Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/jus_azul_3.jpg

O “fantasma vivo” da Conmebol



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Nicolas Leoz,  manda-chuva do futebol sul-americano por 26 longos anos, está preso. A justiça coloca sobre os ombros dele um valor apreciável de U$ 28 milhões. Ele era o presidente da Conmebol no ano 2002.  Até o gremista de pouca memória lembra da Libertadores da América daquele ano.

O Olimpia do Paraguai eliminou o Grêmio nas semifinais da competição; depois enfrentou o São Caetano e sagrou-se campeão da Libertadores.

No ano de 2002 o Olimpia estava completando 100 anos e todos no Paraguai exaltavam a possibilidade de o clube ser campeão da América no ano de seu centenário. Todos os ventos conspiraram a favor do time paraguaio.

Sob a batuta de Nicolas Leoz os paraguaios foram ultrapassando todas as fases da Libertadores com erros do trio arbitragem contra seus adversários. O apogeu do descalabro dos homens de preto ocorreu no Estádio Olímpico. Com uma arbitragem calamitosa prejudicando o Grêmio, os paraguaios avançaram na competição. Um gol mal anulado do zagueiro Claudiomiro e a repetição de um pênalti defendido por Eduardo Martini sepultaram as chances do tricolor gaúcho.

Todo gremista acredita que a mão forte de Nicolas Leoz agiu pesado em 2002. Este foi o grande legado do ex-presidente da Conmebol. Mostrou para o torcedor gremista que a Libertadores é uma competição (mais do que as outras) em que fatores extra-campo podem decidi-la.

Uma tropa de ex-dirigentes do futebol sul-americano está trancafiada. O noticiário farto da biblioteca Google mostra que ex-dirigentes sul-americanos operavam nos subterrâneos da Conmebol para alterar resultados.

O jogo de quarta-feira passada entre Grêmio X Lanus trouxe à memória todos os "fantasmas vivos" da antiga Conmebol. Os ex-dirigentes estão presos, mas o ano de 2002 não sai da cabeça dos gremistas. Nicolas Leoz paira no ar e nos tira o sono. Não existe ingênuo no mundo do futebol.

O Lanus de 2017 tem a cara do Olimpia de 2002.

Desde a noite de quarta-feira passada não existe preocupação com o futebol. O que preocupa o torcedor do Grêmio são os "fantasmas vivos" da Conmebol que estão sobrevoando os ares da América do Sul. Resta saber se a atual direção da Conmebol vai extirpar os fantasmas do passado.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dupla Gre-Nal

• Ricardo Wortmann (JUS AZUL) escreve sempre às terças-feiras.
Contatos: CornetadoRW@gmail.com    

• Roberto Siegmann (JUS VERMELHA) escreve sempre às sextas-feiras.
Contatos: Roberto@Siegmannadvogados.com.br


Comentários

Carlos Alberto De Oliveirac - Advogado 29.11.17 | 17:26:58
Novamente choro e suspeitas ... cansativas essas manifestações, aliás, marca do tricolor e de sua torcida. São as injunções cósmicas que se conciliam para prejudicar o coirmão, como historicamente sustentam ...
Lilian Da Silva Leivas - Jornalista 29.11.17 | 09:31:35
Equipamentos que não faltarão nesta quarta, à noite,na cabinas de transmissão das emissoras de rádio de POA em Lanús: secador de cabelo turbo, pomada secante, secadora de roupas (tipo Enxuta)...
Julio Cesar Sanvido - Advogado 28.11.17 | 17:55:31
Aqui pela beira do rio até as renas do Papai Noel sabem que o Azulão borrou as botas no primeiro jogo. E o choro asqueroso contra o juiz não pára, e veio com a cumplicidade da mídia amestrada. Entende-se a lamúria: é que, ao contrário do que imaginava a turma do Humaitá, os argentinos mostraram que têm time e vergonha na cara. E, claro, sinalizaram que irão passar por cima deles na final. Sentindo o bafo na nuca, e como sempre fazem, já prepararam o cenário para absorver a pancada: foi o juiz...
Andre Peixoto Soria Galvarro - Engenheiro Agrônomo 28.11.17 | 10:59:47
É inacreditável que isso ainda ocorra. Que a direção tenha tomado todo cuidado do mundo. Não só o de ter ido até o Paraguai fazer pressão. O mundo vai estar de olho. Se estava tudo armado, acho que desarmou! Ou não...
Roberto Naime - Geólogo 28.11.17 | 10:36:46
Sempre me chamou atenção que a sede da Conmebol era o Paraguai...
Banner publicitário

Mais artigos do autor

O princípio de Lavoisier e a IVI

A existência de vermelhos fardados na imprensa local e a aplicação do famoso postulado do químico francês: “Na natureza nada se se cria, nada se perde; tudo se transforma”.

O curioso caso do sumiço “FIFA”

Recordando uma revelação de Paulo Sant´Ana sobre a atuação de jornalistas esportivos do RS: “Reuniam-se no apartamento de um hoje; jantavam no de outro amanhã; firmavam pé numa posição colorada; e no dia seguinte era um espetáculo ver o grupo inteiro desfilando nos jornais, nas rádios e na televisão exatamente as mesmas ideias”.

As nádegas vermelhas decisivas para o campeonato gaúcho

Para interferir no desfecho da competição de 1973, a IVI – Imprensa Vermelha Isenta (que já era eficiente naquela época...) tramou a exibição de uma foto do zagueiro Figueroa completamente pelado. Moralista, o então presidente da FGF, Rubens Hofmeister, paralisou o campeonato. Era a estratégia de que o Inter precisava.

O modus operandi da Imprensa Vermelha Isenta

“Dezembro de 1983, a conquista do Grêmio no Japão. E, em seguida, a madrugada perversa produzida pelos ´isentos vermelhos´. A IVI é imbatível. Nenhuma imprensa esportiva do mundo a supera!”