Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Marco Aurélio se declara “inimigo capital” de Gilmar Mendes.



O inimigo sincero

Os advogados que, em Brasília, estão tentando convencer a presidente Cármen Lúcia a pautar, sem mais delongas, o julgamento do pedido de suspeição de Gilmar Mendes, tiveram uma surpresa, na quinta passada.

Nos autos processuais, o ministro Marco Aurélio Mello já se deu, formal e antecipadamente, por impedido de atuar no feito.

E declinou o motivo curto e com todas as letras necessárias: “pela inimizade capital”.  Foi sincero.

A propósito, simples animosidade ou malquerença não pode ser considerada inimizade pessoal. “Inimigo capital é o imbuído de grande ódio, é o inimigo mortal" – já definiu a Revista de Jurisprudência do TJ de São Paulo (edição 64/146).

A palavra ´capital´ também tem o sentido de principal, fundamental, vital.  Logo, inimigo capital seria o pior de todos os inimigos, o principal inimigo...

O deputado nº 171

Preso em regime semiaberto, o deputado Celso Jacob (PMDB-RJ) foi o voto número 171 a favor do presidente Michel Temer. Jacob - preso por determinação do STF desde 23 de maio - cumpre pena de 7 anos e 2 meses em regime semiaberto.

Durante o dia, o deputado vai para a Câmara e, à noite, dorme na prisão.

Jacob foi condenado por fraudar em 2003 a publicação de uma lei municipal de Três Rios (RJ), onde era prefeito, acrescentando um artigo que não tinha sido votado na Câmara de Vereadores.

Coincidência, o objetivo era criar um crédito orçamentário adicional que permitisse finalizar “a construção de uma creche”...

 Ação entre amigos

A “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB irradiou na semana passada que “até ser preso por esconder R$ 51 milhões de propinas num apartamento de Salvador (BA), Geddel Vieira Lima vinha sendo tratado como amigo da casa pelo Planalto”.

É que e-mails em poder da Polícia Federal agora revelam que Geddel - já como ex-ministro - recebia da equipe presidencial informes regulares sobre o andamento da Lava Jato.

O jornalista Ricardo Boechat completou, na revista IstoÉ, com um detalhe que faltava: das mensagens que chegaram a Geddel, “sobre delações premiadas e acordos de leniência, uma exibe o título ´Alerta´ e é assinada por Ivani dos Santos, uma das secretárias executivas que trabalham com Michel Temer”.

O time do bagre

A decodificação das mensagens criptografadas do sistema Drousys – que era utilizado pelo Departamento de Propinas da Odebrecht - deu à Operação Lava Jato uma nova lista de apelidos de corruptos abastecidos pela empreiteira.

O novo time tem oito nomes: “Ventania”, “Ovo”, “Luz”, “Bigode”, “Enteado”, “Tijolo”, “Corajoso” e “Bagre”.

O peixe bagre, por ser escorregadio e difícil de pegar, é compatível com o perfil de políticos. Algo como alguém vacilão, que faz as coisas erradas, mas em causa própria.


Comentários

Antonio Ernando Correa Novais - Advogado E Professor De Direito Civil 31.10.17 | 11:30:40
Quanto ao texto "Ação entre amigos", demonstra mais uma vez, a intima relação entre os autênticos bandidos que comandam o nosso pobre país. E é lamentável a covardia do nosso povo que a tudo assiste sem demonstrar qualquer sentimento de repúdio a situação que hoje enfrentamos. Entendo que caberia, como cabe à OAB Federal, exigir a resposta da Câmara quanto ao impeachment impetrado contra esse fantoche de presidente.
Banner publicitário

Mais artigos do autor

Dinheiro que ia para o bunker de Geddel era contado na casa da mãe dele

• Cédulas eram apresentadas, em regra, em envelopes pardos e as somas giravam de R$ 50 mil a 100 mil.
• “Rádio-corredor” da OAB baiana não perdeu o tempo para a piada: “Casa-de-Mãe Joana”.
• Enxaguante bucal como arma em briga de importante casal.
• Campanha para melhorar a imagem de Temer nos meios femininos.

Contas do Brasil têm gastos com larvas, aves marinhas e condimentos picantes

• O País tem dívidas vencidas no exterior de mais de R$ 1 bilhão.  Os credores são organismos globais – a ONU é a principal, com mais de 20% do total.
• “Feirão do Joesley” vende um apartamento de R$ 45 milhões em New York.
• Bunker de Geddel tinha cédulas de numeração recente.
• Uma ação do “sobrinho vagabundo” contra a tia que não foi convidada para o casamento.

O “João” que virou “Joana” e os novos conceitos sexuais e de gênero

• O caso do “homem grávido” do EUA é invocado em julgado gaúcho, ao deferir o pedido de cidadã (ão) porto-alegrense.
• Ex-presidente do Inter notifica conselheiros do clube contra “o agir temerário em afronta a direitos elementares”.
• Menos vereadores em município paulista: uma ideia para estimular a diminuição de políticos, Brasil afora.

O chumbo grosso que vai ganhando trânsito livre

• Populações que seriam atingidas pelas obras da Votorantim e da multinacional Iamgold obtêm apoio do comediante Guri de Uruguaiana. Em alerta, ele se declara “a favor do Pampa limpo, sem a mineração de metais pesados”.
• Pesquisa traça o perfil do “candidato ideal” (?) para suceder Temer.
• Empresa líder do mercado de comércio eletrônico na França perde ação no JEC Cível de Porto Alegre.
• Sérgio Moro vai palestrar na Petrobras.

Super Natal antecipado para os magistrados de... Natal (RN)

• Liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio, do STF, garante para cada um dos 218 integrantes da Justiça estadual potiguar, pelo menos R$ 194 mil. São “auxílios-moradia” retroativos a 2012.
• Só 9,2% dos brasileiros se sentem representados pelo atual governo.
• 2017: o ano da (in) segurança no RS.
• A máscara para o ´halloween´ comprada por Temer

Licitação para 195 metros de novos capachos no STF

• Edital exige superfície abrasiva que escove os solados dos sapatos, impedindo a sujeira.
• Gestão empresarial ao ritmo de Jazz no MPF em Brasília.
• Um supremo e superior feriadão no STF e STJ: folga geral de 1º a 5 de novembro. Vejam como!