Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
http://espacovital.com.br/images/jus_azul_especial.jpg

O Grêmio Grande Football Porto Alegrense



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

No distante ano de 1950, o Grêmio escreveu seu nome na história do Maracanã. Foi o primeiro clube fora do Rio de Janeiro a vencer no maior estádio do mundo. Fez três gols no Flamengo.

Em 1959 o Grêmio foi implacável na Bombonera. Venceu por 4 x 1 ao Boca Juniors.  Gessi fez 4 gols e entrou para a história como o único jogador atuando por um time estrangeiro a fazer mais de 2 gols no caldeirão argentino.

O Grêmio em 1978, comandado por Telê Santana, quebrou a maior invencibilidade de um time brasileiro (52 jogos). Venceu o Botafogo por 3 X 0 em pleno Maracanã.  

Em 1981, jogo contra o São Paulo, Baltazar calou o Morumbi lotado e o Grêmio sagrou-se pela primeira vez campeão brasileiro.  

Em 1995 o Grêmio conquistou a América pela segunda vez, lá nos domínios colombianos. Vencemos no Olímpico o Nacional de Medellin  (por 3 X 1) e empatamos (1 X 1) no estádio Atanásio Girardot.

O tri campeonato da Copa do Brasil foi no Maracanã lotado, contra o Flamengo, de Romário. E o tetra da Copa do Brasil foi no Morumbi. O time de Tite, comandado por Marcelinho Paraíba, calou o Corinthians, em 2001.

Conquistar títulos longe de seu estádio faz parte da história do Grêmio Grande Football Porto Alegrense.

A mais recente vítima foi o Lanus.  O tão temido Estádio de La Fortaleza ruiu diante de uma atuação de luxo do Grêmio.  A vitória de quarta-feira (28) sepultou os conceitos antigos de grande parte da imprensa esportiva gaúcha e de muitos torcedores amantes da retranca que habitam as arquibancadas da dupla Gre-Nal.

Não precisa "chegar junto" ou dar porrada para vencer. Não é necessário ter um volante que "suje o calção de barro" na frente da área. Não é preciso "jogar por uma bola" ou "atuar fechadinho".

O Grêmio em sua história ganhou vários títulos empilhando gols fora de casa. Por uma forte influência dos propagandistas do atraso, abandonou o modelo vitorioso no início de terceiro milênio. Pagou uma conta cara.

O Grêmio de 2016/2017 é o Grêmio de sua história. É o Grêmio Grande Football Porto Alegrense. É o Grêmio que mostrou em 1950 que podia fazer 3 gols no Flamengo em pleno Maracanã.

O título da Libertadores de 2017 mostrou o óbvio. Para ganhar é preciso jogar bom futebol. Talvez a imprensa gaúcha esportiva tenha aprendido isto. Não adianta mais propagandear o discurso de "jogar pelo regulamento". Ou do famigerado "voltar vivo". A imprensa esportiva gaúcha está no tempo das diligências. Talvez agora acorde. Ou muitos dos seus supostos “proeminentes” vão virar chacota no centro do pais.

Para arremate, um convite: vamos nos preparar para o grande desfecho do Mundial Interclubes. Ou deixaremos nossa marca pessoal em Abu Dhabi, ou comemoraremos, aqui mesmo em Porto Alegre, na Avenida Goethe, ou na nossa vitoriosa Arena.

Fernando Carvalho, Sasha, Zini Pires, Mick Jagger, pés-frios etc.

1) Fico imaginando a situação de Fernando Carvalho. Certa vez escreveu que o Grêmio era o Espanhol e o Inter era o Barcelona. O "espanhol" brasileiro já ganhou três Libertadores e o "Barcelona" gaúcho foi eliminado pelo Mazembe...

2) Sasha entra para a história como o jogador mais pé-frio do futebol brasileiro. Na comemoração de um Gauchão dançou a valsa dos 15 anos "sem títulos" para flautear o Grêmio. Vai tomar corneta por muito tempo.

3) Na categoria dos jornalistas, o pé-frio campeão se chama Zini Pires. Escreveu que o Inter na B contratava melhor do que o Grêmio na A e que o tricolor era o time mais ingênuo da Libertadores. Superou Mick Jagger.

4) A IVI vai atuar forte até a decisão do Mundial. Luan e Arthur serão vendidos todos os dias. Renato será colocado no Flamengo. E de quebra dirão que este é "o pior Real Madrid dos últimos anos”. Não duvidem da IVI. Ela não se entrega!

5) No fecho, um elogio ao Foro de Canela (RS), onde juiz e servidores prestaram uma linda homenagem ao Grêmio. Desde ontem (30) cedo, a bandeira do Grêmio Grande Football Porto Alegrense está hasteada, oficialmente, ao lado dos Pavilhões do Brasil e do RS. Parabéns à sensível gente dali!


Comentários

Rafael Frantz - Advogado 04.12.17 | 13:21:46
Belíssimo texto. Somente corrigindo o amigo Daniel, a epopeia da Papada em cima do Botafogo foi em 1999 (deve ter sido na hora de bater o último 9). Saudações tricolores.
Daniel Rubin - Procurador 01.12.17 | 16:54:56
Mas o Grêmio não é o único clube gaúcho que conseguiu um título de expressão na casa do adversário. Tem um outro ... É o Juventude, campeão da Copa do Brasil em cima do Botafogo, em 1990. Outros conseguiram no máximo uma vitória em campo neutro ...
Adalberto Rubin - Médico 01.12.17 | 13:24:15
Um resumo fascinante de quantas glórias esse clube já proporcionou aos seus torcedores. Estava lá em Lanús e acompanhei de perto mais essa epopeia. Parabéns RW e continue na vigília !
Banner publicitário