzida, num carrinho, por Amy Duckers; junto também estava sua outra filha, Libby, de 7 de anos.

"Todos ouvimos o soco no rosto da minha bebezinha. Não reagimos de imediato porque estávamos chocados. Depois, eu gritei", contou Amy ao jornal britânico Manchester Evening News. Os seguranças do supermercado correram, imobilizaram o agressor (que não reagiu) e o entregaram à polícia.

"Ele apenas se desculpou dizendo que pensava ser uma boneca" - relatou Amy. A menina foi levada a um hospital próxima e liberada no dia seguinte, sem ferimentos.

David Hardy, o agressor, teve sua vida vasculhada por agentes policiais, que nada encontraram contra ele. Aposentado, bom vizinho, nenhum antecedente criminal, nem incidências com o fisco, ele foi submetido a uma avaliação psicológica. Tudo perfeito!

Ele aguardará em liberdade a tramitação da ação penal – já ciente da eventual responsabilidade civil, se a menina apresentar problemas.

Quando o juiz perguntou a Hardy se ele “achava normal alguém dar socos numa boneca, ou numa loja”, o acusado respondeu: “Não sei o que se passou comigo; sou uma pessoa de bem”.

O magistrado advertiu Hardy de que ele não poderá frequentar supermercados, nem lojas, ou aglomerações e que não poderá se aproximar de crianças nem de menores de 18 anos de idade, sob pena de ser levado de volta à prisão.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas