Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Reclamante pedia R$ 20 mil, mas aceitava R$ 8 mil. Terminará pagando R$ 2,5 mil à empregadora



 Feitiço contra a feiticeira

Dicionários informais definem o que é “feitiço virou contra o feiticeiro”: é quando uma pessoa arma uma maldade para outra, mas antes cai naquilo que preparou.

Se o ditado popular estiver correto, foi este o desfecho havido, na quinta-feira passada (20), na 23ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. Era uma audiência em ação que buscava R$ 20 mil, a título de multa do artigo 477, parágrafo 8º, da CLT, por atraso no pagamento das rescisões e reparação por dano moral.

Aberta a audiência, a reclamante pediu R$ 8 mil a título de acordo. A reclamada – que é do comércio de aparelhos médicos e hospitalares – porém apresentou reconvenção, buscando R$ 4 mil. A juíza Fabíola Schvitz Dornelles Machado leu, olhou documentos e logo propôs: que a trabalhadora pagasse R$ 2.500, parceladamente à sua ex-empregadora.

Teor da reconvenção da reclamada: cobrança de um empréstimo que a trabalhadora obtivera na empresa, para pagar em 18 meses. Mas que - quando foi despedida - negava-se a ter abatido da rescisão, dentro do limite legal de uma remuneração (artigo 477, parágrafo 5º da CLT).

Final feliz para a empregadora: as partes celebraram transação. A reclamante pagará R$ 2.500 em dez parcelas mensais de R$ 250, a partir de 2 de janeiro de 2018. (Proc. nº 0020541-56.2017.5.04.0023).

  “Professora” Dilma

Foi anunciado na sexta-feira (21) que o Instituto Dom José Gomes, de Chapecó (SC), ligado ao PT, vai realizar ali um curso de pós-graduação batizado de “A Esquerda no Século XXI”. Cada interessado nas aulas pagará R$ 7.200. Até aí, tudo bem: reflexões plurais são sempre bem-vindas na democracia.

A surpresa é a presença de Dilma Rousseff no corpo docente. A disciplina que ela vai ministrar chama-se “Partidos Políticos e a Esquerda Brasileira”. Há 50 vagas para o curso, que deve durar um ano.

A propósito, na simpática Chapecó, três “rádios-corredores” (na OAB local, e nos foros da Justiça Estadual e da Justiça Federal) repercutiram o curso.

Entre outras coisas, os arautos questionaram se, nas aulas, a ex-presidente vai tratar da transformação do Homo Sapiens em Mulher Sapiens. E se vai repetir pérolas como “nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder; vai todo mundo perder”.

Faz sentido.

 305 anos de cadeia para Sérgio Cabral

No Brasil ninguém pode ficar preso por mais de 30 anos – e de permeio tem a progressão de regime, a prisão domiciliar, a prescrição, o marco dos 70 de idade, etc.

Não fosse isso, Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, pegaria em tese 305 anos, cinco meses e 11 dias de cadeia, caso seja condenado nas 13 ações penais em que está denunciado.

Desse total, 14 anos e dois meses de “cana” são o resultado da primeira sentença a que ele foi condenado, em processo que estará chegando ao TRF da 4ª Região nos próximos dias. (Proc. nº 5063271-36.2016.4.04.7000).

Detalhe: esses 305 anos seriam a soma das penas mínimas para cada crime.

 Que mérito, hein!

Por 15 x 1 votos, o Órgão Especial do Ministério Público do Rio de Janeiro decidiu que o ex-governador carioca Sérgio Cabral deverá devolver o Colar do Mérito, principal honraria da instituição.

O nababo político – ora cumprindo temporada na cadeia - recebeu a honraria em 1995 quando era deputado estadual. Foi por “relevantes serviços à causa pública”...

A propósito: veja dois momentos do baú do Youtube, mostrando Lula repetindo sinceros elogios sobre Sérgio Cabral.

Escolha e clique

·      “O povo precisa de gente assim como Cabral”.

·      “Cabral vai garantir um futuro melhor para nossos filhos”.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Armário da comarca: sete anos e meio de lentidão processual em ação penal que tem 25 denunciados por fraude contra o Banrisul.

 Armário da corte: o triste atropelamento de 17 ciclistas e uma ação penal que teima em não terminar.

 Sinal vermelho da Environment Justice Atlas sobre Porto Alegre: precariedade da mobilidade urbana e demora na solução judicial.

 Corregedor nacional da justiça apõe intrigante segredo de justiça no pedido de providências sobre o plantão do TRF-4 que quase soltou Lula.

STF suspende cobrança abusiva de 40% pelos planos de saúde

· Na decisão, Cármen Lúcia afirma que “saúde não é mercadoria, vida não é negócio, e dignidade não é lucro”.

· Auxílio-maternidade a uma mulher que adotou menina de 12 anos.

· Franklin Martins, envolvido no sequestro do embaixador Charles Burke Elbrick, poderá estar na equipe de Dias Tóffoli na presidência do STF.

· Custódia do notebook apreendido na residência do empresário Henrique Constantino, um dos fundadores da Gol.

Reflexos e rescaldos de um plantão controvertido

• AJUFE não defenderá Favreto se ele for denunciado por prevaricação. Na eventual ação penal cabem transação penal e suspensão condicional da pena.

 Das redes sociais: “Outrora atribuída a advogados desqualificados, nosso país acaba de criar a figura do desembargador de porta de cadeia”.

 O “tríplice milagre” realizado por Lula.

•  “Rádio-corredor” forense anuncia candidato de oposição às eleições da OAB-RS. Mas o objetivo é 2021.

O polêmico desempenho do desembargador Favreto, no controvertido plantão do TRF-4

• O Espaço Vital pediu a opinião de 20 advogados sobre a confusão jurídica do domingo. Entre as respostas, veio à baila o ensaio da Grécia antiga: “Ne sutor ultra crepidam”.

 Google vence Xuxa definitivamente. Insucesso da ação que buscava a remoção de imagens e links a quem digitasse, no mecanismo de buscas, o nome da apresentadora e “pedófila”.

 Clamor feminista pretende que a OAB passe a chamar-se Ordem da Advocacia do Brasil. Sonho que fica para 2019 ou 2020.

• Só uma seccional estadual da OAB tem, atualmente, mais advogadas do que advogados.

 Mas as estagiárias já são maioria, na estatística nacional.

Salvo surpresas, Gilmar Mendes fica no STF até 30.12.2030

 Facchin indefere o pedido para que o Senado analise o impeachment do ministro colega. E a PGR não vai recorrer.

 Novo round no julgamento do caso que gerou a acusação de suposta corrupção no TJ de Santa Catarina: ontem, o voto- vista do vogal.

 Advogado gaúcho analisa supremas incoerências recentes do STF

Indenização para Luciano Huck por uso indevido de seu nome em lançamento imobiliário

 Decisão do STJ confirma a condenação da Cipesa, construtora de luxuoso empreendimento residencial em São Paulo, mas isenta a imobiliária que fez a comercialização.

 Conselho Seccional da OAB-RS exclui mais três advogados.

 A internacional Environment Justice Atlas aponta conflitos socioambientais em três casos no RS: um deles é a demora da Justiça gaúcha em decidir o caso do atropelamento coletivo de 17 ciclistas.

 Os gols financeiros que os planos de saúde festejam durante a Copa do Mundo.