Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 17 Outubro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

Honorários de sucumbência são prioridade e podem ser pagos por RPV; mas os contratuais não!



 Súmula Vinculante n° 47 não se aplica a honorários contratuais

Os honorários de sucumbência podem ser desmembrados do valor principal da causa para serem pagos por meio de Requisição de Pequeno Valor (RPV). Mas esses princípio não se aplica aos honorários contratuais.

Portanto, a Súmula Vinculante n° 47 - que permite priorizar o pagamento de honorários sucumbenciais - não se aplica a honorários contratuais; estes devem ser incluídos no valor total da causa. A tese foi aplicada pela ministra Rosa Weber, do STF, ao suspender o pagamento de verbas contratuais a advogado que patrocinou causa contra o Estado de Rondônia.

Com a decisão, a ministra suspendeu decisão do Juizado Especial da Fazenda Pública de Pimenta Bueno que autorizou a divisão do valor da causa para dar prioridade aos honorários, a serem pagos como RPV. A decisão de primeiro grau se baseou na Súmula Vinculante n° 47, que considera honorários de sucumbência são “verba de natureza alimentar”, e, por isso, prioritárias.

Mas ao conceder a liminar, a ministra Rosa salientou que “a discussão que resultou na edição do verbete excluiu a possibilidade de pagamento de honorários contratuais por meio de RPV”. O entendimento do acórdão é que a jurisprudência do Supremo, se repete em matéria de verbas sucumbenciais, e não das verbas contratuais. (Reclamação n° 26.241 – com informações do STF).

Leia a liminar.

 Botox dentário-facial...

Virou ação judicial o uso de botox na face, com finalidade estética, aplicada por dentistas. A Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal de Medicina e as sociedades brasileiras de Dermatologia e de Cirurgia Plástica ingressaram com ação na Justiça Federal de Brasília, pedindo a proibição da prática.

Os médicos sustentam que o procedimento ultrapassa os limites de atuação dos odontólogos e – na petição inicial - informam “temer pela saúde do paciente”.

Ainda não há decisão judicial.

 A lei é para todos?

O filme “Polícia Federal: a lei é para todos” já tem data de estreia nacional: 7 de setembro. A proposta é contar todos os bastidores da Lava-Jato, incluindo as prisões dos presos de maior notoriedade , até a condução coercitiva de Lula.

Apesar de que o lançamento esteja programado para o Dia da Independência, os financiadores estão temerosos se vão, ou não, expor seus nomes como financiadores da produção.

É que eles temem sofrer perseguições políticas. A curto, médio e longo prazo.

 Incentivo à diversidade

Interessante é a iniciativa da Souza Cruz que concedeu licença remunerada de 180 dias a um funcionário que se tornou pai ao adotar, com o companheiro, um bebê de cinco meses.

A habilitação para a adoção começou em 2015, antes de a criança nascer.

Os parceiros, juntos há dez anos, receberam na semana passada a guarda provisória da criança.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O voo “direto” Rio/Orlando que demorou 14 horas e meia

• Os imprevistos quase insuportáveis impostos aos passageiros da Latam, que fariam um voo sem escalas de 8 horas e 15 minutos.
• STJ julgará pela primeira vez se guarda de cão (disputado por ex-cônjuges) pode ser resolvida como “regulamentação de visitas”.
• Supremo decidirá se cigarros com sabor devem ser proibidos.
• Em 16 anos, aumenta oito vezes, no Brasil, o número de mulheres presas.

Um caos jurídico para os leigos

• Voto-desempate de Cármen Lúcia coloca o destino de Aécio Neves no colo do Senado.
• A presidente do STF amarelou.
• Uma nova proteção para que parlamentares continuem cometendo crimes.
• Decisão do STJ: repasse dos custos administrativos da instituição financeira com as ligações telefônicas dirigidas a consumidores inadimplentes não configura abuso.
• Pagamento de débito tributário, mesmo após o trânsito em julgado da sentença condenatória, é causa de extinção da punibilidade.

Inseparáveis, duas irmãs anunciam que vão compartilhar o mesmo marido

• A busca, no blog de Adel e Alina, 22 de idade, por um “marido estupidamente rico e de mente aberta”.
• Financeira condenada por abuso contra idosa analfabeta.
• A “amada amante” presa com 200 mil euros na calcinha.
• Bancos abrem nova frente de lerdeza, agora no STF, para tentar melar, Brasil afora, o pagamento de indenizações aos poupadores.

Como seria um ´smartphone´ de R$ 12,3 mil?

• Tribunal cancela pregão de R$ 758 mil para comprar 60 aparelhos telefônicos para desembargadores e assessores. Corte “agradece as críticas construtivas enviadas à instituição”.
• As 16 barras de ouro guardadas por Nuzman, na Suíça, superam os recordes olímpicos do nadador Michael Phelps.
• E uma demissão por justa causa por causa de...um iogurte (Sem ouro, nem prata).

Desembargadores conectados por meio dos celulares mais caros do mercado

• Novo penduricalho fará mimo para 52 magistrados e oito assessores do TJ de Pernambuco, a um custo de R$ 758 mil – pago pelo Estado, é claro...
• Ação penal que pretende levar Paulo Maluf à cadeia já tem 25 anos.
• Lava Jato já condenou 107 criminosos em Curitiba. No STF, nenhum.
• Viagens internacionais pagas pela Câmara Federal a 274 deputados. Tem até um encontro com diretores da Disney...