Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 25 de maio de 2018.
http://espacovital.com.br/images/jus_azul_caricatura.jpg

Bíblia, Livro Números, 1, 2: Tomai a soma de todos os torcedores...! Amém!



Reprodução do Youtube

Imagem da Matéria

O espaço Jus Vermelha acusou o golpe da avalanche de dados que demonstram que é falso dizer que “a IVI não existe”. E seu articulista partiu para o ataque.

Vamos lá. Não gosto de estatísticas, porque elas podem enganar. Mas mesmo assim, demonstrarei com fatos o que talvez nem estatísticas desmintam. Ou não.

Estatísticas são assim: “Tenho um pé nas brasas e um pé no gelo – minha temperatura média é muito boa”.

Ou “dou um tiro em um pato e erro a um metro ao lado direito e dou mais um tiro e erro um metro à esquerda. Pronto: na média, matei o pato”.

Para um bom entendedor, meio pato basta! Bom, isso acima foi pura ironia e sarcasmo.

O espaço Jus Vermelha contesta que exista a IVI, alegando que os donos dos veículos são gremistas. Bom, assistam um vídeo do dono da RBS, Nelson Sirotsky, sendo entrevistado por Jô Soares. Ele é autoexplicativo.

Lasier Martins já me contara isso também, incluindo ele mesmo. Isso sem falar nas outras IVIS, onde em algumas rádios, depois de uma derrota do Inter, o clima é de velório.

Outro argumento da Jus Vermelha é tautológico: tem mais gente vermelha na imprensa porque o Inter tem mais torcida.

Primeiro, esse argumento viola uma conhecida lei, a de David Hume. Mas dela não falarei. Direi apenas que no Campeonato Gaúcho de 2018, de 340 mil ingressos, 129 mil foram do Grêmio.

Vejam também um outro link: Ranking de público dos 60 clubes das Séries A, B e C do Brasileiro.

Mais: Grêmio e Flamengo: Top 5 dos Brasileirões.

Aliás, em 2017, Grêmio levou uma média de público maior do que o Flamengo. Saiba-se também que em vendas de camiseta, no mundo, o Grêmio aparece como terceiro. O Inter nem é mencionado.

Enfim, números. Veja-se que, depende de como os olhamos, são tão irrelevantes que a própria Bíblia tem um livro chamado Números, que era o IBGE da época. Mas, como eles contaram os mortos? Como eles contaram as ovelhas?

Importante: em Números 27, os levitas, segundo a tribo de seus pais, não foram contados. E em Números 23: da tribo de Simeão eram 59.302. Qual a importância disso? Nenhuma!

Assim, também não temos como saber e nem justificar que haja mais ´ivistas´ (só) porque a torcida do Inter é maior (sic). Esse cálculo justificaria qualquer coisa. Mas, relendo a Bíblia, vejo em Números, 3, 5, um sinal (3 = tricampeão da Libertadores e 5 = pentacampeão da Copa do Brasil). A Bíblia não mente.

Interessa, mesmo, é ver elementos midiáticos concretos, como este: Grêmio x Cruzeiro, sábado passado (14), não passou na RBS...

Afinal, qual é a importância do jogo de abertura do Brasileirão da Série A, comparado ao jogo do ano passado do Inter e um time qualquer da segundona (ah: era o Brasileirão B)..., que, esse sim, passou ao vivo no sábado de então...

Aliás, os jogos do Inter na segundona, em 2017, obrigaram a RBS mudar a grade. Talvez porque os donos sejam gremistas (muito potássio depois dessa – o símbolo é “K”). Bingo.

Encerro por aqui, sem falar na CIA – Comentaristas Isentos de Arbitragem e o fato de D´Alessandro ter virado estadista. De todo modo, gremistas de todos os quadrantes: preparem-se!

Com a primeira vitória no Brasileirão Série A, frente ao Bahia, logo ouviremos falar de ”um time de Champion´s League no Brasileirão Série A”. Afinal, o Inter não era time A na série B? E logo a Jus Vermelha deverá trazer mais números.

Mas não conseguirá apagar o trabalho cotidiano da IVI.

E eu estarei orando pelos Números!

Veja parte da entrevista de Nelson Sirotsky a Jô Soares
........................................................................................................................................................................
Lênio Streck escreve Jus Azul às terças-feiras. Contato: Lenios@globomail.com

Roberto Siegmann escreve Jus Vermelha às sextas-feiras. Contato: Roberto@SiegmannAdvogados.com.br


Comentários

André Luiz De Felippo - Advogado 17.04.18 | 15:41:55

Muito bom o texto, elucidativo, nada tendencioso. Nós, imortais, sempre fomos relegados a segundo plano pela nossa Globo do RS. É uma verdadeira perseguição, mas eles têm que nos engolir. Vamos que vamos!

Rogério Brodbeck - Advogado 17.04.18 | 12:17:56

Sou gremista, e é inegável que a IVI existe, mas o Nelson até conselheiro do Grêmio foi, ou é...

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Um palavrão necessário: epistemologia do futebol

Em suma, sem uma epistemologia, não se diferencia Leandro Behs, de Ernest Hemingway. Enquanto não tivermos uma epistemologia, nosso Pulitzer é a IVI. Pode-se dizer que Taison é melhor que Messi. Pode-se dizer chamar D´Alessandro de ´estadista´.  Pode-se comparar Danilo Fernandes a Eurico Lara”.

A IVI esconde um elefante atrás de uma formiguinha

O empate no Gre-Nal se deu sob o apito amigo e complacente do novo Eunápio de Queiroz, aquele que era conhecido como ´Larápio de Queiroz´, nos tempos da Taça Brasil. Nem Eunápio - o verdadeiro - deixou de dar três pênaltis para um só time de futebol. Mas Luis Carlos Reche, capitão da IVI, contemporizou: “Ah, três pênaltis? Árbitro erra. É do jogo”.

O fator Haroldo de Souza

“Tem também uma equação: time do Inter descendo, irritação subindo, vermelhidão impossível de esconder”.

Além da América, regauchamos a província!

“Para a IVI – Imprensa Vermelha Isenta, à noite todos os gatos são pardos”. E ela, IVI, sempre tem uma carta na manga, mesmo que esteja sem manga”...