Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 18 de Abril de 2017

Beleza e Pinto



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

O juiz, jovem ainda, havia dois dias chegara à comarca. Queria impor disciplina, ordem, respeito. Começou por chamar, um a um, todos os servidores forenses.

Não se poderia dizer que estivesse contaminado pela juizite (característica em alguns novos magistrados, mas que acompanha alguns por toda uma vida). Mas era evidente que o novel juiz queria marcar seu território.

Um dia mais, resolveu entrevistar detalhadamente os oficiais de justiça - eram três – chamando todos ao gabinete. Foi então que solicitou a um servidor engravatado, de cabelos crescidos, pintados de preto:

- Diga-me seu nome!

- Eu sou o Beleza, excelência - respondeu o meirinho, estendendo a mão.

Na tentativa de descontrair, mas de forma evidentemente indelicada, o magistrado perguntou em seguida:

- E Beleza é nome de gente?

A resposta chegou por meio de outra pergunta, pronta, incisiva e atrevida do oficial:

- Meritíssimo Doutor Pinto, e Pinto é?

A risada foi geral. Mas em instantes encerrou-se a reunião, com os agradecimentos do magistrado pela “cooperação de todos”.

Em tempo: não ocorreu no Rio Grande do Sul.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

O professor pervertido

 

O professor pervertido

Na escola de segundo grau, o professor costumava galantear muitas de suas alunas adolescentes. Achegava-se, tentava um selinho e cantarolando versos de Roberto Carlos, assanhava-se: “Os botões da blusa, que você usava e meio confusa desabotoava...iam me deixando ver, no meio de tudo, um pouco de você!"

Charge de Gerson Kauer

 Quarta-feira de Cinzas

 

Quarta-feira de Cinzas

O juiz era um homem duro e pouco afeito a gentilezas. Marcou a audiência de instrução e julgamento para a manhã imediata à terça-feira gorda de Carnaval, às 8h45 min.Saiba qual foi a afinada reação prática partes e advogados (cinco pessoas físicas e uma pessoa jurídica), para reagirem à esdrúxula designação.

Charge de Gerson Kauer

Sete dias (só) de intenso romance

 

Sete dias (só) de intenso romance

O homem cinquentão; ela trintona. Escaparam do inverno porto-alegrense e foram ao ameno verão nova-iorquino. Passagens em executiva por conta dele e demais gastos pagos por ela, porque o cidadão esquecera os cartões de crédito em Porto Alegre. Na viagem de volta, eles se desentenderam. A solução financeira foi judicial...

Charge de Gerson Kauer

O constrangedor erro do “copia/cola”

 

O constrangedor erro do “copia/cola

O equívoco do advogado que, ao apresentar os memoriais ao tribunal, não se apercebeu que inserira na peça judicial a cópia de uma divagação de cunho sexual, que enviara à namorada: “Minha amada, a estimulação vaginal pode aliviar dores crônicas nas costas, dores nas pernas e de cabeça, bem como enxaquecas”. O desembargador relator ficou espantado!

Charge de Gerson Kauer

Amélia, a mulher de verdade

 

Amélia, a mulher de verdade

Depois de oito anos de um relacionamento íntimo interessante, médico e professora se desavieram financeiramente na hora da separação. Um dos detalhes da prova revela que cabia a ela, sempre, pagar a conta mais cara, quando ambos iam juntos ao supermercado. “Era uma Amélia...” – observou a desembargadora revisora.

Charge de Gerson Kauer

   O pinto da comarca

 

O pinto da comarca

O vigário da cidade, em uma comarca de entrância inicial tinha, como mascote, um pinto chamado Valente. Certo dia, Valente desapareceu, e o religioso imaginou que alguém o havia furtado. No domingo, à hora do sermão, o padre perguntou à comunidade: “Alguém de vocês, aqui, tem um pinto”?...