Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira, 19 de Maio de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

98% dos processos trabalhistas de todo o planeta estão no Brasil



 

 Vícios do Brasil

Enquanto a plateia de cerca de 150 pessoas aguardava em Londres, ao longo do sábado (13), o anunciado "possível grande duelo" entre José Eduardo Cardozo e Sergio Moro, uma série de dados críticos em relação ao nosso país foram apresentados em diferentes palestras do Brazil Forum.

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, abriu os trabalhos, comentando que o Brasil, sozinho, é responsável por 98% dos processos trabalhistas em todo o planeta Terra. Detalhe: nosso país tem 3% da população mundial.

O magistrado citou o caso do Citibank, que desistiu de operar no Brasil quando detectou que aqui obtinha 1% de suas receitas, enquanto simultaneamente sofria 93% das ações trabalhistas em que é reclamado, mundo afora. Em seguida, Barroso comentou que 4% do PIB brasileiro é gasto com o funcionalismo público – “é um alto custo do Estado”.

O ministro também classificou a Previdência brasileira como responsável por perversa transferência de renda. "Os 32 milhões de aposentados da iniciativa privada custam o mesmo que 1 milhão de aposentados do poder público”. Ao dividir dessa forma desigual, meio a meio, toda a arrecadação da Previdência, o amargo e injusto é que a maioria pobre termina dando dinheiro à minoria mais endinheirada.

Quanto ao possível duelo entre o ex-ministro da Justiça e o juiz da Lava-Jato, sentados lado a lado, o debate não se realizou, havendo educadas divergências e troca de mesuras. Ao iniciar sua fala, Moro brincou dizendo que algumas pessoas esperavam confronto, mas que ele não havia dado “nenhuma cotovelada” no colega de mesa. Segundo o juiz, é uma tolice pensar que os dois não poderiam dividir um espaço, já que “a democracia é um espaço acima de tudo de liberdade”.

Cardozo, a seu turno, feições mais constritas, usou uma frase repetitiva: “O processo de impeachment que retirou Dilma Rousseff foi um golpe”.

 Desagregação na rede

Uma pesquisa realizada pelas agências JWT e Grimpa XP - que ouviram 4.894 pessoas em todas as regiões do país – revela que quatro em cada dez brasileiros perderam amigos, nos últimos 12 meses, em função de divergências durante contatos pelas mídias sociais.

Internautas definem que se trata do chamado “rompimento digital”.

 Mulheres experientes

O mundo inteiro comenta - e, muitas vezes com pitadas de preconceito - o fato de o novo presidente da França, Emmanuel Macron, 39 de idade, ser casado com uma mulher, Brigitte Macron, 63 – irreversíveis 24 anos mais velha.

Afinal, o mais comum é o contrário: Michel Temer, por exemplo, é casado com Marcela, 43 anos mais nova.

A propósito, a professora de antropologia da UFRJ Mirian Goldenberg lançou o livro “Por que os homens preferem as mulheres mais velhas?”. Foram entrevistados 52 homens e mulheres, todos casados, há pelo menos dez anos, com uma diferença de idade também de, pelo menos, dez anos.

Segundo o livro “todos esses casais são muito felizes”. Entre as mulheres citadas que preferem/preferiram homens mais jovens, estão Susana Vieira, Elza Soares, Ana Maria Braga, Marília Gabriela e Elba Ramalho.

A propósito, números do IBGE mostram que aumentaram as uniões de mulheres mais velhas com homens de menos idade. Em dez anos (1996 a 2006) esses casamentos pularam de 5,6 milhões para 7,5 milhões. São impressionantes 34% de aumento.

 

 Estatística exitosa

Carlos Ayres Brito, ex-presidente do Supremo, pediu a gente de sua confiança para conferir o percentual das decisões de Sérgio Moro que foram mantidas – no TRF-4, no STJ e no STF.

Deu 94%. O levantamento constatou não haver um único juiz, no Brasil, com estatísticas de êxito sequer parecidas.

A propósito, o advogado e escritor José Paulo Cavalcanti Filho, em artigo publicado no Diário de Pernambuco, na sexta-feira (12), sob o título “Moro e Lula, o Encontro” fez projeções sobre a Lava-Jato.

Diz que “Moro sabe que a Lava Jato tem prazo para acabar, porque ele conhece o precedente da Mani Polite (Mãos Limpas), na Itália, onde depois de 5 anos, ninguém mais queria saber da operação”. E arremata que “Moro trabalha para que todos os processos estejam encerrados até o próximo ano”.


Comentários

Roan Marcell De Freitas Lago - Advogado 17.05.17 | 19:15:54
A estatística do Moro é absurda e gera dúvidas de politicagem jurídica entre magistrados.
Eliel Valesio Karkles - Advogado 16.05.17 | 10:06:36
98% dos processos trabalhistas são nossos? Alguma coisa está errada. Ou somos nós, ou é o resto do planeta.
Banner publicitário

Mais artigos do autor

PT condenado a indenizar trabalhador gaúcho que foi contratado para três dias de trabalho

•  Ele era menor na época dos fatos (2006), executava trabalho noturno para o partido e levou um tiro na cabeça, durante escaramuça política.

• Tartaruga jurídica vai completar 19 anos no Foro de Porto Alegre.

•  A desilusão de cidadãos de bem com o grave momento: “Agora só falta a primeira dama ser traveco”.

•  Sentença obriga GBOEx a assumir encargos de um seguro da liquidada Seguradora Confiança.

STJ nega habeas corpus a dois bois ameaçados de morte

•  Caso envolve os semoventes de nomes Spas e Lhuba, que estavam sendo perseguidos na Farra do Boi, em Biguaçu (SC).

Sancionada a lei que cria o documento único para brasileiros – o DIN.

•  “Revelação divina”: condenação financeira por fofoca em igreja sobre adultério de uma fiel.

•  Governo Temer: o que tem coragem...

Ganha música no “Fantástico” quem adivinhar quem são os Senhores Hábeas no STF...

• Sérgio Moro indefere pedido de Lula: a assessoria do ex-presidente queria colocar câmeras exclusivas para gravar o depoimento.

• Uma ação por suposta infração ética de duas advogadas: numa contestação, elas fizeram críticas pessoais ao falecido pai do autor da ação.

 Falso tribunal com “juiz arbitral”, “escrivão” e “oficiais de justiça” que cobravam dívidas mediante ameaças e coação.

Assistência jurídica gratuita só para quem ganha menos de R$ 2 mil

O Conselho Superior da Defensoria Pública da União define novo critério de hipossuficiência.

•  A correção monetária dos depósitos judiciais deve incluir os expurgos inflacionários.

•  TST condena empresa de valores por negar a empregado o “direito de desconexão do trabalho”.

•  Vida, morte e ressurreição de um peixe bagre: um processo que chegou até o STJ.

Deputado Tiririca pagará indenização por uso desautorizado da música “O Portão

• Na campanha eleitoral para a reeleição (2014) ele também parodiou a campanha de Roberto Carlos para a Friboi: “Que bifão, bicho!”.

• Lenon sequestra ônibus e passageiros gritam HELP!

• Deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) entra com ação trabalhista contra o Banco do Brasil.

• Escrivão esclarece sobre cobrança de autos.

Tribunal autoriza que mulher seja fecundada por esperma do tio da criança que será gestada

• Caso é brasileiro e Conselho Regional de Medicina havia desautorizado o procedimento.

 OAB vê “estelionato educacional” na criação dos cursos de “tecnólogo e técnicos em Serviços Jurídicos”.

• Coisas de um Brasil rico: proventos de R$ 152 mil e R$ 198 mil para ministros aposentados do Superior Tribunal Militar.

Sucesso da feira Sexy Fair: vibradores sem fio, comandados pelo parceiro, à distância, via Internet.