Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 17 Outubro de 2017

Faculdades e acadêmicos de Direito convidados a mostrar trabalhos em direitos humanos



Entidades, organizações, faculdades e estudantes de Direito já podem se inscrever para disputar o Prêmio Ajuris de Direitos Humanos. O prazo de inscrições vai até 14 de novembro. Na modalidade “Boas Práticas em Direitos Humanos”, podem participar entidades e organizações que apresentem atividades voltadas à implementação dos direitos humanos no RS.

A premiação é de R$ 10 mil para o primeiro colocado e R$ 5 mil para o segundo e terceiro. As entidades ou organizações que apresentarem ações importantes para a implementação dos Direitos Humanos receberão um certificado de reconhecimento de boas práticas.

Na categoria “Monografias Jurídicas” podem se inscrever estudantes de graduação em Direito. Os trabalhos serão indicados pela faculdade à qual estejam vinculados; nesses casos, a inscrição deve ser realizada diretamente na faculdade, que realizará a seleção dos trabalhos a serem encaminhados para inscrição no concurso.

Cada faculdade poderá inscrever até três trabalhos, com um dos seguintes temas: Corrupção e Direitos Humanos; o Direito Humano à Alimentação; Informação e Direitos Humanos; Direitos Humanos e a Cidade.

Os prêmios para o vencedor da categoria “Monografias Jurídicas” são um notebook, um curso integral do Juizado Especial Cível da Escola da Ajuris e publicação do trabalho na Revista da Ajuris.

O prêmio visa incentivar ações concretas de implementação, difusão e educação em direitos humanos realizadas por entidades ou organizações da sociedade civil no Estado. Esta edição de 2017 homenageia o desembargador Marco Antonio Bandeira Scapini, falecido em 2014.

As inscrições devem ser feitas mediante preenchimento de formulário disponível no saite da Ajuris (www.ajuris.org.br) , onde também consta o regulamento.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Quatro novas teses do STJ

Elas versam sobre auxílio-acidente, transferência de presos, nulidade de processo administrativo disciplinar e não incidência de IPI em serviços gráficos.

Foto Imply.com

Um espaço vital para as paixões gremistas e coloradas

 

Um espaço vital para as paixões gremistas e coloradas

Este saite passa a publicar, a partir do dia 17, Jus Azul, às terças-feiras e Jus Vermelho, às sextas. Textos serão do engenheiro Ricardo Wortmann (blogueiro da “Corneta do RW”) e do advogado Roberto Siegmann (conselheiro do Inter). Levantamento aponta igualdade (42%) de percentuais entre os leitores que preferem Grêmio ou Inter.

AL-RS (Divulgação)

A medalha do nepotismo

 

A medalha do nepotismo

Procedência de ação popular. A 1ª Câmara Cível do TJRS condena a ex-deputada estadual Marisa Formolo (foto) à restituição – “revitalizada e polida” - da Medalha do Mérito Farroupilha, que ela concedeu a um irmão. Ela pode optar por ressarcir o erário.