Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017

Potins desta sexta-feira



• Receita ou Polícia?

Esta, preciosa, é da “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB. O dono de uma mega construtora quer acabar com a sua rotina de complicações financeiras e vai à Receita Federal em busca de esclarecimentos para possíveis soluções.

- Sou empreiteiro, comprei um deputado e um senador e os revendi com lucro. Devo declarar? – pergunta o argentário cidadão.

O fiscal olha fundo para o visitante, puxa fôlego e sugere:

- Em vez de optar pela declaração, o senhor deve escolher a delação. Procure a... Federal. Isto é, a Polícia; não a Receita.

 A modelo desnuda

Três anos após receber um telefonema (grampeado) de Alberto Youssef, avisando-a que ele “havia caído na Operação Lava Jato”, a linda modelo Taiana de Souza Camargo entrou na mira da maior investigação contra a corrupção no País.

Ex-amante do doleiro, Taiana foi indiciada pela Polícia Federal esta semana, por lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.

Em janeiro de 2015, ela exibiu seus dotes à revista Playboy. A chamada de capa foi “Taiana mostra tudo o que sabe”. Agora, agentes do combate ao crime querem conhecer mais.

 A dúvida

Onde será que Marcela vai, quando ela diz ao marido Michel que “está indo conferir os preços no supermercado” ?

E-mails para a redação: 123@espacovital.com.br

Condenação de R$ 1 milhão

A Construtora Andrade Gutierrez deve pagar R$ 1 milhão como reparação por danos coletivos, além de estar proibida de descumprir embargos e interdições do Ministério do Trabalho em qualquer obra que execute no território brasileiro. Será aplicada multa de R$ 200 mil a cada descumprimento das determinações.

A decisão é da 1ª Turma do TRT da 4ª Região (RS), que manteve sentença da juíza Daniela Meister Pereira, da 6ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. O relator foi o desembargador Fabiano Holz Beserra.

O Ministério Público do Trabalho, autor da ação civil pública, por meio da procuradora Aline Zerwes Bottari Brasil, afirmou ter recebido denúncia quanto a irregularidades na obra de colocação da cobertura do Estádio Beira Rio, em dezembro de 2013. A denúncia referia-se à falta de equipamentos de proteção adequados para o trabalho em altura. No mesmo período, auditores do Ministério do Trabalho, durante ações fiscais, determinaram o embargo da obra, até que as irregularidades fossem resolvidas.

Entretanto, a empresa descumpriu a ordem de embargo em pelo menos dois dias do mês de janeiro de 2014, o que gerou autos de infração dos fiscais do trabalho. A obra fazia parte dos preparativos para a Copa do Mundo no Brasil.

Ao fixar a condenação com abrangência para todas as obras realizadas pela Construtora Andrade Gutierrez no território brasileiro, o julgado pontuou que, após inúmeras controvérsias na jurisprudência, o TST definiu, na sua Orientação Jurisprudencial nº 130 que, em caso de dano nacional, a competência para julgamento é concorrente entre as Varas do Trabalho das sedes dos TRTs, e que a primeira Vara do Trabalho que julgar o caso também deverá julgar outras ações que versem sobre o mesmo assunto, embora advindas de outros locais. (Proc. nº 0021076-41.2014.5.04.0006).


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta sexta-feira

• Seguradoras lançam seguro-garantia para recorrer na Justiça do Trabalho.
• A validade de arras de 53% na compra de imóvel.
• Número de milionários no Brasil aumentará 81% em cinco anos.
• “Black-Friday” brasileira de 2018 será no feriadão de 7 de setembro.

Potins desta terça-feira

• Ministro do STF diz que o Direito Penal brasileiro é incapaz de impedir a criminalidade.
• CNJ definirá como proteger juízes que sofrem ameaças.
• Sérgio Moro vai palestrar para diretores e gerentes da Petrobras.
• Em poucas semanas, Temer terá nomeado dois ministros para o TST.
• O Peru de Guerreiro nas redes sociais.

Potins desta terça-feira

• Acreditem: Temer foi a São Paulo para se tratar pelo SUS: ´SOMOS USUÁRIOS DO SÍRIO´”.
• Presidente agora vai malhar: manutenção preventiva de aparelhos de ginástica custará R$ 72 mil anuais.
• Novos apelidos nos bastidores da Lava Jato: “Ventania”, “Ovo”, “Luz”, “Bigode”, “Enteado”, “Tijolo”, “Corajoso” e “Bagre”.
• “É mais prazeroso torcer pelo Luís Roberto Barroso no STF, do que pelo Inter na Série B”.

Potins desta sexta-feira

• Justiça impede regra do Enem sobre direitos humanos.
• Condenação da revista Veja por ofensa à sexualidade.
• Senado aprova o cadastro positivo.
• Falecido locutor Lombardi não tinha vínculos empregatícios com Silvio Santos.
• Ação trabalhista revela quais são as oito empresas do “homem do baú”.
• Pilhéria das redes sociais: “A oposição não conseguiu obstruir a sessão sobre as denúncias contra Temer. Mas, pelo menos, provocou efeito colateral de obstrução na uretra do presidente”.
• Demolição de ´beaches clubs´ em Jurerê Internacional.

Potins desta sexta-feira

• Pai de gêmeos ganha licença-paternidade de seis meses, no RS.
• STJ afasta desembargador que exigia dinheiro de uma servidora.
• Médica pede rescisão de contrato por falta de segurança na Rocinha.
• STF suspende censura judicial à revista Exame.
• Alto salário não impede ex-gerente de editora de ter direito à justiça gratuita.
• Alto salário impede professor de ter direito à justiça gratuita.
• Hospital é condenado por perder aliança de paciente durante cirurgia.
• Como votou Aécio Neves, quando Delcídio Amaral foi preso?
• Lava-Jato tem uma das maiores concentrações de réus milionários do mundo.
• Alto salário não impede gratuidade judicial.
• Anamatra publica enunciado, afirmando que diversos pontos da reforma trabalhista ferem a Constituição.
• Derrubada norma municipal que obrigava alunos a rezar o Pai Nosso antes do início das aulas.

Potins desta sexta-feira

• TJRS proíbe saite de disponibilizar informações sobre ações na JT de um trabalhador.
• Turma Nacional de Uniformização cancela a Súmula nº 51.
• Empregador não pode utilizar a gorjeta recebida de clientes para compor o salário mínimo dos garçons.