Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Servidor da Justiça do Trabalho do RS preso pela Polícia Federal



Foi preso ontem (14), pela Polícia Federal, um servidor da Justiça do Trabalho da 4ª Região (RS), por suspeita de falsificação de documentos públicos e tentativa de peculato. O nome dele não foi divulgado pela PF, nem pelo tribunal; este, todavia, confirmou a prisão.

O servidor é suspeito de falsificar papeis com o objetivo de sacar valores depositados em conta judicial vinculada a processo que tramita na Vara do Trabalho de Guaíba.

Esta presta jurisdição às questões trabalhistas dos municípios de Guaíba, Barra do Ribeiro, Eldorado do Sul, Mariana Pimentel e Sertão Santana.

Ao tomar ciência dos indícios de crime, a juíza Julieta Pinheiro Neta adotou providências para evitar o saque dos valores. Segundo o TRT-4, “este não chegou a ser efetuado”.

A Administração do tribunal acionou a Polícia Federal, que realizou a prisão do servidor. Ele, simultaneamente, foi afastado de suas atividades. O TRT-4 instaurou processo administrativo disciplinar.

Em seu saite, o tribunal confirma a ocorrência e refere que “adotará todas as providências para apuração do caso e permanece à disposição das autoridades para prestar as informações necessárias à investigação”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Arte de Camila Adamoli

Horizonte azul para “inimigos do povo” e a vitória da corrupção

 

Horizonte azul para “inimigos do povo” e a vitória da corrupção

A liberdade dada - por maioria, pelo STF, na terça-feira (25) - a José Carlos Bumlai e João Claudio Genu pode estar sinalizando que Eduardo Cunha, José Dirceu e mais outros dez indivíduos presos em Curitiba possam ser bafejados, breve, pela mesma sorte jurídica. Enquanto isso, é bom saber porque o ministro Edison Fachin (voto vencido) evocou uma peça teatral que fez sucesso há 135 anos, onde a corrupção venceu.