Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 20 Outubro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

Multa inconstitucional de 10% sobre o FGTS



 Multa inconstitucional de 10% sobre o FGTS

O juiz federal Itelmar Raydan Evangelista, da 20ª Vara de Belo Horizonte (MG), declarou a inconstitucionalidade do art. 1º da Lei Complementar nº 110/01, que fixa o pagamento pelos empregadores da multa de 10% sobre o FGTS em caso de despedida de empregado sem justa causa.

A decisão foi proferida em ação de duas empresas contra a União e a Caixa Federal.

A inicial sustenta que “a finalidade instituidora da multa foi prestar-se como meio para a recomposição do déficit existente no FGTS, tendo em vista as perdas inflacionárias dos planos econômicos Verão e Collor I – e que, a seu ver, tal finalidade já foi atingida desde 2007”.
O juiz reconhece que o propósito da LC nº 110/01 era assegurar condições para que reflexos financeiros negativos para o patrimônio do FGTS, provocados por gestão econômica malsucedida, ocorrida em governos já encerrados, "pudessem ser satisfeitos com celeridade e eficácia, sem que o ônus recaísse, com maior impacto, em determinado seguimento social específico, envolvido com a existência e manutenção do FGTS”. (Proc. nº 0015298-54.2016.4.01.3800).

 
Rádio-corredor”

Locutor A - “Se o TRF-4 confirmar a condenação de Lula, ele pode requerer a concessão de prisão domiciliar, em decorrência dos seus 72 de idade”.

Locutor B – “E, de birra, para provocar o Moro, propor ficar recolhido no tríplex de Guarujá”.
(Ontem pela manhã, na OAB do Paraná).

 Bodas de prata no STF

O STF retoma os julgamentos na próxima terça (dia 1º). Está na pauta do mês uma ação contra uma lei do Estado do Rio de Janeiro que tramita a exatos 9.412 dias. São 25 anos e alguns penduricalhos temporais de demora.

A ação questiona uma lei estadual que estabelece a obrigatoriedade de manter empregados cuidando dos estacionamentos gratuitos oferecidos pelo comércio.

A norma está suspensa por uma liminar concedida em...1992!

 
Lista tríplice

Em sessão realizada nesta quinta-feira (27), o Plenário da 4ª Região definiu os nomes que vão compor a lista tríplice para preenchimento de vaga no cargo de desembargador federal, por critério de merecimento. São os juízes Luiz Carlos Canalli, Taís Schilling Ferraz e Marcelo De Nardi.

No primeiro escrutínio, Canalli recebeu 22 votos e Taís 20. De Nardi foi eleito em terceiro escrutínio com 15 votos.

A vaga no TRF-4 decorre do falecimento do desembargador federal Otávio Roberto Pamplona, ocorrido em abril deste ano.

A lista tríplice será enviada ao presidente da República, Michel Temer, a quem a Constituição Federal atribui a responsabilidade de escolher o novo integrante do tribunal.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Exame de Ordem passaria a ter quatro fases

• Projeto de lei em tramitação na Câmara propõe que o certame seja feito em quatro etapas, ao longo da graduação.
• Lava-Jato apresenta uma das maiores concentrações - se não a maior - de réus milionários do mundo.
• Sérgio Moro está cansado e pensa em sair da 13ª Vara Federal de Curitiba.
• Bailarina também sofre acidente do trabalho?

O voo “direto” Rio/Orlando que demorou 14 horas e meia

• Os imprevistos quase insuportáveis impostos aos passageiros da Latam, que fariam um voo sem escalas de 8 horas e 15 minutos.
• STJ julgará pela primeira vez se guarda de cão (disputado por ex-cônjuges) pode ser resolvida como “regulamentação de visitas”.
• Supremo decidirá se cigarros com sabor devem ser proibidos.
• Em 16 anos, aumenta oito vezes, no Brasil, o número de mulheres presas.

Um caos jurídico para os leigos

• Voto-desempate de Cármen Lúcia coloca o destino de Aécio Neves no colo do Senado.
• A presidente do STF amarelou.
• Uma nova proteção para que parlamentares continuem cometendo crimes.
• Decisão do STJ: repasse dos custos administrativos da instituição financeira com as ligações telefônicas dirigidas a consumidores inadimplentes não configura abuso.
• Pagamento de débito tributário, mesmo após o trânsito em julgado da sentença condenatória, é causa de extinção da punibilidade.

Inseparáveis, duas irmãs anunciam que vão compartilhar o mesmo marido

• A busca, no blog de Adel e Alina, 22 de idade, por um “marido estupidamente rico e de mente aberta”.
• Financeira condenada por abuso contra idosa analfabeta.
• A “amada amante” presa com 200 mil euros na calcinha.
• Bancos abrem nova frente de lerdeza, agora no STF, para tentar melar, Brasil afora, o pagamento de indenizações aos poupadores.

Como seria um ´smartphone´ de R$ 12,3 mil?

• Tribunal cancela pregão de R$ 758 mil para comprar 60 aparelhos telefônicos para desembargadores e assessores. Corte “agradece as críticas construtivas enviadas à instituição”.
• As 16 barras de ouro guardadas por Nuzman, na Suíça, superam os recordes olímpicos do nadador Michael Phelps.
• E uma demissão por justa causa por causa de...um iogurte (Sem ouro, nem prata).

Desembargadores conectados por meio dos celulares mais caros do mercado

• Novo penduricalho fará mimo para 52 magistrados e oito assessores do TJ de Pernambuco, a um custo de R$ 758 mil – pago pelo Estado, é claro...
• Ação penal que pretende levar Paulo Maluf à cadeia já tem 25 anos.
• Lava Jato já condenou 107 criminosos em Curitiba. No STF, nenhum.
• Viagens internacionais pagas pela Câmara Federal a 274 deputados. Tem até um encontro com diretores da Disney...