Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017

Potins desta sexta-feira



Corrupção privada permitida

Uma tese inovadora: “corrupção privada não é crime no Brasil, e assim não é possível investigar alguém no país por essa conduta”.

Esta é a essência da impetração de habeas corpus em favor de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico do Brasil. Ele quer anular o procedimento que apura sua participação na compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016.

Em habeas corpus impetrado no TRF da 2ª Região (RJ e ES), a defesa de Nuzman argumenta que o ato atribuído a ele – mediar compra de votos de agentes privados – não é crime no Brasil, só na França.

A petição afirma que “como o nosso país não é colônia nem possessão francesa”, o presidente do COB não poderia ser acusado dessa conduta em solo nacional. (Proc. nº 050567956.2017.4.02.5101).

“Homão da p...”

O Conar – Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária mandou seguir um comercial televisivo de um curso de inglês, estrelado pelo jogador Diego, do Flamengo. Este é apregoado como “craque, campeão, bom pai, maridão, um homão da p...”.

Mesmo que o “duro palavrão” não tivesse sido dito por inteiro, vários telespectadores reclamaram logo nos primeiros dias após o início da exibição da campanha.

O Conar não viu nem escutou nada demais.

Torcedor comum

Para descontrair – e fazendo uso dos direitos garantidos a qualquer cidadão comum – o juiz Sergio Moro foi "disfarçado" ao jogo do Atlético-PR contra o Fluminense, na Arena da Baixada, em Curitiba, no último fim de semana.

Ele usou boné e óculos na tentativa de não ser reconhecido pelo público presente ao estádio. Apesar dos esforços, foi flagrado por torcedores, que fotografaram a cena. Logo surgiu a dúvida: seria o magistrado famoso?

Feita uma consulta ao sistema de biometria do estádio, ficou constatado que, de fato, tratava-se do magistrado desfrutando de suas horas vagas. 

A propósito: Mario Celso Petraglia, presidente licenciado do Atlético Paranaense, responde por ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro. A ação tramita na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, onde Moro é titular.

Mas não avancem o sinal em ilações.

110% de certeza

Na crise política sem trégua, uma nova alfinetada: “Eduardo Cunha distribuía propina a Temer, com 110% de certeza”.

A frase - que liga o presidente da República ao ex-presidente da Câmara - está em depoimento prestado no dia 23 de agosto pelo delator Lúcio Funaro, operador financeiro de políticos do PMDB.

Espelho, espelho meu...

Voto solitário na sessão de quarta-feira (20) no STF, Gilmar Mendes voltou à carga, ao desqualificar as investigações e indícios de provas contra Temer. Em seguida, passou a julgador do acusador Rodrigo Janot. Dois dos adjetivos qualificativos destilados: “indivíduo sem caráter” e “mentiroso”.

E um arremate ferino: “Ele, Janot, que vivia de dedo em riste como o Simão Bacamarte de ´O Alienista´, deveria pedir sua própria prisão provisória, mas não teve coragem para isto”.

A guerra de ideias e de farpas está longe do fim.

Das redes sociais

*  “O Jô, do Corinthians, é o segundo cara mais honesto do Brasil. O primeiro continua sendo o Lula”.

*  “ Proposta da CUT contra o desemprego: soltem todos os presos da Lava-Jato”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta terça-feira

• O anel de R$ 800 mil que foi a porta de entrada para ganhar uma concorrência.
• Por 83 x 50 votos, Duro vence Liselena na eleição do TJRS.
• Lula arrola 59 testemunhas de defesa, em outra ação penal.
• Para acessar a internet, digite a senha: “Fora Temer”.
• Salários e auxílio-moradia garantidos para que deputados que estão presos no Rio.

Potins desta terça-feira

• Possibilidade de prorrogação do prazo de prisão para forçar pagamento de dívida alimentar.
• Senadores ampliam (40%) gastos com jatinhos.
• Papai Noel vai trazer liberdade para Nestor Cerveró, Fernando Baiano e Pedro Barusco.
• Investigação ética da ministra Luislinda Valois – aquela que acha que .R$ 33,7 mil é pouco “para comer, beber, vestir-se e maquiar-se”?
• As lentas ações contra conselheiros de Tribunais de Contas.
• STF julgará recurso de Wesley Batista: ele quer ser desvinculado das ações penais contra o mano Joesley.
• Ameaças de morte levam presidente da Oi a se demitir

Potins desta sexta-feira

• Seguradoras lançam seguro-garantia para recorrer na Justiça do Trabalho.
• A validade de arras de 53% na compra de imóvel.
• Número de milionários no Brasil aumentará 81% em cinco anos.
• “Black-Friday” brasileira de 2018 será no feriadão de 7 de setembro.

Potins desta terça-feira

• Ministro do STF diz que o Direito Penal brasileiro é incapaz de impedir a criminalidade.
• CNJ definirá como proteger juízes que sofrem ameaças.
• Sérgio Moro vai palestrar para diretores e gerentes da Petrobras.
• Em poucas semanas, Temer terá nomeado dois ministros para o TST.
• O Peru de Guerreiro nas redes sociais.

Potins desta terça-feira

• Acreditem: Temer foi a São Paulo para se tratar pelo SUS: ´SOMOS USUÁRIOS DO SÍRIO´”.
• Presidente agora vai malhar: manutenção preventiva de aparelhos de ginástica custará R$ 72 mil anuais.
• Novos apelidos nos bastidores da Lava Jato: “Ventania”, “Ovo”, “Luz”, “Bigode”, “Enteado”, “Tijolo”, “Corajoso” e “Bagre”.
• “É mais prazeroso torcer pelo Luís Roberto Barroso no STF, do que pelo Inter na Série B”.

Potins desta sexta-feira

• Justiça impede regra do Enem sobre direitos humanos.
• Condenação da revista Veja por ofensa à sexualidade.
• Senado aprova o cadastro positivo.
• Falecido locutor Lombardi não tinha vínculos empregatícios com Silvio Santos.
• Ação trabalhista revela quais são as oito empresas do “homem do baú”.
• Pilhéria das redes sociais: “A oposição não conseguiu obstruir a sessão sobre as denúncias contra Temer. Mas, pelo menos, provocou efeito colateral de obstrução na uretra do presidente”.
• Demolição de ´beaches clubs´ em Jurerê Internacional.