Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 20 Outubro de 2017

Se você usa o Uber, fique ligado!



Um golpe envolvendo o aplicativo de transportes Uber está circulando nas redes sociais. Com o nome de UberBr, uma página falsa no Facebook promete premiar os usuários com um desconto de R$ 100.

No saite safado, os criminosos pedem informações sensíveis do usuário em troca do falso desconto, como nome completo, número de telefone e dados do banco e do cartão de crédito. Munidos destas informações, os golpistas conseguem fazer compras em nome da vítima e até mesmo ganhar o bônus de R$ 20 para corridas no aplicativo quente.

A revelação foi feita ontem (6), à tarde, pelo jornalista Matheus Mans, do jornal O Estado de S. Paulo.

“É a primeira vez que é usado o nome do Uber em golpes desse tipo”, afirma o especialista em segurança digital e analista da Kaspersky, Fabio Assolini. Neste caso, o golpe usado é o phishing, que "pesca" informações de usuários em páginas falsas na web.

A página falsa, que foi tirada do ar pelo Facebook nesta segunda-feira (6), por “ferir as políticas da comunidade”, tinha mais de 20 mil curtidas. Algumas postagens contavam com mais de 1 mil comentários, sendo que alguns usuários até mesmo indicavam o bônus para amigos e familiares.

Mas há o risco, claro, de os vigaristas montarem uma nova estratégia golpista, lesando pessoas menos atentas.

“A página do Facebook e o saite são bem feitos”, diz Assolini. “Eles conseguiram o que precisam para esse tipo de golpe: aparência parecida com o original e domínio com um bom nome para confundir as pessoas.”

Chamou a atenção, na página do UberBR, que o criminoso conseguiu copiar com exatidão as cores do aplicativo de transporte.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

H2OH! não é água

A União perde ação que buscava que a fabricante Pepsico alterasse a rotulagem e a marca do produto. TRF-3 definiu que o cidadão com instrução suficiente para conhecer a fórmula química da água é capaz também de perceber que se trata de refrigerante.

Validade da cláusula que admite atraso em entrega de imóvel comprado na planta

STJ rechaça tese sustentada por casal de compradores de que a incorporadora e a construtora - ao estipularem o prazo de entrega – devem considerar a possibilidade de atraso. Riscos, doravante, de que o consumidor seja seduzido com a informação enganosa de que o imóvel será entregue em data certa.

Hyundai responderá por fraude na venda de automóvel

Empresário comprou automóvel no interior de revenda autorizada, mas jamais recebeu o veículo. Aplicação pelo STJ da teoria da aparência. “Quando qualquer entidade se apresente como fornecedora de determinado bem ou serviço, ou mesmo que ela, por sua ação ou omissão, causar danos ao consumidor, será por eles responsável” – conclui o julgado.

O enfraquecimento da condição de consumidor

Julgado do STJ estabelece que “apesar da proteção contratual do consumidor estabelecida pelo CDC, o benefício do foro privilegiado estampado no art. 101, I, do CPC não resulta, ´per se, em nulidade absoluta das cláusulas de eleição de foro estabelecidas contratualmente´”.