Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018.

R$ 2 bilhões empilhados em pleno centro de Curitiba



Foto Tribuna do Paraná

Imagem da Matéria

Uma pilha gigante de dinheiro, de 5 m de altura, chama a atenção de quem passa, desde ontem (28), pela Boca Maldita, no calçadão da Rua XV de Novembro, no centro de Curitiba (PR). É uma simulação – com notas sem valor monetário - equivalente a R$ 2 bilhões em cédulas fictícias de R$ 100 - metade dos R$ 4 bilhões recuperados pela Operação Lava Jato, que investiga a corrupção no país.

“É uma quantia de dinheiro inimaginável, quando você vê no jornal a quantia em números, você não imagina como é fisicamente. Então o legal é que mexe com o imaginário das pessoas, que passam a dimensionar o dinheiro”, comenta o cenógrafo William Batista, responsável pela ação.

A ação é para promover o filme “Polícia Federal: A Lei é para Todos”. Grande parte do filme foi rodada em Curitiba, onde está o núcleo da Operação Lava Jato, comandada pelo juiz federal Sérgio Moro.

A pilha de dinheiro ficará exposta até a estreia nacional do filme, em 7 de setembro. “Todas as notas da pilha foram produzidas para a ação. É uma informação que todo cidadão precisa ter, do quanto representa esse dinheiro”, explica Jaqueline Damaceno, que cuida do marketing distribuidora Downtown Filmes, responsável pelo filme.

Além do montante de dinheiro, há placas explicando o que poderia ser feito com esse montante.

Nas redes sociais já estão disponíveis vídeos sobre a “montanha de dinheiro”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O “habeas-carrum” pioneiro

Em 2011, no plantão cível da Justiça de Florianópolis, a impetração de um HC para tentar liberar um automóvel que fora “preso”. Autor da proeza foi um estudante de Direito.

Renomeação de precatórios à penhora

Depois de anterior indeferimento, o TJRS acolhe o novo oferecimento dos papéis para garantir o Juízo em execução de R$ 112 mil ajuizada pelo Estado. Seguimento da posição do STJ firmada em recurso especial repetitivo.

Inflação judiciária suprema

Vigência imediata do reajuste de 9,7%  nas custas processuais para recursos e ações originárias no Supremo Tribunal Federal.