Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 22 de Dezembro de 2017

Audiência de acareação



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Na comarca gaúcha de 60 mil habitantes, o juiz designa audiência de instrução da ação penal contra um homem de 30 anos, sujeito tosco, mãos calejadas, acusado de, no interior do município, estuprar uma idosa senhora, quase alquebrada, moradora em distante rincão do município.

A polícia chega ao suspeito por indicações de vizinhos sobre a cor e tipo de moto que ele tripulava ao fugir depois da investida criminosa.

A defesa nega os fatos.  Na audiência estão presentes o magistrado, o promotor, o advogado de defesa e a escrevente. O juiz determina que os PMs conduzam o suspeito e - à moda antiga compatível com a época - inicia a acareação.

- A senhora reconhece este homem, sentado aqui à minha frente, como o autor da violência?

A vítima fita o acusado e logo vai desviando o olhar para os lados. Mira o juiz, mira o promotor, mira o advogado de defesa.

Então a surpresa, na resposta:

- Esse aqui na frente acho que não foi. Mas tô meio desconfiada que pode ter sido esse moço ali...

E então aponta para o jovem advogado de defesa, 29 anos, bem trajado e aprumadíssimo – talvez até cheiroso.

Inquietação, risos, constrangimento, etc. O juiz suspende a audiência e mais tarde julga improcedente a ação penal, por falta de provas.

Detalhe importante: o “jovem ali” – aquele de quem a septuagenária absurdamente desconfiou – dois anos depois fez concurso para a magistratura e hoje atua em comarca de entrância final.

A senhora supostamente violentada mora no reino dos céus.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Predileção por lâmpadas vermelhas

 

Predileção por lâmpadas vermelhas

O equívoco cometido por um juiz que se preparava para assumir a jurisdição. Era meados de dezembro. Ao, pela primeira vez, subir a Serra Gaúcha, “encantou-se” com insinuantes luzes vermelhas que adornavam a fachada da casa de uma tradicional família italiana.

Charge de Gerson Kauer

O que (também) se faz no casamento?

 

O que (também) se faz no casamento?

Era o julgamento de uma apelação que buscava a anulação de um casamento, porque o homem se recusava ao relacionamento sexual. Até que o desembargador vogal descontraiu a discussão jurídica: “Dentre as finalidades do casamento está o relacionamento sexual - embora ninguém case só para isso, mas case também para isso”.

Charge de Gerson Kauer

O advogado, a juíza e o galo eficaz

 

O advogado, a juíza e o galo eficaz

É época de grande feira de tecnologia agropecuária e agroindustrial. Um profissional da advocacia (também exitoso fazendeiro e ágil criador e exportador de galinhas) está junto ao balcão do bar do hotel cinco estrelas, empunhando uma taça de champanhe. De repente, aproxima-se uma magistrada – conhecida dele - que denotava felicidade.

Charge de Gerson Kauer

Sexo tântrico interrompe festinha infantil

 

Sexo tântrico interrompe festinha infantil

De repente, bateu o telefone no quartel da Brigada, numa cidade da fronteira gaúcha. A voz reclamante denotava irritação: “Tem um casal tarado, fazendo sexo de tal jeito, na casa aqui ao lado, que está escandalizando as crianças que vieram ao aniversário do meu filho”.

Charge de Gerson Kauer

A banheira do Foro Central

 

A banheira do Foro Central

Em meio às obras de reforma do prédio antigo, a descoberta no subsolo: uma banheira! Não era nova, tinha indícios de uso, exibia arranhões – o que afastava especulações de que se tratasse de uma extravagância nova de algum ordenador de despesas. Então surgiram as brincadeiras compreensíveis que se misturaram a boatos absurdos.