Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017

Censura & tartaruga combinadas



Arte de Camila Adamoli, com base em informações do saite Migalhas

Imagem da Matéria

Há 2.733 dias o jornal O Estado de S. Paulo está sob censura. Para, então, (tristemente) recordar: decisão do desembargador Dácio Vieira, do TJ-DFT, em 2009, proibiu a divulgação de informações sobre o filho do então senador José Sarney e sobre a operação da PF que o investigou.

Desde então (1º.6.2009), o processo se movimentou – variada e lentamente - mas a decisão censória está mantida e aguarda julgamento de recurso extraordinário no STF.

A mais recente – e já não tão nova etapa – é a remessa dos autos ao gabinete do ministro Ricardo Lewandowsky, em 16 de setembro de 2016 – há seis meses e oito dias, portanto. O levantamento foi feito pelo saite Migalhas. Os dados por ele exibidos estimularam o Espaço Vital a aderir ao registro e à crítica.

O advogado Manuel Alceu Affonso Ferreira, que defende o jornal, comenta: “Pela inconstitucional censura o atingido não é somente o jornal, mas sim todo o seu leitorado e a coletividade brasileira, todos privados de conhecer material que é de manifesto interesse público. Liberdade de imprensa não é favor. É garantia que a Constituição Federal tutela".

Na “rádio-corredor” do CF-OAB há quem diga que Sarney, mesmo fora do Senado, ainda tem força política. Muita força!


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Ataque contra dois juízes no Foro da Comarca de Marau (RS)

Foram disparados no mínimo seis tiros. A intenção era libertar um preso que prestava depoimento. Reação policial imediata prendeu três homens. Veja cenas e escute os tiros, em filmagem feita por celular.

Depois da audiência adiada, juiz dá meia-volta

Equívoco admitido na comarca de Vera Cruz. Solenidade que – por causa do jogo do Grêmio - seria empurrada para 2018 não mais será realizada, porque o magistrado vai, afinal, proferir sentença na ação.