Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Baú da corrupção: a admiração de Claudia Cruz pelo “caráter, sinceridade e inteligência” do marido Eduardo Cunha



Chargista Jarbas – Diário de Pernambuco

Imagem da Matéria

Do baú da corrupção

Internautas ressuscitaram esta semana o vídeo de uma entrevista exibida pelo SBT, em 24 de novembro de 2015, com a família de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao tempo em que ele era presidente da Câmara. De repente, o repórter Roberto Cabrini pergunta à esposa Claudia Cruz o que fez ela “se apaixonar por Eduardo?”.

No jardim da aprazível morada, na Barra da Tijuca, no Rio, antes de responder ela passa a mão carinhosamente no rosto do marido e, fitando-o responde objetivamente: “Caráter, sinceridade e inteligência”.

Hoje fazem exatos dois anos que a entrevista foi ao ar no SBT. Na montagem que agora aparece nas redes sociais, logo surge um humorista comandando incontida gargalhada, após a declaração amorosa.

Veja as imagens e escute o áudio.

Novas opções sexuais e mudanças de registro

O caso é gaúcho. No STF, está 5 x 0 pelo provimento do recurso extraordinário de uma pessoa nascida mulher que está virando homem.

Cinco ministros votaram anteontem (22) pela possibilidade de transexuais alterarem nome e gênero no registro civil sem a necessidade de realização de cirurgia de transgenitação. No TJRS o pedido da(o) autora (autor) foi concedido apenas parcialmente: o deferimento da troca de nome.

No Supremo, o recurso teve, preliminarmente, reconhecida a existência de repercussão geral da matéria. No mérito, o  relator Dias Toffoli votou pelo provimento. Foi acompanhado pelos ministros Alexandre, Fachin, Barroso e Rosa. O julgamento foi interrompido por pedido de vista do ministro Marco Aurélio e pode ser finalizado em dezembro.

Mais detalhes na edição da próxima terça-feira (28) do Espaço Vital.

A propósito, sobre preferências e trocas conjugais, o jornalista Fernando Albrecht veiculou, um dia desses, em seu “Começo de Conversa”, no Jornal do Comércio, uma pérola que fora postada no Facebook por um jornalista.

Diz assim: “Uma amiga me contou que está namorando a esposa do namorado do marido dela”. O caso também é gaúcho.

“O” dono de casa

A Justiça do Egito transformou ontem (23) em consensual uma ação de divórcio litigioso em que Samar M., uma mulher egípcia de 28 anos, pediu o final do casamento dela, apenas duas semanas após a cerimônia de núpcias.

Segundo o jornal Khaleej Times, a inconformidade feminina foi porque o marido Mohammad S., 40,  dedicava-se o tempo todo às tarefas de organização e limpeza do lar e, na hora do lazer, mostrava-se “cansado”.

Não faz um mês que nos casamos, eu o amo há dois anos, mas estava odiando morar com ele, ele não deixava nem mesmo que eu escolhesse o canal de tevê para assistir” – disse Samar.

O juiz da causa tentou convenceu as partes a se conciliarem inteiramente. Mas o máximo que conseguiu foi transformar o pedido de divórcio em consensual. A sentença foi proferida na própria audiência.

A tartaruga manda lembranças

O Cade iniciou anteontem (22) julgamento do processo envolvendo as montadoras Volkswagen, Fiat e Ford, por apontado “abuso dos direitos de propriedade intelectual sobre o desenho de autopeças para reposição”.

A controvérsia teve início com representação formulada em 2007 (isto é, o processo já tem 10 anos de tramitação...ou paralisação), pela Associação Nacional dos Fabricantes de Autopeças, sustentando e demonstrando que, para ela, “as montadoras agem de maneira anticompetitiva, de modo a dominar o mercado secundário de autopeças”.

O relator, conselheiro Paulo Burnier, votou pela condenação das montadoras, mas o caso teve pedido de vista do conselheiro Maurício Oscar Bandeira Maia.

Então fica para 2018 e, por enquanto, não se fala mais nisso. (Proc. nº 08012.002673/2007-51).


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Armário da comarca: sete anos e meio de lentidão processual em ação penal que tem 25 denunciados por fraude contra o Banrisul.

 Armário da corte: o triste atropelamento de 17 ciclistas e uma ação penal que teima em não terminar.

 Sinal vermelho da Environment Justice Atlas sobre Porto Alegre: precariedade da mobilidade urbana e demora na solução judicial.

 Corregedor nacional da justiça apõe intrigante segredo de justiça no pedido de providências sobre o plantão do TRF-4 que quase soltou Lula.

STF suspende cobrança abusiva de 40% pelos planos de saúde

· Na decisão, Cármen Lúcia afirma que “saúde não é mercadoria, vida não é negócio, e dignidade não é lucro”.

· Auxílio-maternidade a uma mulher que adotou menina de 12 anos.

· Franklin Martins, envolvido no sequestro do embaixador Charles Burke Elbrick, poderá estar na equipe de Dias Tóffoli na presidência do STF.

· Custódia do notebook apreendido na residência do empresário Henrique Constantino, um dos fundadores da Gol.

Reflexos e rescaldos de um plantão controvertido

• AJUFE não defenderá Favreto se ele for denunciado por prevaricação. Na eventual ação penal cabem transação penal e suspensão condicional da pena.

 Das redes sociais: “Outrora atribuída a advogados desqualificados, nosso país acaba de criar a figura do desembargador de porta de cadeia”.

 O “tríplice milagre” realizado por Lula.

•  “Rádio-corredor” forense anuncia candidato de oposição às eleições da OAB-RS. Mas o objetivo é 2021.

O polêmico desempenho do desembargador Favreto, no controvertido plantão do TRF-4

• O Espaço Vital pediu a opinião de 20 advogados sobre a confusão jurídica do domingo. Entre as respostas, veio à baila o ensaio da Grécia antiga: “Ne sutor ultra crepidam”.

 Google vence Xuxa definitivamente. Insucesso da ação que buscava a remoção de imagens e links a quem digitasse, no mecanismo de buscas, o nome da apresentadora e “pedófila”.

 Clamor feminista pretende que a OAB passe a chamar-se Ordem da Advocacia do Brasil. Sonho que fica para 2019 ou 2020.

• Só uma seccional estadual da OAB tem, atualmente, mais advogadas do que advogados.

 Mas as estagiárias já são maioria, na estatística nacional.

Salvo surpresas, Gilmar Mendes fica no STF até 30.12.2030

 Facchin indefere o pedido para que o Senado analise o impeachment do ministro colega. E a PGR não vai recorrer.

 Novo round no julgamento do caso que gerou a acusação de suposta corrupção no TJ de Santa Catarina: ontem, o voto- vista do vogal.

 Advogado gaúcho analisa supremas incoerências recentes do STF

Indenização para Luciano Huck por uso indevido de seu nome em lançamento imobiliário

 Decisão do STJ confirma a condenação da Cipesa, construtora de luxuoso empreendimento residencial em São Paulo, mas isenta a imobiliária que fez a comercialização.

 Conselho Seccional da OAB-RS exclui mais três advogados.

 A internacional Environment Justice Atlas aponta conflitos socioambientais em três casos no RS: um deles é a demora da Justiça gaúcha em decidir o caso do atropelamento coletivo de 17 ciclistas.

 Os gols financeiros que os planos de saúde festejam durante a Copa do Mundo.