Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 de Dezembro de 2017

Mais uma prescrição que chega



Para quatro dos onze acusados da Lista de Furnas a acusação deu em nada. Desde o ano 2000, o caso engloba 150 políticos – quase todos ligados ao governo FHC - envolvidos num esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.

Para lembrar: o “negócio” estava centralizado na empresa estatal carioca Furnas Centrais Elétricas, que abastecia a campanha de políticos, em sua maioria do Partido da Social Democracia Brasileira e Partido da Frente Liberal nas eleições de 2002.

O escândalo foi originalmente divulgado pela revista Carta Capital em 2006, denunciando políticos, magistrados e empresários.

Na semana passada, o Ministério Público do Rio de Janeiro ratificou a denúncia feita pelo MPF contra integrantes desta tal lista.

Dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; Dimas Toledo, José Pedro Terra e Reinaldo Conrad, beneficiados porque a pena prescreveu.

A tartaruga judicial está com a juíza Daniella Alvarez Prado, da 35ª Vara Criminal do Rio.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Advogado gaúcho é réu em processo sobre falsificação de documentos

A denúncia é de que ele e outra pessoa falsificaram 42 procurações em que figuravam, como outorgantes, delegados de polícia, conferindo poderes para retirar contracheques. Estes serviriam para calcular o valor de honorários sucumbenciais em ações patrocinadas pelo denunciado como advogado da ASDEP.

Jornal El Mundo

Lá vai ele!...

 

Lá vai ele!...

Réu confesso, o diplomata espanhol Jesus Figón Leo, acusado de matar a facadas, em Vitória (ES), sua esposa, a brasileira Rosemary Justino Lopes, poderá deixar o Brasil. Decisão é do STJ.

Robinho: pena de 9 anos por violência sexual na Itália

A condenação alcança o atleta brasileiro e outros cinco homens. Segundo o julgado, “os acusados abusaram das condições de inferioridade psíquica e física da pessoa agredida, que havia ingerido substâncias alcoólicas, com meios insidiosos e fraudulentos, de forma que bebeu até ficar inconsciente e sem condições de se defender".