Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 15 de junho de 2018.

Senhora advogada, procure um advogado!...



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Uma advogada defende, na tribuna do TJ, uma pretensão recursal absolutamente implausível. A qualidade da sustentação oral dela é ainda pior do que a tese. Por essas e outras, perde à unanimidade.

A advogada fica sem graça, levanta, vai em direção à cadeira em que está sentado o presidente da câmara e sussurra alguma coisa ao ouvido do magistrado. Este é reconhecido por ser erudito, mas sempre extremamente crítico e cáustico.

O presidente cochicha de volta – sem esconder um sorriso irônico - e a jovem advogada sai, estonteada, errando as portas.

A câmara faz um intervalo de cinco minutos, ocasião em que o desembargador revisor pergunta ao presidente o que ele e a advogada haviam recém falado. Reproduz, então, o diálogo havido pouco antes.

- E agora, doutor, o que é que eu faço?

E ele:

- Sugiro que a senhora procure um advogado...


Comentários

Antonio Segetto - Contador 21.02.17 | 11:21:22
Matheus está querendo ser politicamente correto e distorceu o relatado.
Iolanda Ramos Noble - Advogada 21.02.17 | 10:40:52

E o que se pode fazer com juiz que não sabe contar prazo e nem distinguir competência!?  Manda-se que ele procure um cursinho preparatório da magistratura. Pode ser?

Matheus Bringhenti Dal Bosco - Advogado 21.02.17 | 09:05:58

Sou leitor do Espaço Vital há algum tempo, e nunca tinha me deparado com algum texto que merecesse críticas, até agora. Esse "romance" possui cunho discriminatório para com as mulheres advogadas, dando a entender que a mulher advogada não tem competência para sustentar oralmente em um tribunal, necessitando de um advogado (frise-se, advogadO) para defender seus direitos. A OAB tanto luta para extinguir qualquer tipo de discriminação, não acho que esse texto contribua com isso.

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge Gerson kauer

Mulher juíza, não!

 

Mulher juíza, não!

Caro leitor(a), palpite onde ocorreu. Envie o cupom eletrônico, depois de ler a história de um ´machista´ que – durante audiência - deixou em polvorosa uma magistrada, uma promotora, uma defensora pública, uma escrevente e uma estagiária. Ele era acusado de crime ambiental: maus tratos contra o seu próprio cavalo.

Charge de Gerson Kauer

   Recurso especial com sabor de queijo francês

 

Recurso especial com sabor de queijo francês

Não se tratou do já tolerado erro do “copia e cola”. Era uma folha à parte, íntegra e autêntica, contendo um ensinamento culinário: “Em uma tigela, misture três tomates maduros, três colheres de azeite e três colheres de manjericão fresco picado”.

Gerson Kauer

Reunião da turma de Direito

 

Reunião da turma de Direito

Por que, de 1988 a 2018, o mesmo grupo de advogados (as), magistrados(as) e promotores(as) decidiu, a cada dez anos, sempre comemorar o aniversário de formatura na... churrascaria Picanha Excelência.

Charge de Gerson Kauer

Barbatimão jurídico

 

Barbatimão jurídico

Em processo de divórcio litigioso, o estagiário – que sempre faz minuciosos projetos de sentença - deparou-se, estupefato, em meio às petições, com uma confidência que um dos advogados da causa fizera à sua dileta noiva. Era mais um caso de erro do “copia e cola”

Charge de Gerson Kauer

Exagero na relação conjugal

 

Exagero na relação conjugal

Meia-noite de uma sexta-feira, Sua Excelência e a esposa – ele cinquentão, ela quarentona - tentam apimentar o relacionamento sexual. Por isso combinam que ela, em decúbito ventral, será algemada num dos decorativos vãos da cabeceira da própria cama do casal