Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 25 de maio de 2018.

Nova súmula do STJ entra em vigor



A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça aprovou, por unanimidade, a Súmula nº 586, segundo a qual “a exigência de acordo entre o credor e o devedor na escolha do agente fiduciário aplica-se, exclusivamente, aos contratos não vinculados ao Sistema Financeiro da Habitação – SFH”.

As súmulas são o resumo de entendimentos consolidados nos julgamentos do tribunal e servem para orientar a comunidade jurídica sobre a jurisprudência firmada pelo STJ, a quem cabe unificar a interpretação das leis federais.

Leia na base de dados do Espaço Vital, todas as súmulas do STJ.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

STJ edita cinco novas súmulas

Duas terão maior repercussão. Uma dispõe que “é permitida a instauração de processo administrativo disciplinar com base em denúncia anônima”. A outra define que “o locatário não possui legitimidade ativa para discutir a relação jurídico-tributária de IPTU e de taxas referentes ao imóvel alugado”.

STF anula parte da Súmula nº 228 do TST

O verbete dispõe sobre a base de cálculo do adicional de insalubridade. Decisão de Ricardo Lewandowski acolhe reclamação ajuizada pela Unimed Ribeirão Preto Cooperativa de Trabalho Médico.

Novas súmulas das Turmas Recursais Cíveis do TJRS pacificam temas controversos

• Responsabilidade das construtoras por demora na entrega de imóveis: perdas e danos de 0,5% ao mês sobre o valor do bem, para cobrir os lucros cessantes presumidos do aluguel.

• Indenizações também em favor de mutuários do “Minha Casa, Minha Vida”.

• Solidariedade do Grupo GBOEx nas indenizações devidas pela Confiança Companhia de Seguros.

• Suspensão de água e de energia elétrica só após prévia notificação ao usuário.

• Conheça as dicas do Espaço Vital e leia todas as 34 súmulas do colegiado

Súmulas do STJ agora já são 600

Publicados os novos verbetes que tratam de: desnecessidade de apresentação de laudo médico oficial para o reconhecimento judicial da isenção do imposto de renda; inaplicabilidade do princípio da insignificância nos crimes contra a Administração Pública; e configuração da violência familiar.