Ir para o conteúdo principal

Edição de Terça-feira, 24 de abril de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Licitação para 195 metros de novos capachos no STF



Fernando Cabral

Imagem da Matéria

Capachos para Suas Excelências

O Supremo Tribunal Federal abriu licitação para adquirir 195 metros quadrados de capachos. A Corte estima gastar até R$ 281 mil com a compra.

Segundo o edital, os tapetes devem ter “superfície abrasiva que escove os solados dos sapatos, impedindo a sujeira”.

A “rádio-corredor” da OAB de Brasília foi preciosa nos cálculos que detalhou: “Se dividida a metragem pelo número de ministros (11), dá quase 17 metros e 72 centímetros quadrados de capacho para cada um deles”.

Em maio passado, o STF gastou outros R$ 578 mil para trocar o carpete de suas instalações. Foram 3.500 carpetes do tipo Tuscany aveludados e com proteção antiácaro, antifungos e antibactéria. O mais caro custou R$ 11.500.

A colocação foi feita nos túneis e acessos a elevadores privativos e ao Salão Nobre. Segundo a Corte, a aquisição atendeu “à necessidade de manutenção do padrão existente no tribunal”.

É gostoso ouvir jazz (principalmente se for grátis)

O Ministério Público Federal contratou por R$ 22 mil, sem licitação, o conferencista, administrador de empresas, maestro e trompetista Marcelo Torres a fim de proferir uma palestra denominada “Gestão Empresarial no Ritmo de Jazz” para 300 servidores da instituição.

Em seu saite, Torres explica que as apresentações são “pertinentes ao ambiente corporativo, ao abordar temas como gestão, formação de equipes, criatividade e motivação”.

Supremo e superior feriadão

O STF transferiu o Dia do Servidor Público - comemorado no dia 28 de outubro (que neste 2017 cai no sábado, quando não há expediente forense) - para a sexta-feira (03.11), dia útil.

Motivo? Claro, uma enforcada básica com pagamento garantido pelo erário. As redes sociais cravaram: “Até tu, Cármen Lúcia”!

Em sentido inverso, o ministro Marco Aurélio, em ofício encaminhado à presidência da Casa, criticou a mudança, que avaliou como “imprópria - porquanto vinga, no âmbito da Administração Pública, o princípio da legalidade".

O mesmo imoral jeitinho acontece no STJ. Ali, a Portaria nº 432/17 considera como ponto facultativo a sexta-feira (3), para comemoração do Dia do Servidor Público.

Tal como no Supremo, também no Superior danem-se as pilhas. E vivam os penduricalhos!

Os mortos e...os vivos!

Como se não bastasse a vergonhosa mudança do feriado, os servidores públicos federais ainda têm o benefício de não trabalhar no Dia de Todos os Santos, que os calendários assinalam no dia 1º de novembro.

O deboche mantido é fruto de uma norma anacrônica (Lei nº 5.010/66), cria do golpe de 1964.

Aos mortais comuns só cabe o feriado no Dia dos Mortos. Nos tribunais, a folga será acumulada de 1º (quarta) a 5 (domingo). Tudo “constitucional”...


Comentários

Priscila Mello - Servidora Pública 27.10.17 | 14:47:46
A notícia (3) tem uma manchete equivocada: o feriado não começa dia 01/11, mas 02/11 (Dia de Finados).
Estelamar Machado Carneiro Scheffer - Advogada 27.10.17 | 13:40:43

Sobre essa licitação de 195 metros de capachos. Quando uma família está em dificuldades financeiras não se compra nada extra, somente comida porque sem ela a gente não vive. Agora pergunto, se o Brasil está passando por uma grave crise financeira há necessidade de comprar coisas supérfluas? Ou será que o país não esta em crise?

Leônidas Oliveira - Servidor 27.10.17 | 12:30:37

1º de novembro é MAIS UM feriado para o JUDICIÁRIO... Art. 62. Além dos fixados em lei, serão feriados na Justiça Federal, inclusive nos Tribunais Superiores: IV - os dias 11 de agosto, 1º e 2 de novembro e 8 de dezembro.

Bernadete Kurtz - Advogada 27.10.17 | 10:30:59

A sujeira que deveria preocupar os ministros não é aquela que está nas solas dos sapatos ! Mas aquela entranhada profundamente, inclusive, nas mentes de pessoas que se abrigam naquela Suprema Corte! Sujeira é a passividade de TODA A SUPREMA CORTE assistindo ser desmoralizada por um bando de políticos corruptos no Senado ! Sujeira é debochar e fazer ironia barata com o trabalho escravo ! Sujeira é um ministro determinar a soltura de um bandido de quem foi padrinho da casamento !

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Juíza considera que “bicho” para jogadores e treinadores de futebol é salário

 Saiba como nasceu, em 1923 – essa expressão que garantia dinheiro “por fora”, na época em que o futebol brasileiro era exclusivamente amador.

•   Pelo quarto ano consecutivo, majoração média das mensalidades dos planos de saúde é de 13%.

•   Julgamento de Claudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha, pelo TRF-4, será na primeira semana de maio.

Administradora de condomínios condenada por cobrar juros abusivos

 Condomínio do Edifício Érico Veríssimo receberá, de volta, os valores que lhe foram cobrados a mais. Repetição do indébito envolve rubricas indevidas de COFINS/CSLL/PIS/IR/ISS sobre os serviços auxiliares de administração.

 Uma tentativa de fraude bancária, via WhatsApp alcança colegas do advogado Lenio Streck.

• O cacoete de honorários advocatícios sucumbenciais no percentual mínimo.

 Novas banheiras de hidromassagem para Suas Excelências, os senhores deputados federais.

Espaço especial para a mala do juiz...

•  O que aconteceu quarta, às 10h55, no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, pouco antes da decolagem do voo nº 4156.

•  Porto Alegre é demais: o império dos flanelinhas, nas laterais do Palácio da Justiça.

•  Senador Lasier Martins protocola projeto de lei que autoriza a prisão após a condenação em segunda instância.

• Mais de 44 mil mortos no trânsito brasileiro em 2017

Depois da bagunça de Lula, como seria a prisão de Aécio?

• Tem gente apostando que o julgamento do senador do PSDB, no Supremo, será no dia 1º de abril...

• Como o jornalista gaúcho Fernando Albrecht se recupera da cirurgia de câncer no reto.

• Publicada a norma que estabelece o Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

• Advogado de Lula fica distante de Curitiba na primeira semana de prisão.