Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Reclamante pedia R$ 20 mil, mas aceitava R$ 8 mil. Terminará pagando R$ 2,5 mil à empregadora



 Feitiço contra a feiticeira

Dicionários informais definem o que é “feitiço virou contra o feiticeiro”: é quando uma pessoa arma uma maldade para outra, mas antes cai naquilo que preparou.

Se o ditado popular estiver correto, foi este o desfecho havido, na quinta-feira passada (20), na 23ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. Era uma audiência em ação que buscava R$ 20 mil, a título de multa do artigo 477, parágrafo 8º, da CLT, por atraso no pagamento das rescisões e reparação por dano moral.

Aberta a audiência, a reclamante pediu R$ 8 mil a título de acordo. A reclamada – que é do comércio de aparelhos médicos e hospitalares – porém apresentou reconvenção, buscando R$ 4 mil. A juíza Fabíola Schvitz Dornelles Machado leu, olhou documentos e logo propôs: que a trabalhadora pagasse R$ 2.500, parceladamente à sua ex-empregadora.

Teor da reconvenção da reclamada: cobrança de um empréstimo que a trabalhadora obtivera na empresa, para pagar em 18 meses. Mas que - quando foi despedida - negava-se a ter abatido da rescisão, dentro do limite legal de uma remuneração (artigo 477, parágrafo 5º da CLT).

Final feliz para a empregadora: as partes celebraram transação. A reclamante pagará R$ 2.500 em dez parcelas mensais de R$ 250, a partir de 2 de janeiro de 2018. (Proc. nº 0020541-56.2017.5.04.0023).

  “Professora” Dilma

Foi anunciado na sexta-feira (21) que o Instituto Dom José Gomes, de Chapecó (SC), ligado ao PT, vai realizar ali um curso de pós-graduação batizado de “A Esquerda no Século XXI”. Cada interessado nas aulas pagará R$ 7.200. Até aí, tudo bem: reflexões plurais são sempre bem-vindas na democracia.

A surpresa é a presença de Dilma Rousseff no corpo docente. A disciplina que ela vai ministrar chama-se “Partidos Políticos e a Esquerda Brasileira”. Há 50 vagas para o curso, que deve durar um ano.

A propósito, na simpática Chapecó, três “rádios-corredores” (na OAB local, e nos foros da Justiça Estadual e da Justiça Federal) repercutiram o curso.

Entre outras coisas, os arautos questionaram se, nas aulas, a ex-presidente vai tratar da transformação do Homo Sapiens em Mulher Sapiens. E se vai repetir pérolas como “nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder; vai todo mundo perder”.

Faz sentido.

 305 anos de cadeia para Sérgio Cabral

No Brasil ninguém pode ficar preso por mais de 30 anos – e de permeio tem a progressão de regime, a prisão domiciliar, a prescrição, o marco dos 70 de idade, etc.

Não fosse isso, Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, pegaria em tese 305 anos, cinco meses e 11 dias de cadeia, caso seja condenado nas 13 ações penais em que está denunciado.

Desse total, 14 anos e dois meses de “cana” são o resultado da primeira sentença a que ele foi condenado, em processo que estará chegando ao TRF da 4ª Região nos próximos dias. (Proc. nº 5063271-36.2016.4.04.7000).

Detalhe: esses 305 anos seriam a soma das penas mínimas para cada crime.

 Que mérito, hein!

Por 15 x 1 votos, o Órgão Especial do Ministério Público do Rio de Janeiro decidiu que o ex-governador carioca Sérgio Cabral deverá devolver o Colar do Mérito, principal honraria da instituição.

O nababo político – ora cumprindo temporada na cadeia - recebeu a honraria em 1995 quando era deputado estadual. Foi por “relevantes serviços à causa pública”...

A propósito: veja dois momentos do baú do Youtube, mostrando Lula repetindo sinceros elogios sobre Sérgio Cabral.

Escolha e clique

·      “O povo precisa de gente assim como Cabral”.

·      “Cabral vai garantir um futuro melhor para nossos filhos”.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Brasileira estudante de Direito faz aborto na Colômbia

• O dilema da mãe de dois meninos – e com nova gestação avançando – enquanto a Justiça brasileira não decidia.
Rebeca Mendes Silva (foto) teve apoio da ONG Consórcio Latinoamericano contra o Aborto Inseguro.
• A próxima decisão do STF sobre a prisão, ou não, logo após a condenação de segunda instância.
• Sérgio Cabral: pastor de igreja, ou ladrão? Qual os leitores preferem?
• Procuram-se políticos honestos para uma festa do amigo secreto, em Brasília.

Natal generoso para várias dezenas de magistrados gaúchos

•TJRS está pagando novas “diferenças residuais da transição da URV”, cuja conta já custou ao Estado mais de R$ 1,4 bilhão.
• Decisão da Justiça de SC mantém o pagamento do imposto sindical.
• Universitários (as) e estagiários (as) cuidem-se! Entre eles, 12% nunca usam, nem exigem, a camisinha.
• Dois desembargadores do TRT-RS habilitados à vaga de ministro do TST.

Março ou abril: as datas em que Lula poderá ser condenado ou absolvido pelo TRF-4

• Voto pronto já saiu do gabinete de Gebran Neto e agora está, criptografado, no notebook de Leandro Paulsen.
• Lembram daquela história do “usufruto financeiro” de Eduardo Cunha? Vai custar a ele R$ 3,8 milhões de multa.
• O silêncio domina, dez meses e meio de depois da morte de Teori Zawascki.
• Mudança na jurisprudência da ação de cobrança de quotas condominiais.

Mais cuidados ao prestar fiança!

• Decisão do STJ estabelece que “fiadores de contrato de locação são solidariamente responsáveis pelos débitos locativos, ainda que não tenham anuído com o aditivo contratual que previa a prorrogação do contrato”.
• O castigo judicial contra advogado que ameaçou matar ex-namorada.
• Brasil: “pátria das tornozeleiras”.
• O dedo-duro do zagueiro da Ponte Preta...

Um grande lobby para tentar liberar os cigarros eletrônicos no Brasil

• A Souza Cruz tenta convencer a Anvisa e a opinião pública de que os E-cigarettes não causam mal à saúde. Mas...
• Agentes do propinoduto só esperam a chegada de Papai Noel para poderem sair por aí...
• Os US$ 59 milhões anuais que fizeram Luciano Huck desistir de concorrer à Presidência da República.