Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 setembro de 2017

Mulher pagará indenização à amante do seu pai e à filha dela



“Doloroso!” – resumiu a ministra Nancy Andrighi, ao votar pelo provimento de um recurso especial, oriundo de São Paulo, julgado na sessão, da última quarta-feira (23) da 3ª Turma do STJ.

O acórdão ainda não foi publicado, mas é possível sintetizar algumas facetas do caso, a partir de informações obtidas de pessoas que assistiram o julgamento e que foram publicadas pelo saite Migalhas:

1. No dia de seu aniversário, recebimento de uma caixa bonita, como presente. No entanto, na abertura, dar de cara com o coração de um boi, cheio de sangue e pregos. (Foi o que aconteceu com uma secretária, que recebeu o indesejado presente da filha de seu amante).
2. Pior ainda: a filha (à época adolescente) da secretária também recebeu um embrulho no próprio aniversário; dentro, uma boneca de pano, com a boca cravejada de alfinetes.

Ante estes fatos, a 3ª Turma majorou a indenização que a filha de um professor pagará por perseguir a amante do pai (que era secretária no estabelecimento de ensino) e a filha desta.

Em sua defesa, a recorrida alegou que o relacionamento amoroso entre o pai e a secretária causou o fim do casamento com sua mãe, que já durava mais de 40 anos.

Segundo observação da relatora, “não obstante a recorrente tenha dissolvido o casamento, ninguém tem o direito de fazer esse tipo de coisa. Os fatos são mais pesados do que esses que acabo de relatar.”

A recorrente receberá reparação de R$ 10 mil de dano moral; sua filha terá reparação de R$ 20 mil. O recurso tramita sem segredo de justiça.


Comentários

Selmar Fiuza Fagundes - Advogado/rs 25.08.17 | 14:19:00
É importante esta condenação, se todos forem ter atitudes macabras, o que vai ser da família neste país que sofre com tanta injustiça...Está certa a ministra em sua decisão...Parabéns!!!
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Jarbas

Rock´n roll jurídico

 

Rock´n roll jurídico

A 3ª Turma do STJ julga esta semana um recurso da cantora Rita Lee contra decisão do TJ de Sergipe que a condenou a indenizar um PM ofendido durante um show em Aracaju, em 28 de janeiro de 2012. São dezenas de ações semelhantes.

Indenização milionária para desembargadores

Seis magistrados cariocas foram autores de ação contra o Google por manter “informações falsas e xingamentos”. Condenação ampliada pelo TJ-RJ supera os R$ 26 milhões (cálculo extraoficial).