Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de setembro de 2018.
http://espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Sete anos sem resposta para a fraude dos alvarás judiciais



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

 

 O poder da lenta tartaruga

Uma ação penal - que não faz a glória da Justiça estadual gaúcha - completa, esta semana, cinco meses de pausa em alguma prateleira da 2ª Vara Criminal de Caxias do Sul. O caso trata de afano de dinheiro, via alvarás judiciais. Os documentos eram criados no cartório do Juizado Especial Cível da comarca.

Ou seja: o ilícito originário teve início e curso dentro do próprio foro. A etapa seguinte era na agência do Banrisul.

Encerrada a instrução em 25 de setembro passado, algum dia deve sair a sentença. Por enquanto, mais de sete anos depois dos atos criminosos (dezembro de 2010) e cinco anos e meio depois de iniciada a ação penal (03.09.2012), a Justiça Estadual gaúcha até agora chegou a conclusão nenhuma.

“São 24 fatos delitivos relativos a cinco acusados” – refere uma das peças do Ministério Público. Estão denunciados um servidor público (já exonerado) e quatro advogados.

A “rádio-corredor” do foro caxiense transmitiu ontem (19) que incrédulos cidadãos de bem teriam visto, de agenda eletrônica na mão, uma esperta tartaruga jurídica contando quantos dias faltam para a ocorrência da prescrição.

Mas há quem garanta que os autos estão no gabinete da juíza e que a sentença sai esta semana. (Proc. nº 21200099394).

 

 Mês estratégico

A elevação da condenação de Lula - de 9 anos e 6 meses de prisão, para 12 anos e um mês - tem um detalhe de astúcia processual. A revelação foi feita na sexta (16) pela “rádio-corredor” da OAB-RS. Um detalhe complementar: se a pena tivesse ficado nos limites fixados por Sérgio Moro, ou se o tribunal tivesse cravado nos 12 meses, os advogados de defesa teriam cartas especiais para tirar da manga.

Poderiam sustentar que os crimes de que o ex-presidente é acusado já estariam prescritos em 2017, oito anos depois dos fatos originais.

Quando os três desembargadores federais acrescentaram mais um mês aos 12 anos de pena, deram a decisão fundamental para que a eventual prescrição punitiva só possa ser arguida em 2019.

Como há controvérsias, o Espaço Vital convida advogados criminalistas a se manifestarem. E-mails para 123@espacovital.com.br .

 Sinal dos tempos

Jair Bolsonaro deu, na semana anterior à intervenção federal no Rio de Janeiro, o que ele entende ser a receita para resolver a guerra da Rocinha. Palestrante num evento promovido pelo Banco BTG Pactual, Bolsonaro proclamou uma solução simples e idiota.

O controvertido político disse que mandaria um helicóptero espalhar milhares de folhetos sobre a favela, advertindo que “dava o prazo de seis horas para os bandidos se entregarem”.

Findo esse lapso horário, se a bandidagem continuasse escondida, Bolsonaro mandaria metralhar a Rocinha.

Aproximadamente mil executivos do mercado financeiro estavam presentes. Sinal dos tempos, Bolsonaro foi bastante aplaudido pela plateia.

 Sexo sem crise

O canal Sexy Hot fechou o ano de 2017 com 11 milhões de visualizações pagas. A tabulação é 15% maior do que os números de 2016. Assim, o erotismo pago estaria passando, fácil, ao largo da crise.

Mas o advogado aposentado Bento de Ozório Sant´Hellena tem outra tese: “Com o aperto financeiro total, causador de estresse e inibição da libido, mais brasileiros se estimulam assistindo programas televisivos que têm desempenhos convincentes de cama e chão”.

Pode ser...


Comentários

Wagner Jorge Araújo Nogueira - Fotógrafo 20.02.18 | 12:02:07
Será mesmo que disse isso? Executivos aplaudiram de pé uma sandice deste nível. O fake news já foi desmentido, gente...
André Luiz Kipper - Advogado 20.02.18 | 09:02:07

Absurda essa "notícia" de que o Bolsonaro mandaria metralhar a Rocinha! Ele mesmo desmentiu o que foi "noticiado", se não me engano, pelo Lauro Jardim. Por causa de notícias como essa a imprensa está perdendo a credibilidade. 

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Política irracional brasileira: Congresso prepara a criação de 400 novos municípios

 O jeitinho de políticos locais na criação dos próprios distritos eleitorais: 400 novos cargos de prefeito, outro tanto de vice-prefeitos, no mínimo 2.000 secretários e 3.600 vereadores. Mais os assessores e os penduricalhos.

 No STJ, uma ação da Apple contra a Gradiente, discutindo o direito do uso da marca iPhone no Brasil.

 A desvantagem de ser condenado por corrupção e a vantagem de receber uma pena por “caixa 2”.

O Grêmio Porto-Alegrense entra para o seleto grupo de “três clubes brasileiros que alcançaram o equilíbrio financeiro”.

Fraudes para ressuscitar prazos processuais perdidos

 O esquema lesou um banco, várias agências dos Correios e a prestação jurisdicional.

• Depois da condenação pelo TRF-4, Lula ingressou com 17 recursos. Um a cada 13 dias.

 Como a Justiça dos EUA trata advogados que defendem criminosos.

 Crise na Argentina derruba a fabricante dos incomparáveis sorvetes Freddo.

União pagará transplante quádruplo de criança brasileira nos EUA

• Menino de três anos precisa receber novos estômago, intestino, baço e fígado para sobreviver a uma síndrome rara. No Brasil, esse tipo de cirurgia é feito somente em adultos.

• Cármen Lúcia arquiva os pedidos de suspeição e impedimento contra Gilmar Mendes.

• Mudança na jurisprudência trabalhista. Decisão do TST concede adicional de insalubridade a camareira de hotel.

Olho vivo em suposta pesquisa sobre as eleições da Ordem gaúcha!

E-mail maroto - que se “identifica” como OabRsEleição2018 – pede a participação de advogados.

Senado aprova projeto de lei que extingue o reconhecimento de assinaturas e a autenticação de documentos.

Ex-sócio da Empiricus, preso pelo FBI, também lesou o grupo Zaffari (RS). Enquadramento penal prevê reclusão que pode chegar a 70 anos.

Afinal, o que é “empírico”?...

Afinal, Ronaldo Fenômeno rende-se à Justiça e paga indenização (R$ 100 mil) a jornalista gaúcho

  Origem da ação remonta a uma “folgazã folgada da folia”, em boate da Coréia do Sul, durante a Copa de 2002, quando José Aveline Neto tentava clicar Ronaldinho Gaúcho dançando no colo de acompanhantes.

  Mais futebol: uma ação de universidade paulista contra a CBF. Tite, por seu desempenho como “garoto propaganda”, é o pivô da controvérsia.

  Uma indenização de R$ 21 milhões para o Icasa (clube do Ceará) que não subiu para a Série A por causa de um erro da CBF.

  E o “futebol jurídico-político” que alcança o ex-prefeito de Osório Romildo Bolzan Júnior, atual presidente do Grêmio. Condenação em ação civil pública fica próxima dos R$ 4,5 milhões.

Acórdão tenta consolar pais de criança que morreu por falência do sistema público de saúde

  “Difícil dizer para os genitores, que fizeram o possível e o impossível para salvar o filho, que não havia mais chance de vida” - registra o julgado do TJRS.

  Advogado do casal autor da ação responde em petição de embargos declaratórios: “Os pais há muito já assimilaram a precoce partida do infante, mas jamais entenderão como homens públicos podem se omitir, de forma tão gritante e covarde”.

  Calendário dos próximos meses: a) Horário de verão a partir de 21 de outubro; b) a ´chocha´ agenda de Temer; c) faltam 122 dias para a posse do novo Presidente da República.