Ir para o conteúdo principal

Sexta -feira, 18 Agosto de 2017

TJRS põe fim a tarifas abusivas cobradas pela Sky



Uma boa notícia que, a médio prazo, vai interessar a assinantes de tevê a cabo: decisão da 15ª Câmara Cível do TJRS reformou sentença e, acolhendo ação ajuizada pela Adecon Associação de Defesa dos Consumidores do RS, condenou a Sky Brasil Serviços Ltda. - em obrigação de não fazer - a não mais cobrar tarifas abusivas. Entre elas: 1) Licenciamento de software e segurança; 2) Locação de equipamento de sistema opcional; 3) Sistema de gravação.

O julgamento também determinou a devolução dos valores cobrados a tais títulos nos últimos cinco anos.

Antigamente as empresas de tevê a cabo cobravam de seus clientes, mensalmente, uma “taxa por ponto extra” nas residências. Com a edição da Resolução nº 528/2009 da Anatel, essa cobrança mensal foi proibida, sendo permitida apenas na instalação e/ou reparo do aparelho.

Foi então que as operadoras de tevê instituíram a chamada “taxa de aluguel” de aparelho – que nada mais é do que a antiga taxa por ponto extra, sob outro nome, inclusivo em valor similar.

Não está havendo cumprimento imediato da condenação imposta pelo TJ gaúcho: a Sky pediu, via embargos de declaração, esclarecimentos sobre o julgado; e a associação dos consumidores, com idênticos embargos de declaração pede seja sanada omissão, a fim de que a Câmara comine multa diária por descumprimento, caso a SKY protele ou se negue a cumprir a decisão.

Usuários que tenham dúvidas, presentes ou futuras, podem escrever à Adecon, no e-mail adeconrs@adeconrs.org.br.

Os advogados Ricardo Silva Filho e Camila Fialho, que atuam em nome da associação de consumidores, garantem que todas as indagações serão respondidas. (Proc. nº 70069333243).

Leia a íntegra do acórdão: “VERDADEIRA COBRANÇA DISSIMULADA DE PONTO-EXTRA, VEDADA PELA ANATEL”.


Comentários

João Fernando Sperottojoão Fernando Sperotto - Aposentado 19.03.17 | 21:13:48
Sou usuário da NET e ela fez a mesma coisa do que a SKY, ou seja, cobrou pelo ponto adicional e alterando por várias vezes o motivo desta cobrança do ponto adicional. Iniciou cobrando como "MENSALIDADE PONTO EXTRA" e alterando para: "SERVIÇO DE CONEXÃO ADICIONAL" passando para "CONEXÃO OPCIONAL"; voltou a alterar para "ALUGUEL DE EQUIPAMENTO" e por último intitulando "ALUGUEL DE EQUIPAMENTO HABILITADO". Esta decisão do TJ se refere só para SKY? A NET estaria incluída?
Marcio Moraes - Psicólogo 17.03.17 | 15:30:51
Sou vítima desta cobrança pela SKY há muito tempo. Pela via administrativa eles não cancelam a cobrança. Espero que esta decisão transite em julgado logo, para que possamos exigir da SKY.
Eliel Valesio Karkles - Advogado 17.03.17 | 11:46:32
Outras empresas fazem (ou faziam) o mesmo... Locação de equipamento é 90% do preço. Safados!
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Abusividade da Sadia ao incentivar consumo de produtos calóricos

STJ confirma multa de R$ 428 mil, valor retroativo a 2007. Campanha publicitária direcionada ao público infantil, incentivava os pequenos consumidores a trocarem os selos impressos nas embalagens por mascotes dos Jogos Olímpicos, mediante o pagamento adicional de R$ 3,00. 

Moeda antiga no interior de mariola saboreada por advogado porto-alegrense

Condenação da fabricante DaColônia Alimentos Naturais e da Cia. Zaffari Comércio e Indústria.  Configuração do dano moral sem que se exija a ingestão completa do alimento com o corpo estranho. “A potencial exposição do consumidor a risco já basta para a configuração da lesão extrapatrimonial” – diz o julgado.