Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

O Brasil das mamatas



Em périplo internacional para, alegadamente, contestar o impeachment, Dilma Rousseff gastou, do erário, no primeiro semestre de 2017, em passagens e diárias – para a sua equipe – três vezes mais do que todos os ex-presidentes juntos. Foram R$ 522.697.

É conveniente saber que, segundo decreto de 2008, todo ex-presidente da República tem direito a oito servidores de livre nomeação, além do uso de dois automóveis (com combustível, limpeza e manutenção). A Presidência paga, por toda a vida dos ex-presidentes, salários, diárias e passagens desses assessores.

Desde que Lula deixou seu segundo mandato, em 1º de janeiro de 2011, seus assessores são os campeões de gastos. Foram R$ 3,1 milhões – ou seja R$ 40.269 mensais.

De janeiro a 21 de junho deste 2017, os outros gastos com as equipes foram: Lula, R$ 88.543; Collor, R$ 78.465; FHC, 7.670; Sarney: R$ 2.808.

Dos dicionários

Mamata, substantivo feminino:

1. Definição brasileira figurada – “Instituição pública ou privada, na qual é fácil obter ganho ilícito por meio de fraude, suborno, desvio, lei protecionista, etc.”.

2. Definição usual – “O negócio ou o procedimento incomum ou desonesto em que esses ganhos são obtidos; ladroeira, negociata, roubalheira”.

Outros detalhes

(Publicação do jornal O Globo)

• De 2011 a 2017, o ex-presidente Lula lidera as despesas da Presidência com auxiliares de ex-ocupantes do Palácio do Planalto: R$ 3,1 milhões, seguido pelo grupo de Fernando Collor, com R$ 1,2 milhão, e Fernando Henrique Cardoso, com R$ 685 mil.

• De janeiro a 21 de junho deste ano, o Palácio do Planalto desembolsou, para os assessores de Dilma, R$ 282.024,80 em diárias e R$ 240.672,49 em passagens. Nesse intervalo, a equipe dela viajou para sete países: Suíça, França, Estados Unidos, Espanha, Itália, Argentina e México.

• No mesmo período, o grupo de Lula gastou, com diárias e passagens, R$ 88.543,66; seguido por Collor, com R$ 78.465,74; FHC, com R$ 7.670; e o ex-presidente José Sarney, com R$ 2.808,04.

• Os funcionários de Fernando Collor custaram ao Planalto R$ 1,2 milhão desde 2011 - são R$ 16.209,79 mensais. Em todos os anos, os assessores de Lula sempre lideraram os dispêndios com viagens. O recorde foi em 2014, ano da campanha à reeleição de Dilma Rousseff, com gasto de R$ 634.871,91 em diárias e passagens.

• Fernando Henrique teve despesas de R$ 685 mil, enquanto a conta dos assessores de Sarney foi de R$ 392 mil.

• José Sarney deixou o Palácio do Planalto há 27 anos e quatro meses. Os gastos com ex-presidentes registrados pela Presidência da República não são corrigidos pela inflação. Além disso, nos primeiros quatro anos de Sarney na condição de ex-presidente, o país teve duas moedas antes do real: o cruzeiro e o cruzeiro real.

• Em custos totais com diárias e passagens, a equipe de Sarney acumulou despesas de R$ 583 mil. Collor, há 24 anos e seis meses na galeria de ex-presidentes, gastou R$ 1,6 milhão. Fernando Henrique desceu a rampa do Planalto definitivamente em janeiro de 2003 e já despendeu com diárias e passagens de assessores R$ 1,2 milhão.

Leia a matéria na íntegra diretamente na origem


Comentários

Claudio Garcia - Advogado E Coronel Da Reserva (b.m.) 19.07.17 | 16:24:32

Lamentavelmente, o Brasil é, realmente, o país das " mamatas" com gastos exorbitantes de seus ex presidentes, notadamente, o Lula e a Dilma. Um artigo pertinente para a OAB nacional buscar um "caminho" para inviabilizar essa sangria aos cofres públicos junto aos poderes constituídos, eis, que fora tão rápido para o buscar o impeachment do atual Presidente.

Luciano Botelho De Souza - Advogado 18.07.17 | 10:37:03
Enquanto alguns contam os gastos dos dois últimos ex-presidentes, o povo é saqueado por aqueles que essa mesma gente enfiou no poder, goela abaixo, mesmo sem votos, para colocar em prática o programa derrotado nas urnas.

É tão ridículo esse ódio doentio nutrido por essas pessoas que dá pena da sua estupidez.
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Lula não tem direito a dar entrevistas

Juíza que tem jurisdição sobre a execução da pena imposta ao ex-presidente nega pedido da Folha de São Paulo, SBT e Portal Uol.

Foi-se a Copa?

Versos de Carlos Drummond de Andrade, logo depois da Copa do Mundo de 1978 (Argentina campeã), vaticinaram que os brasileiros (derrotados) podem cuidar de outros problemas. O que acontecerá se Tóffoli assumir a presidência do STF em agosto de 2018?

Assédio em transporte escolar

TJRS confirma, em reexame necessário, sentença cível que determinou afastamento do condutor de veículo oficial que conduzia estudantes. Mas no juízo criminal houve a ocorrência da prescrição punitiva.