Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017

Trabalhador transformado em cobaia humana



A Eurofarma Laboratórios, com sede em Curitiba (PR) indenizará (R$ 50 mil) um vendedor propagandista que foi submetido a “degustações” de medicamentos, inclusive antibióticos, durante reuniões realizadas na empresa. A decisão é do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná.

Admitido pelo laboratório em agosto de 2011, o trabalhador foi dispensado, sem justa causa, em março de 2015.

Durante o contrato, foi obrigado a degustar medicamentos de fabricação da própria empregadora e também os de empresas concorrentes, para que, em sua atividade, em consultórios médicos e farmácias, pudesse indicar as diferenças entre os produtos farmacêuticos.

O acórdão deplora que a Eurofarma “pela adoção de manifesto procedimento aviltante, utilizava-se do empregado como verdadeira cobaia humana”.

Fundada em 1972, a Eurofarma é uma das maiores indústrias farmacêuticas do Brasil. Com capital 100% nacional, é a primeira multinacional farmacêutica do País. Está presente em mais de 20 países e cobre 83% do mercado latino-americano. (Proc. nº 53521-2015-028-09-00-0).


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Demissão por justa causa de empregada de escritório de advocacia

A auxiliar postou no Facebook estar “cansada de ser saco de pancada do chefe, só porque ele está sem grana, com conta negativa”. E ainda censurou o fato de o advogado titular ser também pastor evangélico. “Só se for do capeta”... - ironizou