Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 de Dezembro de 2017

Presidente da OAB-RS anuncia a suspensão temporária de 295 advogados



Por Ricardo Breier, presidente da OAB-RS

A necessidade de termos uma nação mais correta e ordeira é fruto do esforço de todos. Sem exceção. A Seccional gaúcha da OAB tem clareza da sua responsabilidade em cobrar posturas das autoridades e exigir maior transparência dos governos. Ao mesmo tempo, a entidade está fazendo o seu dever de casa, até porque ninguém está isento da convivência de comportamentos eticamente indesejados.

O ano de 2017 vem sendo marcado por ajustes internos visando à qualificação do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da OAB-RS. Houve investimentos decididos pela atual diretoria e designadas prioridades para que a entidade pudesse realizar um trabalho ainda mais transparente e adequado às demandas. À frente do tribunal, o presidente César Souza vem tendo uma atuação qualificada e dedicada.

De janeiro até 25 de setembro de 2017, o TED julgou 719 processos ético-disciplinares.

Após os julgamentos, 295 advogados foram suspensos temporariamente. A relevância do TED se mostra ainda mais importante quando se analisam os números dos últimos onze anos (de 2007 a setembro de 2017).

Foram 17.485 processos julgados, sendo que 6.298 advogados receberam suspensão temporária. Além disso, 50 advogados foram excluídos da OAB-RS neste mesmo período. A nossa utopia é termos um TED com agenda livre.

Enquanto esse dia não chega, o tribunal se faz necessário não apenas para condenar: um julgamento isento é a oportunidade de advogados se defenderem de acusações indevidas, assegurando absolvições. Estamos fazendo a lição de casa deixando o corporativismo de lado.

A OAB-RS, em sua história de mais de 85 anos, construiu uma credibilidade junto aos gaúchos. Seguiremos cobrando posturas éticas de nossos representantes. E, olhando para nossa realidade, o empenho será permanente para que posturas de colegas que não se coadunam com nossa trajetória – uma absoluta minoria – sejam efetivamente julgadas.

A Ordem faz a sua parte para avançar na construção de um País mais justo e correto.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O obscuro teto salarial dos servidores

Editorial do jornal O Globo

O fato de mais de 70% dos juízes e desembargadores terem recebido salários acima do limite chama a atenção para a falta de clareza na remuneração do funcionalismo”

Isenção de custas na execução de honorários é lei

Artigo de Ricardo Breier, presidente da OAB-RS. 

“Não é demasiado frisar que a lei estadual (RS) está em vigor há mais de dois meses. Ela é uma conquista para todos os advogados. E lei é para ser cumprida”. Artigo de Ricardo Breier, presidente da OAB-RS.

Charge de Gerson Kauer

A greve dos estagiários: a justiça nunca mais será a mesma!

 

A greve dos estagiários: a justiça nunca mais será a mesma!

“Sonhem, por um minuto, e visualizem um país com uma paralisação ampla e geral dos estagiários. Seria o caos. Não haveria sentenças, acórdãos, pareceres, contratos de licitação. Quantas senhas se perderiam? Quantos documentos públicos não seriam assinados? Os escritórios de advocacia também seriam duramente atingidos”. Artigo de Lenio Luiz Streck, professor e advogado,  ex-procurador de justiça (RS).

Charge publicada originalmente no saite Humor Político

Celso de Mello, o fofo

 

Celso de Mello, o fofo

Em artigo na revista Ela, encartada pelo jornal O Globo no domingo (17), a jornalista Danuza Leão discorre sobre os 11 ministros do STF. Menciona um empate com cinco e meio votos para cada lado. “Há um muito bom, mas vaidoso” (...) “duas são mulheres mas demonstram certa fragilidade” (...) “um é modesto, fechado e tímido”. Leia para identificar cada um deles.

O processo eletrônico e a transferência de serviços ao advogado

“No ´pacote´ que se oferece aos profissionais da advocacia vem embutido um autêntico ´presente de grego”.  São tarefas que seriam atribuições de um já existente contingente de servidores devidamente habilitados - e remunerados - para exercê-las." Artigo de Edmar Luiz de Oliveira Fabrício.