Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 23 de Maio de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

Cem minutos sem falar em Temer, Dilma, Lava-Jato e tartarugas judiciais



Divulgação – Youtube (Reprodução)

Imagem da Matéria

 Chimarrão em 30 segundos

Dez anos depois da criação do personagem “Guri de Uruguaiana”, o humorista gaúcho Jair Kobe está, desde anteontem (29), em temporada porto-alegrense, até o domingo 16, no Theatro São Pedro. São 100 minutos de divertida performance, sem intervalo e sem enrolação.

No palco, dando vida ao show, mais 18 participantes: sapateadores, bailarinos e uma eficiente banda de três músicos, paramentados iguais ao artista principal. Os efeitos luminosos são muito bons e som é de primeira. O espetáculo surpreende positivamente.

O “Guri” sustenta a continuidade, pelos gaúchos, do uso do pronome ´tu´ e ironiza a utilização desmesurada do WhatsApp, Facebook e outros modernismos, que estão fazendo as pessoas abdicarem dos contatos pessoais. E ensina uma pessoa da plateia a, com eficiência, preparar um chimarrão em rápidos 30 segundos.

O artista agradará mais ainda se corrigir um único defeito constatado na estreia: o atraso de 14 minutos no início do show. No detalhe, faltou pedir desculpas ao público que já se inquietava com a demora.

Mas o colunista recomenda: são 100 minutos de descontraído humor, sem política, sem Temer Lula e Dilma, sem Lava-Jato e Sérgio Moro, sem tartarugas judiciais, nem corrupção política. E com expressa proibição de palavrões.

Palmas para o artista, que ele merece!

 

 Só em São Paulo?...

A pedido de entidades ligadas à advocacia, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu, na quarta-feira (29), abrir processo administrativo-disciplinar contra a juíza Cláudia Maria Pereira Ravacci, que se atrasa para chegar a muitas audiências na 18ª Vara Cível do Foro Central da capital paulista.

O Órgão Especial viu indícios de que ela violou a Lei Orgânica da Magistratura “ao deixar advogados e partes esperando” e por “apresentar produtividade insuficiente”.

Recentemente, o presidente da seccional paulista da OAB, Marcos da Costa, declarou que “a Justiça seria mais célere se os juízes permanecessem nos fóruns e os desembargadores cumprissem seus horários nos tribunais”.

O “fenômeno” reclamado pela OAB paulista não fica restrito a São Paulo. Repete-se por aí, Brasil afora. Que tal os advogados passarem a gravar a impontualidade e/ou a ausência de magistrados poucos assíduos e/ou descompromissados com horários?...

 Penduricalhos pernambucanos

A coisa não tem fim! A Assembleia Legislativa de Pernambuco aprovou projeto de lei, de autoria do Poder Judiciário, que permite ao Tribunal de Justiça dali aumentar os salários dos magistrados, via majoração do auxílio-alimentação e do auxílio-moradia.

Segundo o Jornal do Commercio (PE), “sem alarde, a ALEPE aprovou, em primeira discussão, um projeto de lei que transforma em verba indenizatória o auxílio alimentação pago aos magistrados do Tribunal de Justiça de Pernambuco e permite que o auxílio-moradia seja superior ao teto de 10% do salário dos juízes e desembargadores que existe hoje”.

É mais um absurdo regional de um país em que não há uniformidade para nada e em que cada corporação se vira como lhe vem à cabeça. Enquanto isso, os órgãos centrais de controle, como o CNJ e o STF, mantêm um silêncio ruidoso e ruinoso do Poder Judiciário brasileiro.

E, de repente – qual rastilho de pólvora – a ideia pernambucana termina, silenciosamente, ganhando adeptos em outros Estados...

 Pragas no meio político

Deu no Diário Oficial do Rio de Janeiro. Na terça-feira passada, dia em que o presidente da Assembleia Legislativa carioca, Jorge Picciani, foi alvo de mandado de condução coercitiva, na operação Quinto do Ouro, o Diário Oficial informou que, a partir do dia seguinte haveria...dedetização contra ratos, pragas e baratas.

A publicação oficial ainda anunciou licitação para contratar de serviço de... lavanderia.

Claro que é mera coincidência.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

A máquina de poder que destroça o Brasil

* Das 714 mil pessoas e empresas ligadas a crimes financeiros e delitos antecedentes à lavagem de dinheiro no Brasil, 281 mil ocuparam cargos políticos (eleitos ou nomeados) ou são sócios e parentes delas * Pelo andar da carruagem, o Aécio vai ser preso antes do Lula... * Um vídeo de “Sexo Selvagem”, por engano, como se fosse “Procurando Nemo”.

PT condenado a indenizar trabalhador gaúcho que foi contratado para três dias de trabalho

•  Ele era menor na época dos fatos (2006), executava trabalho noturno para o partido e levou um tiro na cabeça, durante escaramuça política.

• Tartaruga jurídica vai completar 19 anos no Foro de Porto Alegre.

•  A desilusão de cidadãos de bem com o grave momento: “Agora só falta a primeira dama ser traveco”.

•  Sentença obriga GBOEx a assumir encargos de um seguro da liquidada Seguradora Confiança.

98% dos processos trabalhistas de todo o planeta estão no Brasil

•  Ministro Luís Roberto Barroso (STF) também classifica a Previdência brasileira como responsável por perversa transferência de renda: "Os 32 milhões de aposentados da iniciativa privada custam o mesmo que 1 milhão de aposentados do poder público”.

•  Um em cada dez brasileiros perderam amigos, nos últimos 12 meses: divergências durante contatos pelas mídias sociais.

• Mulheres experientes: homens jovens estão preferindo parceiras de mais idade.

•  A exitosa estatística de Sérgio Moro: 94% de decisões e sentenças confirmadas.

STJ nega habeas corpus a dois bois ameaçados de morte

•  Caso envolve os semoventes de nomes Spas e Lhuba, que estavam sendo perseguidos na Farra do Boi, em Biguaçu (SC).

Sancionada a lei que cria o documento único para brasileiros – o DIN.

•  “Revelação divina”: condenação financeira por fofoca em igreja sobre adultério de uma fiel.

•  Governo Temer: o que tem coragem...

Ganha música no “Fantástico” quem adivinhar quem são os Senhores Hábeas no STF...

• Sérgio Moro indefere pedido de Lula: a assessoria do ex-presidente queria colocar câmeras exclusivas para gravar o depoimento.

• Uma ação por suposta infração ética de duas advogadas: numa contestação, elas fizeram críticas pessoais ao falecido pai do autor da ação.

 Falso tribunal com “juiz arbitral”, “escrivão” e “oficiais de justiça” que cobravam dívidas mediante ameaças e coação.

Assistência jurídica gratuita só para quem ganha menos de R$ 2 mil

O Conselho Superior da Defensoria Pública da União define novo critério de hipossuficiência.

•  A correção monetária dos depósitos judiciais deve incluir os expurgos inflacionários.

•  TST condena empresa de valores por negar a empregado o “direito de desconexão do trabalho”.

•  Vida, morte e ressurreição de um peixe bagre: um processo que chegou até o STJ.