Ir para o conteúdo principal

Terça -feira, 15 Agosto de 2017

Serviços cirúrgicos e sexuais



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

A petição inicial de ação reparatória ajuizada pelo Antonio Carlos - industrial conhecido - surpreendeu servidores da comarca: ação de reparação moral contra o Doutor Celzo, notório cirurgião plástico, que – “transgredindo a ética médica, envolvera-se com sua paciente Duana, então esposa do demandante, o que terminou resultando em separação litigiosa, ante a consumação comprovada de adultério”.

O cirurgião contestou, dizendo ter “atendido a ex-esposa do autor como médico e, na conjunção, os procedimentos sempre foram acompanhados pela secretária, enfermeiras e auxiliares clínicos; não havendo qualquer espécie de relacionamento afetivo, muito menos sexual”.

Detalhe surpreendente: com a réplica surgiu uma declaração firmada por Duana, - já então divorciada de Antonio Carlos – reconhecendo que “mesmo enquanto casada, tive relacionamento íntimo temporário com o médico Celzo, que me atendeu em cirurgia plástica dos seios”.

A assinatura estava reconhecida por autenticidade.

O juiz admitiu que “frente ao dever de fidelidade recíproca, enquanto casados, nos termos do inciso I do artigo 1.566 do CC, em tese, caberia pretensão reparatória contra o cônjuge adúltero, que eventualmente pratica esse ilícito civil”. Mas fulminou a ação porque “tal ação é inviável contra o terceiro”.

No tribunal, o relator fez digressões sobre a “inviabilidade da manutenção de uma vida em comum, que pode estar configurada muito tempo antes da ocorrência de uma relação extraconjugal”.

A revisora lembrou que “não há reparação possível, de ordem econômica, para curar as dores sofridas na constatação do adultério”.

E o vogal foi objetivo com uma única frase: “O adultério deixou de ser crime, desde 2005”.

Já há trânsito em julgado. E a fase de execução da sucumbência (verba honorária que o industrial terá que pagar ao advogado do médico réu) segue tramitando sem segredo de justiça.

Talvez por isso ainda cause tanto tititi na comarca.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Gerson Kauer

Chiclete cor de rosa

 

Chiclete cor de rosa

A sala está lotada de advogados, que esperam o início da sessão de julgamentos e os respectivos pregões de seus interesses. Na primeira fila, um profissional da advocacia aguarda a sua vez. No canto da boca, masca uma goma de mascar, que expele bolhas...

Gerson Kauer

É dando que se recebe...

 

É dando que se recebe...

O advogado papão, com muito jeito e cautela, tenta se aproximar da juíza linda – ambos solteiros. Na segunda-feira, numa audiência, há troca de olhares. Na quinta, ele é atendido para “conversar sobre um processo”. Atos finais: um tapa na cara e voz de prisão...

Charge do Kauer

A rifa íntima

 

A rifa íntima

 Ao atender uma possível nova cliente para uma “causa de família”, o advogado porto-alegrense – bem instalado em prédio classe A - se surpreende com a pretensão da chamativa visitante. Ex-gerente de vendas, desempregada, ela agora dedica-se a serviços prestados de cama...

Charge de Gerson Kauer

Assédio no quartel

 

Assédio no quartel

Ao elaborar as escalas de trabalho, o superior hierárquico tinha como um de seus objetivos que a simpática e recém recrutada soldado da Brigada Militar se transformasse no “anjinho celestial” dele. Custou caro!

Gerson Kauer

Impasse conjugal

 

Impasse conjugal

O cidadão sofreu grave acidente de trânsito e sua masculinidade foi danificada. O médico assegurou-lhe que a ciência moderna poderia devolver a virilidade, mas que o seguro-saúde não cobriria o procedimento. A esposa teve decisiva participação na decisão.

Gerson Kauer

Primorosa carreira na televisão

 

Primorosa carreira na televisão

Atores e principalmente atrizes que buscavam trabalhos em novelas e programas de tevê passavam por um constrangimento: aceitar, ou não, “fazer nu”. É que “a emissora não aceitava tatuagens, nem marcas na pele”. Depois, vinha um outro tipo de assédio. Antonieta, uma das vítimas, já foi indenizada: R$ 30 mil.