Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018.

Morte de advogado por afogamento no rio Guaíba



O corpo encontrado submerso no rio Guaíba, em Porto Alegre, foi identificado pelo Corpo de Bombeiros como sendo do advogado Sebastião Maurique (OAB-RS nº 16.526), 67 de idade, associado do Clube dos Jangadeiros. Sebastião era irmão do desembargador do TRF da 4ª Região, Jorge Maurique.

Sebastião era viúvo desde 2014 de Clarice Maurique e pai da procuradora do município de Gravataí, Carolina, e do médico e professor em Florianópolis, João Guilherme. O advogado morava sozinho na Vila Conceição, zona sul de Porto Alegre. Tinha escritório na Vila Assunção.

Dono de um veleiro, tinha participado de um tradicional jantar no clube, no bairro Tristeza, última quarta-feira (26). Na ocasião informou a amigos e familiares que dormiria na sua embarcação, hábito comum entre os proprietários. Na quinta-feira (27), a ausência dele em compromissos profissionais e o veículo estacionado no clube chamaram a atenção e desencadearam as buscas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e encontrou o corpo do advogado sob a embarcação, que estava amarrada a um trapiche flutuante. A desconfiança da direção do clube é de que Maurique tenha se desequilibrado ao subir do barco, caído na água e se afogado.

O caso é tratado pelo Jangadeiros como uma “fatalidade que causa profunda tristeza”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O “habeas-carrum” pioneiro

Em 2011, no plantão cível da Justiça de Florianópolis, a impetração de um HC para tentar liberar um automóvel que fora “preso”. Autor da proeza foi um estudante de Direito.

Renomeação de precatórios à penhora

Depois de anterior indeferimento, o TJRS acolhe o novo oferecimento dos papéis para garantir o Juízo em execução de R$ 112 mil ajuizada pelo Estado. Seguimento da posição do STJ firmada em recurso especial repetitivo.

Inflação judiciária suprema

Vigência imediata do reajuste de 9,7%  nas custas processuais para recursos e ações originárias no Supremo Tribunal Federal.