Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017

Para enfrentar a violência econômica contra a mulher



Está em tramitação no Senado um projeto de lei que proíbe as empresas de pagarem salários diferenciados para homens e mulheres que tenham a mesma função ou atividade profissional. Em caso de descumprimento, incidirá multa equivalente a 12 vezes o salário que a mulher deveria receber.

O texto, de autoria do senador Benedito de Lira (PP-AL), está disponível para consulta no saite do Senado. Internautas podem votar se são contra, ou a favor, do projeto. “A violência contra a mulher não é apenas a física, mas também a moral e a econômica” - diz o senador.

A propósito, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as mulheres brasileiras seguem recebendo salários menores do que os dos homens, em média.

Em 2015 (ano mais recente da pesquisa), os homens recebiam, em média, R$ 490 a mais – um percentual de 24%. O salário médio masculino foi de R$ 2.012; o feminino, R$ 1.522.

Qual a sua opinião sobre o projeto? Se tiver interesse, vote: http://bit.ly/PLS59-2017.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Projeto de lei para o "direito ao esquecimento" no Brasil

Proposta mexe no Marco Civil da Internet e quer que todo cidadão tenha o “direito de requerer a retirada de dados pessoais que sejam considerados indevidos ou prejudiciais à sua imagem, honra e nome”.

A reforma trabalhista começou no ar

Nova lei federal (nº 13.475) dispõe sobre o exercício da profissão dos aeronautas e revoga a Lei nº 7.183, de 5 de abril de 1984.