Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 20 Outubro de 2017

Coisas de país rico, que o Brasil não é!



A gasolina subiu, mas só quem precisa se preocupar é a população. Políticos não fazem esse tipo de conta.

O Senado Federal, por (mau) exemplo, acabou de assinar um contrato – com validade de 30 meses - de R$ 8,3 milhões para o aluguel de veículos. A cifra inclui também o fornecimento de combustíveis. O ajuste não inclui o fornecimento de motoristas. As informações são da ONG Contas Abertas.

Pelo contrato, a empresa Quality Aluguel de Veículos prestará “serviços de locação de veículos automotores, sem motorista, incluindo manutenção preventiva e corretiva dos veículos, além do fornecimento de combustível, lavagem automotiva, seguros, taxas e impostos”.

Serão 83 automóveis Nissan Sentra e dois New Azera – todos de cor preta. Entre os penduricalhos pagos pelo erário, os veículos terão “película anti-vandalismo nos vidros laterais e traseiro com transparência mínima prevista em lei”. E também “central multimídia tela touch, com rádio integrado com leitor de CD, MP3, GPS, DVD, Bluetooth e USB”.

Na lista de características dos veículos ainda estão bancos com revestimento em couro, encosto de cabeça em todos os bancos dianteiros e traseiros com regulagem de altura, central multimídia e jogo de tapetes emborrachados.

Já os outros dois veículos são do modelo New Azera V6, também nas cor preta. O carro tem potência mínima de 250 CV, direção hidráulica ou elétrica, ar-condicionado com Dual Zone, barras de proteção lateral contra impactos, vidros com acionamento elétrico nas quatro portas, alarme e travas elétricas nas quatro portas, airbag duplo frontal e lateral, sistema de freios a disco nas quatro rodas,

Mais: os veículos devem estar equipados com câmera de ré e comandos no volante, luzes estroboscópicas de LED nas lanternas dianteiras e traseiras.

No Senado, cada parlamentar tem direito a um carro oficial alugado além dos institucionais. Em 2015, a Casa tinha 127 veículos locados e dois oficiais. Em 2011, a Mesa do Senado decidiu não ter mais frota própria para reduzir gastos com manutenção, peças, lavagem e equipamentos. Na época foi dito que isso significaria “uma economia estimada em R$ 2,6 milhões”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Quatro novas teses do STJ

Elas versam sobre auxílio-acidente, transferência de presos, nulidade de processo administrativo disciplinar e não incidência de IPI em serviços gráficos.

Foto Imply.com

Um espaço vital para as paixões gremistas e coloradas

 

Um espaço vital para as paixões gremistas e coloradas

Este saite passa a publicar, a partir do dia 17, Jus Azul, às terças-feiras e Jus Vermelho, às sextas. Textos serão do engenheiro Ricardo Wortmann (blogueiro da “Corneta do RW”) e do advogado Roberto Siegmann (conselheiro do Inter). Levantamento aponta igualdade (42%) de percentuais entre os leitores que preferem Grêmio ou Inter.

AL-RS (Divulgação)

A medalha do nepotismo

 

A medalha do nepotismo

Procedência de ação popular. A 1ª Câmara Cível do TJRS condena a ex-deputada estadual Marisa Formolo (foto) à restituição – “revitalizada e polida” - da Medalha do Mérito Farroupilha, que ela concedeu a um irmão. Ela pode optar por ressarcir o erário.