Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 de Dezembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Inseparáveis, duas irmãs anunciam que vão compartilhar o mesmo marido



Cloud Front

Imagem da Matéria

Tudo junto e misturado...

Inseparáveis, gêmeas russas ganharam notoriedade, desde sexta passada, em seu país. As irmãs Adel e Alina Fakhteeva, 22 anos, anunciaram – no seu blog - um desejo incomum: encontrar “um marido estupidamente rico e de mente aberta, para compartilhar”.

A imprensa do país ouviu dezenas de homens de variadas profissões e diferentes classes sociais. A maioria opinou que “o desejo delas deve ser a realização de uma fantasia”. Só que elas não entraram nessa apenas por serem inseparáveis. Entre as exigências aos eventuais pretendentes está a obrigação de tirá-las de sua cidade natal (Kazan) para viver em Moscou.

Kazan é a capital da república do Tartaristão. Tem 1,5 milhão de habitantes e é um grande centro cultural, comercial e industrial, e um dos mais importantes focos da cultura tártara. Em pleno outono russo, a temperatura ali, nesta semana, vai variar dos 2 aos 7 graus centígrados. No inverno é sempre abaixo de zero.

Abuso contra analfabeta

A Crefisa foi condenada a pagar R$ 50 mil como reparação financeira por danos morais a uma analfabeta aposentada por invalidez. O desconto mensal era de 60% da aposentadoria e os juros mensais (22%) acumulados chegaram a 987% por ano sobre o valor do empréstimo. A decisão é do TJ de São Paulo.

Segundo o julgado, a Crefisa “violou os princípios da função social do contrato e da boa-fé objetiva, além de ofender a proteção da dignidade com os altos juros praticados”.

O contrato foi anulado e a financeira também terá que devolver o que cobrou a mais (Proc. nº 1001176-39.2016.8.26.0615).

Amada amante

A delação premiada da doleira Nelma Kodama, ex-amante de Alberto Youssef, famosa por ter sido presa com 200 mil euros na calcinha, tem 30 anexos.

As páginas colhidas pelo Ministério Público e Polícia Federal – segundo a ´rádio-corredor´ da OAB do Paraná - reúnem políticos (claro!), caciques do mercado financeiro, gente do empresariado e excelências do Judiciário.

A colaboração foi homologada em março deste ano, mas ainda está, cautelarmente, guardada a sete chaves pela força tarefa de Curitiba.

Entrementes, Roberto Carlos canta, até hoje, versos de Erasmo Carlos criados em 1971: “Esse amor sem preconceito // Sem saber o que é direito // Faz as suas próprias leis // Que flutuam no meu leito // Que explodem no meu peito // E superam o que já fez”.

Recurso argentário

Derrotados no STJ, os bancos abriram nova frente de lerdeza, agora no STF, para tentar melar, em milhares de processos, Brasil afora, o pagamento de indenizações aos poupadores lesados pelos planos econômicos (Collor I e II, Bresser e Verão).

A pretensão dos banqueiros, doravante, é suspender os pagamentos que já vinham sendo feitos por ordem judicial. O relator sorteado é o ministro Dias Tóffoli.

Entrementes, Tóffoli participa de seminário da ONU, em Genebra. Ali se discute “a implantação de salvaguardas efetivas na prevenção da tortura e de outros meios cruéis, desumanos ou degradantes de tratamento ou punição durante a custódia policial e a prisão cautelar”.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Depois de 17 anos, o nocaute de Paulo Maluf

 Entre o início da investigação (1990) sobre o desvio de recursos da obra da Avenida Roberto Marinho, em São Paulo (SP) - e a ordem de prisão expedida na última terça-feira (19) pelo Supremo - passaram-se 6.200 dias.
 Duas ações penais para atravancar (ainda mais) o STF: uma sobre virgindade; a outra sobre vagabundagem.
 PT instrui militantes sobre “maneira educada” de entupir as caixas de e-mails do TRF-4.
 Um reencontro em fevereiro: equipe do Espaço Vital entra em férias.

“Extras” garantem a 71% dos juízes ganhos habituais acima do teto

• O Estado gaúcho é o oitavo melhor pagador da magistratura, na relação de 26 Estados pesquisados.
• As benesses começaram com a Loman, assegurando uma “ajuda de custo, para moradia, nas comarcas em que não houver residência oficial para juiz, exceto nas capitais”.
• Ex-presidente do STF, Carlos Ayres Britto, diz que há uma “claraboia” nesse teto.
• Direito de pergunta: por que professores e PMs não recebem “auxílio-moradia”?

Brasileira estudante de Direito faz aborto na Colômbia

• O dilema da mãe de dois meninos – e com nova gestação avançando – enquanto a Justiça brasileira não decidia.
Rebeca Mendes Silva (foto) teve apoio da ONG Consórcio Latinoamericano contra o Aborto Inseguro.
• A próxima decisão do STF sobre a prisão, ou não, logo após a condenação de segunda instância.
• Sérgio Cabral: pastor de igreja, ou ladrão? Qual os leitores preferem?
• Procuram-se políticos honestos para uma festa do amigo secreto, em Brasília.

Natal generoso para várias dezenas de magistrados gaúchos

•TJRS está pagando novas “diferenças residuais da transição da URV”, cuja conta já custou ao Estado mais de R$ 1,4 bilhão.
• Decisão da Justiça de SC mantém o pagamento do imposto sindical.
• Universitários (as) e estagiários (as) cuidem-se! Entre eles, 12% nunca usam, nem exigem, a camisinha.
• Dois desembargadores do TRT-RS habilitados à vaga de ministro do TST.

Março ou abril: as datas em que Lula poderá ser condenado ou absolvido pelo TRF-4

• Voto pronto já saiu do gabinete de Gebran Neto e agora está, criptografado, no notebook de Leandro Paulsen.
• Lembram daquela história do “usufruto financeiro” de Eduardo Cunha? Vai custar a ele R$ 3,8 milhões de multa.
• O silêncio domina, dez meses e meio de depois da morte de Teori Zawascki.
• Mudança na jurisprudência da ação de cobrança de quotas condominiais.