Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017

R$ 2 bilhões empilhados em pleno centro de Curitiba



Foto Tribuna do Paraná

Imagem da Matéria

Uma pilha gigante de dinheiro, de 5 m de altura, chama a atenção de quem passa, desde ontem (28), pela Boca Maldita, no calçadão da Rua XV de Novembro, no centro de Curitiba (PR). É uma simulação – com notas sem valor monetário - equivalente a R$ 2 bilhões em cédulas fictícias de R$ 100 - metade dos R$ 4 bilhões recuperados pela Operação Lava Jato, que investiga a corrupção no país.

“É uma quantia de dinheiro inimaginável, quando você vê no jornal a quantia em números, você não imagina como é fisicamente. Então o legal é que mexe com o imaginário das pessoas, que passam a dimensionar o dinheiro”, comenta o cenógrafo William Batista, responsável pela ação.

A ação é para promover o filme “Polícia Federal: A Lei é para Todos”. Grande parte do filme foi rodada em Curitiba, onde está o núcleo da Operação Lava Jato, comandada pelo juiz federal Sérgio Moro.

A pilha de dinheiro ficará exposta até a estreia nacional do filme, em 7 de setembro. “Todas as notas da pilha foram produzidas para a ação. É uma informação que todo cidadão precisa ter, do quanto representa esse dinheiro”, explica Jaqueline Damaceno, que cuida do marketing distribuidora Downtown Filmes, responsável pelo filme.

Além do montante de dinheiro, há placas explicando o que poderia ser feito com esse montante.

Nas redes sociais já estão disponíveis vídeos sobre a “montanha de dinheiro”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Aposentadoria generosa até para corruptos

Pagamento sistemático de aposentadoria de até R$ 23.344,70 por mês para nove deputados cassados. O próximo a engrossar a lista será o notório José Dirceu. A área técnica da Câmara já reconheceu que o ex-chefe da Casa Civil de Lula tem direito à aposentadoria de R$ 9.646,57 mensais.

Foto: The Intercept

Desembargadora-ministra pede para acumular salário de R$ 61 mil

 

Desembargadora-ministra pede para acumular salário de R$ 61 mil

A baiana Luislinda Valois (PSDB), titular do Ministério dos Direitos Humanos reclama contra a “escravidão” em carta ao governo. E diz que “o trabalho executado sem a correspondente contrapartida se assemelha a trabalho escravo”. Explica querer ganhar R$ 61 mil mensais para “poder comer, beber, calçar, maquiar-se, etc.”
 

MPF isenta brasileiros de responsabilidade no acidente da Chapecoense

Inquérito encerrado ontem (26) apontou a falta de combustível como a causa da queda do avião, além de não haver evidências sobre a participação de brasileiros na tragédia. E a Justiça estadual de SC suspendeu a estreia do filme “O Milagre de Chapecó”, que está sendo finalizado por uma empresa uruguaia.