Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira, 21 Julho de 2017

As extravagâncias subaquáticas do ex-governador Sérgio Cabral



ECB Static (Divulgação)

Imagem da Matéria

Os hábitos de viagens do ex-governador carioca Sérgio Cabral e sua mulher Adriana Ancelmo (ambos presos) são para poucos.

A investigação do MPF revela que o casal – numa ida a Dubai, em 2014, além de viajar em primeira classe em aviões da Emirates (R$ 55 mil ida-e-volta para cada passageiro) - cometeu outra excentricidade: a hospedagem no Atlantis The Palm Resort.

Entre outros babados, o hotel disponibiliza “suítes subaquáticas” para hóspedes vips.

Preço por dia, US$ 3.183, por casal.

Sérgio e Adriana desfrutaram das extravagâncias de 8 a 17 de outubro de 2014. A conta foi paga com dinheiro da propina.

Batizadas Neptune e Poseidon, as duas suítes ficam no fundo do aquário Ambassador Lagoon, que integra o complexo hoteleiro. Com 65 mil animais marinhos e decoração que remete às ruínas da cidade perdida de Atlântida, o aquário é o maior a céu aberto do Oriente Médio.

Além de peixes como tubarões e arraias, os hóspedes podem observar, de dentro do quarto, atividades populares entre turistas, como mergulhos.

Com 165 metros quadrados, cada uma das suítes tem dois quartos, banheiro (com direito a banheira com vista para os peixes), uma sala de jantar e serviço de mordomo 24 horas por dia.

Por esses contrastes da vida, agora em fevereiro de 2017, o ex-governador e a advogada sua esposa estão nos presídios de Bangu, no Rio. Sem direito sequer a ar condicionado. Têm direito a peixe frito uma vez por semana...


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Os gastos dos deputados federais gaúchos com refeições

O valor reembolsado é 62% superior à média. O jeitinho para faturar um pouco mais, além do salário mensal  de R$ 33.763,00. Entre as guloseimas ingeridas, uma entrada de R$ 42 e um prato principal de R$ 192 num restaurante português em Porto Alegre.

Ferran

O Brasil das mamatas

 

O Brasil das mamatas

Em périplo internacional para, alegadamente, contestar o impeachment, Dilma Rousseff gastou, do erário, no primeiro semestre de 2017, em passagens e diárias – para a sua equipe – três vezes mais do que todos os ex-presidentes juntos. Foram R$ 522.697. É conveniente saber que um decreto de 2008 autoriza isso!

Milhões de reais disponíveis

Agilizem-se, antes que a União raspe o dinheiro! Justiça Federal do RS convoca credores, e seus advogados, que deixaram de requerer o levantamento de verbas depositadas. São R$ 87,4 milhões relativos a RPVs e precatórios.