Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

Potins desta terça-feira



• Morte na forca

Um tribunal Penal do Cairo (Egito) condenou 28 pessoas à forca, pelo assassinato do procurador-geral do Egito, Hisham Barakat, em 29 de junho de 2015. O julgamento foi no último sábado.

Esse atentado, o mais grave contra o sistema judiciário local, causou a morte de Barakat e ferimentos em vários de seus seguranças e civis.

Barakat, de 65 anos, tinha sido nomeado para o posto em julho de 2013, após a derrocada militar do presidente Mohamed Mursi, e indiciou milhares de islamitas em seus dois anos no cargo.

 O frango e o ovo

O deputado estadual Sérgio Turra (PP) “corrige” uma informação aqui publicada na sexta-feira (21) sobre o projeto de lei nº 298/2015. “A iniciativa não se encontra em tramitação, mas sim aprovada com o voto de 42 deputados; além disso, o governador José Ivo Sartori sancionou e promulgou a Lei nº 14.858”.

Está, assim, instituído o Dia do Frango e do Ovo, a ser comemorado anualmente na segunda sexta-feira de agosto.

Turra escreve que “apesar de o título parecer pitoresco e sujeito a brincadeiras, o assunto é sério”. Sua explicação: “a avicultura gera em torno de 35 mil empregos diretos e 900 mil indiretos no RS. Em 241 municípios, são mais de dez mil famílias de produtores rurais integrados a essa cadeia produtiva. O projeto tem o objetivo de fortalecer essa atividade que contribui decisivamente para o desenvolvimento socioeconômico”.

 Falastrões

“A população brasileira vai compreender”.

(Michel Temer, na sexta passada, sobre a reação popular ao aumento de impostos).

“Esse palácio tem muita boca. Há meses digo isso ao presidente”. (Rodrigo Maia, também na sexta, queixando-se do palavrório que vem do Planalto).

· A propósito da “certeza” de Temer, uma alfinetada do deputado federal Tiririca (PR-SP): “A gasolina ficou tão cara que o artigo 5º da Constituição que dá ao cidadão o direito de ir e vir vai mudar. Doravante será: ´Ou vai ou volta; os dois não dá´”.

• Remédios no bolso

A delação do doleiro Lucio Funaro tem um anexo de peso que, breve, vai se tornar público.

Muitas pílulas para dois laboratórios farmacêuticos e para a Anvisa, a conhecida Associação Nacional de VIGILÂNCIA Sanitária.

Vigilância?

• Mirando nas togas

Apesar da tentativa inicial de se poupar o Judiciário, a delação da OAS terá vozes, papéis e capítulos sobre ministros do STJ. Quem vai falar sobre isso é Léo Pinheiro, o ex-presidente da empresa”. (Da “rádio-corredor” da OAB do Paraná).


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta sexta-feira

 Negado vínculo de emprego entre carregador de tacos de golfe e o Country Clube de Porto Alegre.

 Um homem e sua união estável com duas mulheres

TRF-4 mantém liminar que impede governo do RS de arquivar a extinção da Fundação Piratini.

 CF da OAB diz que o modelo da Agência Nacional de Saúde e outras reguladoras está falido.

 Auxílio-acidente depois do auxílio-doença.

 MPF vai pedir, em agosto que Adriana Ancelmo volte para a prisão.

Potins desta sexta-feira

•  Cartazete em escritório de advocacia gaúcho explica a cobrança de R$ 150 por consulta: “É da mesma forma como acontece quando o(a) distinto(a) cidadão(ã) vai a um médico particular”.

• Pensões distintas para filhos do mesmo pai. O STJ flexibiliza o princípio da igualdade absoluta de direitos.

•  Um precedente do TST que vai mexer no adicional noturno.

•  Restrições ao prazo em dobro quando houver litisconsórcio de réus.

•  Os apertos de julho... E o que nos espera em agosto?

Potins desta terça-feira

 O futuro presidente Toffoli já começa a pensar no aumento para o Judiciário.

• Rodrigo Janot vem ao RS para falar sobre eleições e corrupção.

 Foi em Santiago (RS), a audiência criminal em que o réu não aceitava uma mulher juíza!

 O ano de 2014 que ainda não acabou em Porto Alegre.

 Desaprovação ao governo brasileiro só não é pior do que a de Bósnia-Herzegovina.

 O jeitinho para evitar o avanço no combate da corrupção no Brasil.

• Discriminação nos EUA contra mulheres grávidas empregadas.

 Colega de Rosa Weber no STF avalia que ela é a “ministra pêndulo”.

• Os 60 dias pedidos pela PGR que vão ajudar Michel Temer.

Potins desta terça-feira

 Gleisi Hoffmann quer que o Judiciário se sensibilize com o caos social e libere Lula.

• Na política brasileira, outubro chegou em junho.

 STJ decide se cidadã pode deixar de se chamar Tatiana, para ser Tatiane.

 Ainda sem título definitivo, vem aí as “memórias do cárcere de Lula”.

• As buscas no apartamento de Augusto Nardes: nada ostensivo...

 Brasileiros acreditam pouco na seriedade das eleições.

•  Benesses para os planos de saúde: 107% de aumento em sete anos.

Potins desta terça-feira

 Maior jornal da Inglaterra diz que “Sérgio Moro é “o homem que encerrou cinco séculos de impunidade no Brasil”.

 Governo acaba de criar mais um elefante branco: o SUSP, irmão do SUS.

•  STF vota na quinta-feira (24) proposta de nova súmula vinculante.

 Quando a “utilidade política” prevalece sobre a utilidade pública...

 Embaixadas para Temer, Moreira e Padilha – se Alkmin for Presidente da República. Mas ele nega.

• População com 60 de idade, ou mais, estará superando os moços de 16 a 24 anos, nas eleições de outubro.

 Impasse no TST para tentar orientar decisões uniformes em ações trabalhistas.

 Prorrogação do benefício de salário-maternidade, em decorrência de parto prematuro.

Novo slogan de Temer vira piada nas redes sociais

• A importância da vírgula: o presidente diz que “o Brasil voltou, 20 anos em dois”.

• Mas há quem ironize: “o Brasil voltou 20 anos em dois”.

 Uma busca e apreensão – por engano – na casa do secretário adjunto do CF-OAB.

 A prescrição que agrada banqueiros.

 Gilmar Mendes prevê uma avalanche processual nos foros e tribunais, Brasil afora.

 Quanto é dois mais dois?

• Uma análise de Joaquim Barbosa sobre o sistema político brasileiro.