Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Baú da corrupção: a admiração de Claudia Cruz pelo “caráter, sinceridade e inteligência” do marido Eduardo Cunha



Chargista Jarbas – Diário de Pernambuco

Imagem da Matéria

Do baú da corrupção

Internautas ressuscitaram esta semana o vídeo de uma entrevista exibida pelo SBT, em 24 de novembro de 2015, com a família de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao tempo em que ele era presidente da Câmara. De repente, o repórter Roberto Cabrini pergunta à esposa Claudia Cruz o que fez ela “se apaixonar por Eduardo?”.

No jardim da aprazível morada, na Barra da Tijuca, no Rio, antes de responder ela passa a mão carinhosamente no rosto do marido e, fitando-o responde objetivamente: “Caráter, sinceridade e inteligência”.

Hoje fazem exatos dois anos que a entrevista foi ao ar no SBT. Na montagem que agora aparece nas redes sociais, logo surge um humorista comandando incontida gargalhada, após a declaração amorosa.

Veja as imagens e escute o áudio.

Novas opções sexuais e mudanças de registro

O caso é gaúcho. No STF, está 5 x 0 pelo provimento do recurso extraordinário de uma pessoa nascida mulher que está virando homem.

Cinco ministros votaram anteontem (22) pela possibilidade de transexuais alterarem nome e gênero no registro civil sem a necessidade de realização de cirurgia de transgenitação. No TJRS o pedido da(o) autora (autor) foi concedido apenas parcialmente: o deferimento da troca de nome.

No Supremo, o recurso teve, preliminarmente, reconhecida a existência de repercussão geral da matéria. No mérito, o  relator Dias Toffoli votou pelo provimento. Foi acompanhado pelos ministros Alexandre, Fachin, Barroso e Rosa. O julgamento foi interrompido por pedido de vista do ministro Marco Aurélio e pode ser finalizado em dezembro.

Mais detalhes na edição da próxima terça-feira (28) do Espaço Vital.

A propósito, sobre preferências e trocas conjugais, o jornalista Fernando Albrecht veiculou, um dia desses, em seu “Começo de Conversa”, no Jornal do Comércio, uma pérola que fora postada no Facebook por um jornalista.

Diz assim: “Uma amiga me contou que está namorando a esposa do namorado do marido dela”. O caso também é gaúcho.

“O” dono de casa

A Justiça do Egito transformou ontem (23) em consensual uma ação de divórcio litigioso em que Samar M., uma mulher egípcia de 28 anos, pediu o final do casamento dela, apenas duas semanas após a cerimônia de núpcias.

Segundo o jornal Khaleej Times, a inconformidade feminina foi porque o marido Mohammad S., 40,  dedicava-se o tempo todo às tarefas de organização e limpeza do lar e, na hora do lazer, mostrava-se “cansado”.

Não faz um mês que nos casamos, eu o amo há dois anos, mas estava odiando morar com ele, ele não deixava nem mesmo que eu escolhesse o canal de tevê para assistir” – disse Samar.

O juiz da causa tentou convenceu as partes a se conciliarem inteiramente. Mas o máximo que conseguiu foi transformar o pedido de divórcio em consensual. A sentença foi proferida na própria audiência.

A tartaruga manda lembranças

O Cade iniciou anteontem (22) julgamento do processo envolvendo as montadoras Volkswagen, Fiat e Ford, por apontado “abuso dos direitos de propriedade intelectual sobre o desenho de autopeças para reposição”.

A controvérsia teve início com representação formulada em 2007 (isto é, o processo já tem 10 anos de tramitação...ou paralisação), pela Associação Nacional dos Fabricantes de Autopeças, sustentando e demonstrando que, para ela, “as montadoras agem de maneira anticompetitiva, de modo a dominar o mercado secundário de autopeças”.

O relator, conselheiro Paulo Burnier, votou pela condenação das montadoras, mas o caso teve pedido de vista do conselheiro Maurício Oscar Bandeira Maia.

Então fica para 2018 e, por enquanto, não se fala mais nisso. (Proc. nº 08012.002673/2007-51).


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Brasileira estudante de Direito faz aborto na Colômbia

• O dilema da mãe de dois meninos – e com nova gestação avançando – enquanto a Justiça brasileira não decidia.
Rebeca Mendes Silva (foto) teve apoio da ONG Consórcio Latinoamericano contra o Aborto Inseguro.
• A próxima decisão do STF sobre a prisão, ou não, logo após a condenação de segunda instância.
• Sérgio Cabral: pastor de igreja, ou ladrão? Qual os leitores preferem?
• Procuram-se políticos honestos para uma festa do amigo secreto, em Brasília.

Natal generoso para várias dezenas de magistrados gaúchos

•TJRS está pagando novas “diferenças residuais da transição da URV”, cuja conta já custou ao Estado mais de R$ 1,4 bilhão.
• Decisão da Justiça de SC mantém o pagamento do imposto sindical.
• Universitários (as) e estagiários (as) cuidem-se! Entre eles, 12% nunca usam, nem exigem, a camisinha.
• Dois desembargadores do TRT-RS habilitados à vaga de ministro do TST.

Março ou abril: as datas em que Lula poderá ser condenado ou absolvido pelo TRF-4

• Voto pronto já saiu do gabinete de Gebran Neto e agora está, criptografado, no notebook de Leandro Paulsen.
• Lembram daquela história do “usufruto financeiro” de Eduardo Cunha? Vai custar a ele R$ 3,8 milhões de multa.
• O silêncio domina, dez meses e meio de depois da morte de Teori Zawascki.
• Mudança na jurisprudência da ação de cobrança de quotas condominiais.

Mais cuidados ao prestar fiança!

• Decisão do STJ estabelece que “fiadores de contrato de locação são solidariamente responsáveis pelos débitos locativos, ainda que não tenham anuído com o aditivo contratual que previa a prorrogação do contrato”.
• O castigo judicial contra advogado que ameaçou matar ex-namorada.
• Brasil: “pátria das tornozeleiras”.
• O dedo-duro do zagueiro da Ponte Preta...

Um grande lobby para tentar liberar os cigarros eletrônicos no Brasil

• A Souza Cruz tenta convencer a Anvisa e a opinião pública de que os E-cigarettes não causam mal à saúde. Mas...
• Agentes do propinoduto só esperam a chegada de Papai Noel para poderem sair por aí...
• Os US$ 59 milhões anuais que fizeram Luciano Huck desistir de concorrer à Presidência da República.